Conecte-se agora

Política

Guedes pede desculpas por chamar Brigitte de ‘feia’ e diz que foi ‘brincadeira’


Horas depois de o ministro da Economia, Paulo Guedes, dizer que a primeira-dama francesa, Brigitte Macron, “é feia mesmo”, a pasta divulgou um pedido público de desculpas. Segundo o ministério, Guedes fez uma “brincadeira” durante palestra para empresários em Fortaleza.

“O ministro Paulo Guedes pede desculpas pela brincadeira feita hoje em evento público em Fortaleza (CE), quando mencionou a primeira-dama francesa, Brigitte Macron”, diz a pasta em nota à imprensa. “A intenção do ministro foi ilustrar que questões relevantes e urgentes para o País não têm o espaço que deveriam no debate público. Não houve qualquer intenção de proferir ofensas pessoais”, afirma o comunicado.

A declaração de Guedes foi dada no contexto de uma reclamação sobre o excesso de atenção para as falas e os “modos” do presidente Jair Bolsonaro, enquanto, segundo ele, o País tem tido progressos na área econômica.

“Estou vendo progressos, mas a preocupação é com o pai da Bachelet, com a mulher do Macron. Tudo bem, é verdade, o presidente falou mesmo. E a mulher é feia mesmo”, disse. (Metro1)

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Secretário cobra de Bolsonaro rapidez em repasse de recursos de loterias para os Estados


No final da tarde de hoje (22) o presidente do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp) e titular da pasta na Bahia, Maurício Teles Barbosa, se reuniu em Brasília com o presidente da República, Jair Bolsonaro. O encontro teve como principal tema acelerar o repasse para os estados dos recursos arrecadados com as Loterias Federais, atualmente estacionados no Fundo Nacional de Segurança Pública.

O assunto foi escolhido pelos secretários dos estados brasileiros, durante encontro realizado pela manhã em Brasília. Os integrantes do Consesp debateram ainda a necessidade de ampliar a captação de verbas e o combate ao tráfico de drogas.

Outra pauta de discussão foi a recriação do Ministério da Segurança Pública. “O diálogo com o Ministério da Justiça é bom, mas entendemos que a nossa área de atuação carece de atenção específica. A sociedade nos cobra diariamente medidas para combater a criminalidade e estas ações, sendo planejadas e executadas por uma pasta exclusiva, alcançariam melhores resultados”, concluiu Barbosa.
*Metro1.

Continue Lendo

Política

Cármen Lúcia anula decisão que permitia aplicação da ‘cura gay’


A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, cassou uma decisão da 14ª Vara Federal do Distrito Federal que permitia a aplicação da ‘cura gay’ por psicólogos. 

“Pelo exposto, na esteira da jurisprudência deste Supremo Tribunal Federal e nos termos da legislação vigente, julgo procedente a reclamação para cassar a decisão reclamada e determinar a baixa e o arquivamento da ação popular, prejudicado o agravo regimental interposto contra a decisão liminar“, diz trecho do documento assinado pela ministra.

A ministra ainda defendeu que é papel do STF julgar esse tipo de ação.

“Como anotei, a jurisprudência deste Supremo Tribunal é firme no sentido de que o controle de constitucionalidade de leis pode ser levado a efeito em variadas ações, desde que tenha ela objeto concretamente formulado e não seja a declaração de inconstitucionalidade abstrata, genérica e com efeitos vinculantes e para todos o pedido formulado e a ser examinado e decidido judicialmente”. Fonte: Metro1

Continue Lendo

Política

Irmão de Bolsonaro faz intermediação de verbas do governo federal sem ter cargo público


Renato Bolsonaro participa na liberação de dinheiro para ao menos quatro municípios do litoral e do Vale do Ribeira, região de origem da família Bolsonaro

Irmão do presidente da República, Jair Bolsonaro, o comerciante Renato Bolsonaro tem atuado como mediador informal de demandas de prefeitos do estado de São Paulo interessados em verbas federais para obras e investimentos, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.

O irmão do presidente participa na liberação de dinheiro para ao menos quatro municípios do litoral e do Vale do Ribeira, região de origem da família Bolsonaro.

Sem cargo público, Renato participa de solenidades de anúncio de obras, assina como testemunha contratos de liberação de verbas, discursa e recebe agradecimentos públicos de prefeitos pela ajuda no contato com a gestão federal comandada pelo irmão, ainda conforme o jornal. 

Ao todo, após a atuação de Renato, foram mais de R$ 110 milhões repassados para construção de pontes, recapeamento asfáltico e investimento em centros de cultura e esportes nas cidades de São Vicente, Itaoca, Pariquera-Açu e Eldorado, município onde moram familiares do presidente.

*Metro1.

Continue Lendo

Mais Lidas