Connect with us

Polícia

Ações contra incêndios florestais na Bahia recebem R$ 6,7 milhões em investimentos


Após especialistas da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) alertarem para maior incidência de incêndios em áreas florestais da Bahia nos próximos meses, entre setembro e dezembro, o Governo do Estado anunciou a intensificação das ações do Programa Bahia Sem Fogo.

A previsão é que sejam investidos cerca de R$ 6,7 milhões para contratação de aeronaves para combate aos incêndios, capacitação de brigadas voluntárias, aquisição de Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva (EPI/EPC), compra de fardamento para os brigadistas e apoio logístico no combate aos incêndios florestais.

As regiões que mais apresentam registros de incêndios no período de estiagem são o oeste e a Chapada Diamantina. No oeste, a maior incidência de fogo ocorre de maio a outubro, principalmente nos meses de agosto, setembro e outubro, nos municípios de Formosa do Rio Preto, Correntina, São Desidério, Pilão Arcado e Cocos. Já na Chapada Diamantina, é de setembro a dezembro, principalmente em outubro e novembro.

Segundo a Sema e o Inema, o alerta se deve ao caráter cíclico do fogo, uma espécie de padrão de picos de focos de queimadas intercalados entre dois a cinco anos. Nesse período, há um acúmulo de biomassa combustível, formada principalmente de serapilheira e galhos secos. Além das razões naturais, há também as ações humanas que, na Bahia, são as principais fontes de ignição de fogo.

Casos de incêndio devem ser informados ao Corpo de Bombeiros pelo telefone 193. Denúncias de queimadas ilegais e outros crimes ambientais também podem ser feitas pelo telefone 0800 071 1400 ou pelo e-mail [email protected], diretamente nos balcões do Inema, na sede ou nas Unidades Regionais do órgão. (Metro1)

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Operação Falso Negativo: Polícia apreende material em desvio milionário de testes de Covid-19


Após deflagrar uma operação que investiga irregularidades na compra de testes de Covid-19, a Polícia Civil do Distrito Federal apreendeu notebooks, aparelhos celulares, discos rígidos de computadores e pen drives, além de diversos documentos, onde há registro das transações suspeitas. Policiais cumpriram mandados em sete estados: Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Bahia e Espírito Santo.

As investigações apontam superfaturamento nas compras e baixa qualidade dos testes, que podem dar falso negativo. De acordo com os agentes, o prejuízo aos cofres públicos com as compras superfaturadas é estimado em cerca de R$ 30 milhões.

Todo o material apreendido será encaminhado para o MP do DF que fará análises e prosseguirá com as investigações. A operação contou com a participação de mais de 500 agentes do Estado, entre promotores de Justiça, servidores do Ministério Público e policiais. Além de São Gabriel e Irecê, na Bahia, as diligências ocorreram também nas cidades de Brasília, DF; Formosa e Goiânia, em Goiás; Curitiba, Maringá, São José dos Pinhais e Pinhas, no Paraná; São Paulo, Santana do Parnaíba, Cotia, Itapevi e Barueri, em São Paulo; Joinville, Balneário Camboriú, Ilhota e Navegantes, em Santa Catarina; Serra, Cariacica e Vitória, no Espírito Santo; além de Rio de Janeiro e Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. (Metro1)

Continue Reading

Polícia

Mulher é hospitalizada após tentativa de feminicídio pelo ex-companheiro na BA


Uma mulher sofreu tentativa de feminicídio no último sábado (27), no bairro da Gleba, em Camaçari, na região metropolitana de Salvador. A sobrinha da vítima, relatou ao G1, nesta terça-feira (30), que a tia foi agredida com golpes de martelo pelo ex-companheiro e sofreu traumatismo intracraniano. Ela foi socorrida para o hospital, e o homem fugiu.

