Conecte-se agora

Saúde

Bahia enfrenta problema de desabastecimento de vacina pentavalente


A Bahia tem enfrentado problema de desabastecimento da vacina pentavalente, que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e hemófilo B. A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), que recebe a imunização do Ministério da Saúde e repassa para as gestões municipais, reconhece um problema no recebimento de lotes do imunizante e atribui a responsabilidade ao governo federal.

“A Sesab esclarece que realmente há um desabastecimento da vacina pentavalente. Os envios são feitos pelo Ministério da Saúde”, esclareceu a pasta em nota enviada ao Bahia Notícias.

Em 11 de julho o laboratório “Biologicals E. Limited”, responsável pela produção e importação das vacinas utilizadas no Brasil, de origem indiana, teve três lotes do imunizante interditados a partir de uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). De acordo com o documento, a interdição se deu “considerando os resultados insatisfatórios no ensaio de aspecto conforme evidenciado nos laudos de análise”, feitos pela Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde. Na publicação a medida ainda foi classificada como “de interesse sanitário” .

Dias depois, após resultados de inspeções considerados insatisfatórios a Anvisa determinou, “como medida de interesse sanitário”, a suspensão da importação, distribuição e uso da vacina pentavalente produzida pelo laboratório indiano.

Em Salvador, a falta da vacina pentavalente fez com que a produtora cultural Karolina Duarte, de 31 anos, passasse por cinco postos de saúde da capital baiana até conseguir imunizar o seu bebê de dois meses no posto de Amaralina. “Estive em vários postos, na Mata Escura, Tancredo Neves, Saboeiro, na frente do Fórum Rui Barbosa, na Engomadeira e não tem e eles informam que não tem previsão de chegada”, relatou Karolina que teme pelas próximas doses. 

Ao BN, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) alegou a existência de um desabastecimento nacional das vacinas pentavalente. Salvador recebeu do Ministério da Saúde o último repasse no mês de julho, segundo a pasta.

A secretaria ainda destacou que apesar do baixo estoque, a capital ainda conta com o imunizante em alguns postos dos distritos Barra/Rio Vermelho, Subúrbio Ferroviário e Liberdade. “Há previsão de abastecimento do estoque do Ministério para novembro, que será posteriormente dispensado para todo o país. O secretário Leo Prates fez contato direto com o governo federal destacando a necessidade de recomposição das doses para o município de Salvador, evitando assim o desabastecimento total das vacinas”, afirmou em nota a SMS.

(Bahia Notícias)

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Surto de dengue ameaça Bahia e mais dez estados do Brasil; entenda


A Bahia e os outros oito estados do Nordeste podem sofrer com surto de dengue a partir de março deste ano. Os estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro também estão em estado de alerta. O comunicado foi feito pelo coordenador de Vigilância de Arbovirose do Ministério da Saúde, Rodrigo Saidí.

Segundo Saidí, o período favorável ao aumento de casos da dengue no Brasil começou em novembro de 2019 e vai até o próximo mês de maio, época de chuva. O especialista explicou que a dinâmica da transmissão da doença é que pode causar o surto. Hoje, existem quatro sorotipos da dengue e quando ocorre alteração do padrão de circulação, também aumenta o número de transmissões. 

No ano passado, o Brasil registrou mais de 1.544 casos de dengue e 782 mortes de vítimas da doença. Saidí afirma que 80% dos criadouros do mosquito estão dentro das residências e chama atenção para a importância da integração entre as políticas públicas de governo e a colaboração da população. Ele diz que deve haver cuidado com itens como caixa d’água, limpeza de calhas, bandeja de ar-condicionado e geladeira, garrafas e vasos de planta. O controle deve ser feito porque nesta época do ano o mosquito completa o ciclo de reprodução em 10 dias.

Os dados de registro de zika ainda estão baixos no Brasil. Mesmo assim, o alerta de cuidado para gestantes continua, porque o vírus do Zika ainda está em circulação por todos os estados do país, exceto o Acre. O Ministério da Saúde também descarta um surto da chikungunya no Brasil este ano.
*Aratu On.

Continue Lendo

Saúde

Bahia recebe 60 mil doses da vacina pentavalente


O governo federal começou a entrega aos estados de 1,7 milhão de doses de vacina pentavalente, que estava em falta em diversas regiões brasileiras. A Secretaria de Saúde da Bahia afirmou ter recebido 60 mil unidades.

Em julho do ano passado, a Anvisa recolheu lotes da imunização porque foram reprovados no controle de qualidade. Desde outubro, quase todo o país estava carente de doses da vacina.

O Ministério da Saúde comprou o produto de outra empresa e já na semana passada enviou mais de 800 mil doses. Até o fim desta semana serão entregues outras 900 mil. É dever, então, do Governo do Estado repassar ao municípios.
*Metro1.

Continue Lendo

Saúde

SUS recebe mais de 1400 novos leitos de UTI em todo o país; ampliação é de 39%


O Ministério da Saúde ampliou em 39% o número de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), em relação a 2018, nos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). A medida acrescentou 1.424 leitos para viabilizar o atendimento de casos mais graves de crianças e adultos em todo país. 

Segundo a pasta, a ação foi responsável por zerar todos os pedidos de habilitação de leitos solicitados pelos estados em 2019, com investimentos de R$ 185,6 milhões. Atualmente, o SUS conta com 23 mil leitos de UTI Adulto e Pediátrico em todas as regiões do país. 

Dos 1.424 novos leitos, 729 são destinados a pacientes adultos, sendo 687 leitos de UTI e 42 em unidades coronarianas; e 695 voltados para o atendimento de crianças. Esse total está dividido em 142 novos leitos pediátricos, 159 neonatal, 287 em Unidade de Cuidados Intermediários Convencionais (UCINCo) e 107 em Unidade de Cuidados Intermediários Canguru (UCINCa).

No Centro-Oeste, foram habilitados 99 leitos, sendo 56 do tipo adulto, 30 pediátrico, sete neonatal e seis unidades coronarianas. No Nordeste foram 297 leitos, das quais 221 adulto, 34 do tipo pediátrico, 20 neonatal, 10 unidades coronarianas, 47 em UCINCo e 32 em UCINCa. Já para o Norte, a pasta habilitou 190 leitos, sendo 105 do tipo adulto, 35 pediátrico, 24 neonatal, um em unidade coronariana e 20 UCINCo.

Na Região Sudeste foram 300 leitos de UTI, dos quais 184 são leitos adultos, 13 pediátricos, 78 neonatal, 25 coronarianos, 203 UCINCo e 67 UCINCa. Na região Sul foram habilitados 144 UTIs, sendo 121 do tipo adulto, 10 do tipo pediátrico, 13 neonatal, 17 UCINCo e oito UCINCa.

*Aratu On.

Continue Lendo

Mais Lidas