Conecte-se agora

Sem categoria

Bolsonaro anuncia o general Carlos Alberto dos Santos Cruz como ministro da Secretaria de Governo


General da reserva do Exército é o quarto militar indicado pelo presidente eleito para integrar o futuro governo.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou nesta segunda-feira (26), por meio do Twitter, o general-de-divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz para comandar a Secretaria de Governo.

Santos Cruz é o quarto militar indicado por Bolsonaro para integrar seu futuro governo. Os outros militares são: general Augusto Heleno(Gabinete de Segurança Institucional), general Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e o tenente-coronel Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia).

O atual chefe da Secretaria de Governo é o ministro Carlos Marun. A pasta fica no Palácio do Planalto e cuida, entre outras atribuições, da articulação do governo com o Congresso. Segundo a assessoria de Bolsonaro, a Secretaria de Governo manterá o status de ministério.

Santos Cruz tem participado de reuniões de Bolsonaro com embaixadores no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, sede do gabinete de transição. O general era cotado para integrar a equipe de Sérgio Moro no Ministério da Justiça, porém foi escolhido para a Secretaria de Governo.

O ministro que coordena a transição e futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou há duas semanas que a Secretaria de Governo seria incorporada pela Casa Civil. Assim, funcionariam três ministérios no Planalto: Secretaria-Geral, Gabinete de Segurança Institucional e a própria Casa Civil. Com a indicação desta segunda, quatro pastas continuarão com gabinetes no Planalto.

Perfil

Natural de Rio Grande (RS), Carlos Alberto dos Santos Cruz é formado em Engenharia Civil e chegou ao posto de general de divisão no Exército.

O militar, de 66 anos, comandou as missões de paz da ONU no Haiti (2007 a 2009) e na República Democrática do Congo (2013 a 2015) e chefiou a Secretaria Nacional de Segurança Pública durante parte da gestão do presidente Michel Temer.

Santos Cruz também trabalhou como consultor da Organização das Nações Unidas (ONU) em razão de sua participação nas missões de paz.

Com experiência internacional no currículo, Santos Cruz é conhecido por ser um general “linha de frente”. Em 2015, na República Democrática do Congo, o helicóptero que levava o general brasileiro foi alvo de tiros de grupos rebeldes.

A aeronave teve de fazer um pouso de emergência. “Essas coisas fazem parte do trabalho. Faz parte da vida”, disse Santos Cruz à época.

O general também foi adido militar na embaixada do Brasil em Moscou (Rússia), entre 2001 e 2002. Ele ainda atuou como conselheiro do Banco Mundial para a elaboração do Relatório de Desenvolvimento Mundial 2011 e integrou o grupo de conselheiros da ONU para a revisão do reembolso aos países que contribuem com tropas em missões de paz.

*G1
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

Senado aprova fim da prisão administrativa para PMs e bombeiros


O Senado aprovou hoje (11) o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 148/2015, que extingue a prisão administrativa de policiais militares e bombeiros como punição por transgressões disciplinares. O projeto segue para sanção presidencial.

O dispositivo propõe que essas corporações sejam regidas por um código de ética e disciplina, aprovado por lei estadual específica. Além disso, esse código de ética deve regulamentar o devido processo administrativo-disciplinar, definir as sanções disciplinares e vedar a restrição de liberdade.

Um dos autores do projeto é o senador Jorginho Mello (PL-SC), ainda quando era deputado federal. Ele agradeceu o apoio dos colegas na aprovação do texto e afirmou que a prisão administrativa é “coisa de tempos passados”. “[Essa lei] não vai enfraquecer a disciplina, o respeito. Hoje é um absurdo. [Se o militar] fez uma continência que o superior dele entendeu que não foi com a força necessária, cadeia nele. Isso é coisa dos tempos passados”.

O senador Major Olímpio (PSL-SP) foi outro a apoiar a aprovação do texto. Para ele, a prisão administrativa também é uma medida exagerada. “Se um soldado, tenente ou um capitão chegar atrasado cinco minutos, ou se chegar com o cabelo que considerem grande demais [vai preso]. Se o cabelo está crescido ou não é interpretação do administrador. E o policial tem que ligar em casa e falar para o filho ‘o papai vai ficar preso por cinco dias’”. (AgênciaBrasil)

Continue Lendo

Sem categoria

Gato é encontrado em praça pública com tornozeleira eletrônica; veja vídeo


Uma situação inusitada aconteceu na última segunda-feira (09) quando populares encontraram uma tornozeleira eletrônica presa em um gato. O animal estava em uma praça pública do bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza. 

Ainda não há informações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social sobre a quem pertencia o equipamento. 

(Bocão News)

Continue Lendo

Amargosa

Amargosa: lei municipal proíbe “BLITZ do IPVA”


Foi publicado em diário oficial da Câmara Municipal de Amargosa, a Lei Nº 548, que proíbe a apreensão de veículos por falta de pagamento do IPVA no município. A lei, que já está em vigor, foi promulgada pelo Presidente da Câmara Municipal de Amargosa, Marcos Paulo (PSD) e limita-se ao território de Amargosa.

A lei determina em seu artigo primeiro que “não haverá recolhimento, retenção ou apreensão de veículos, no âmbito do município de Amargosa-BA, pela identificação do não pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores ou qualquer outro tributo.”

A lei não impede apreensão de veículos por infrações de trânsito. Acesse o diário oficial aqui.

Da Redação

Continue Lendo

Mais Lidas