“Ela estava na casa dela com o irmão, a filha e a cunhada. Foi uma confusão, eles estavam discutindo, meu tio interveio e disse que ia deixar eles conversando no quarto, mas estaria ali para segurança dela. Eles perceberam que estava muito silêncio, então meu tio entrou no quarto e viu ela jogada na cama, desacordada, com bastante sangramento. Eles ficaram em choque. Então, foi nesse momento que ele fugiu”, relata a sobrinha, que prefere não revelar o nome da tia por segurança.

A vítima foi encaminhada para o Hospital Geral de Camaçari e depois transferida para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador.

“Ela passou certo tempo na zona vermelha e foi transferida para o HGE. Está internada, não temos previsão de quando vai sair e aparentemente está estável”, completa a sombrinha da vítima.

A sobrinha conta que a tia já tinha uma medida protetiva contra o ex-companheiro.

“Ela tinha um relacionamento que vinha apresentando histórico de violência doméstica e tinha reportado à polícia, tinha medida protetiva. […] Ele tinha um relacionamento abusivo, muito agressivo, e não é a primeira vez que ele espancava. Foi por isso que reportou para polícia”, continua.

O caso foi registrado na Delegacia Especial de Atendimento a Mulher (Deam) de Camaçari e, até a publicação desta matéria, o suspeito não foi localizado.

Veja nota divulgada pela Polícia Civil

A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), localizada naquela cidade, investiga a agressão contra uma mulher, no sábado (27). Conforme informações iniciais, a vítima foi encontrada ferida no quarto da casa de uma familiar, após uma discussão com seu companheiro. A mulher foi socorrida para o Hospital Geral de Camaçari (HGE) e em seguida para o HGE.

Fonte: G1 Bahia

Continue Reading

Polícia

Polícia descobre paradeiro do ‘Homem Pateta’, que induz crianças ao suicídio


A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) descobriu o paradeiro do o “Homem Pateta”, perfil das redes sociais acusado de induzir crianças e adolescentes ao suicídio. A pessoa por trás do personagem macabro se identifica como Jonatan Galindo nas redes sociais e usa fotos que remetem ao personagem Pateta, da Disney. 

Segundo o portal Metrópoles, a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) apurou, preliminarmente, com informação repassadas pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), que o autor do perfil seria italiano e já teria sido preso naquele país.

As apurações ainda estão em fase inicial. As investigadores da DPCA deram os primeiros passos para confirmar a veracidade das notícias sobre a identidade e a prisão do suspeito de publicar nas redes sociais os primeiros textos sobre o Homem Pateta. Ainda não foram  registrados casos envolvendo o personagem no Brasil.

Contudo, identificaram vários perfis com o Homem Pateta, que se aproximam de menores de idade no Facebook por meio de mensagens perturbadoras, podendo induzir ao suicídio. A polícia já apurou que o primeiro deles foi criado na Europa, em 2017, com posts em espanhol.

O personagem se espalhou e, em 2020, diveras contas vinculadas ao Homem Pateta já apresentam conteúdo em português. 

Ameaças
Essa não é a primeira vez que o uso das redes sociais se torna uma ameaça a meninos e meninas, preocupando pais e responsáveis. Em 2017, o desafio da baleia azul, surgido em uma rede social russa, viralizou entre jovens e foi associado a uma onda de suicídios entre crianças e adolescentes.

Além da Polícia Civil, o Ministério Público Federal também está atrás do Homem Pateta após pedido do vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, Rodrigo Delmasso (Republicanos), que solicitou ainda a retirada do conteúdo da internet e multa de R$ 1 milhão ao responsável. O valor será revertido a instituições que cuidam de crianças e adolescentes abandonados.

Além disso, o Facebook Brasil está ciente do caso e tomando providências. “Páginas falsas ou com conteúdos que incentivem a automutilação estão sujeitas à remoção. A rede social também disponibiliza o seu Portal para Mães e Pais, com dicas para o uso e segurança na internet”, declarou a empresa ao Metrópoles, por meio de nota.

Além de cruel, esse tipo de conduta é considerada é crime no Brasil. De acordo com Lei nº 13.968, aprovada no ano passado, induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou a praticar automutilação pode gerar uma pena de 6 meses a 6 anos de prisão.

Continue Reading