Conecte-se agora

Mundo

Mulher morre após ser bicada por galo no quintal de casa


ma mulher de 76 foi morta por um galo na Austrália. O animal se irritou ao vê-la pegando ovos e bicou a perna da idosa, que sofreu uma hemorragia. As informações são do jornal USA Today.

A idosa, que não teve a identidade revelada a pedido da família, foi pegar ovos na granja de sua propriedade, quando o galo se incomodou e a bicou diversas vezes na região das pernas.

Antes das picadas, a senhora tinha sido diagnosticada com hipertensão, diabetes tipo 2 e outros problemas de saúde.

O caso aconteceu na última semana, mas só foi divulgado nesta quarta-feira (04/09/2019), após o especialista Roger Byard publicar um estudo sobre o caso em uma revista científica. O cientista identificou que a mulher foi bicada em diversos pontos na região das pernas e o sangue foi drenado por uma de suas varizes. (Metropoles)

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Hong Kong registra segunda morte pelo novo coronavírus; vítima foi à China em janeiro


Um homem de 70 anos infectado com o novo coronavírus (Covid-19) morreu hoje (19) em Hong Kong, anunciou a emissora pública RTHK.

De acordo com fonte do hospital Princesa Margarida, o homem era o 55º caso confirmado da doença na região administrativa especial do país.

Responsáveis pelos serviços de saúde tinham indicado anteriormente que o homem tinha problemas de saúde e vivia sozinho em Kwai Chung, na zona dos Novos Territórios, no norte da região.

O homem foi hospitalizado há uma semana, após uma queda sofrida em casa. Ao chegar ao hospital, disse aos médicos ter sentido falta de ar e que tinha tosse desde 2 de fevereiro. No dia 22 de janeiro, o paciente fez uma visita à China.

Quando foi admitido no hospital, as análises deram positivo para o Covid-19. A primeira morte da doença em Hong Kong ocorreu em 4 de fevereiro. A paciente era diabética e tinha estado no mês anterior em Wuhan, cidade chinesa centro do surto do coronavírus.

O novo coronavírus, que apareceu no final de 2019 em Wuhan, capital da província chinesa de Hubei (centro), causou até agora 2.004 mortes na China continental e mais de 74 mil infectados em todo o mundo.

Fora da China, foram registrados dois mortos em Hong Kong, um nas Filipinas, um no Japão, um na França e um em Taiwan.

*Varela Notícias.

Continue Lendo

Mundo

Coronavírus: sobe para 1.870 o número de mortes na China


O número de mortos na China pelo novo coronavírus, chegou a 1.870 hoje (18), segundo autoridades de saúde do país. Foram registradas 98 novas mortes desde o último levantamento, entre elas está a do diretor de um hospital em Wuhan, que trabalhou no combate à doença.

O total de casos confirmados na China aumentou para 72.528. Fora do país, as autoridades chinesas afirmam que há 800 casos confirmados.

O maior foco da doença fora da China é o navio Diamond Princess, que está em quarentena no Japão desde o dia 3 de fevereiro e onde há 542 infectados.
*Metro1.

Continue Lendo

Mundo

Jackie Chan oferece recompensa em dinheiro a quem encontrar cura para coronavírus


Jackie Chan está oferecendo uma recompensa para quem conseguir uma cura para o coronavírus. A doença gerada pelo vírus já causou 1600 mortes na China. O astro de “A Hora do Rush” primeiro gravou um vídeo de anúncio de serviço público para a TV por satélite de Zhejiang, onde compartilhou que acompanha de perto as notícias sobre a epidemia, antes de proclamar com confiança que Wuhan, a capital onde começou a doença, e a China devem superar esse momento.

Em seguida, o ator de 65 anos usou a rede social Weibo para demonstrar sua comoção com o fato de várias pessoas estarem colaborando (desde doações de máscaras até rituais de animação por meio da música) no combate ao vírus. 
“Estou disposto a fazer qualquer coisa ao meu alcance para ajudar”, declarou Chan. 

E continuou: “Se alguém, seja um indivíduo ou uma instituição, é capaz de produzir uma cura eficaz para o vírus, desejo dar a eles 1 milhão de yuans (cerca de R$ 620 mil) como um sinal de minha gratidão. Espero que todos entendam que não se trata de dinheiro (…) Só não quero ver pessoas sofrendo e morrendo quando deveriam aproveitar a vida”.
*Metro1.

Continue Lendo

Mais Lidas