Conecte-se agora

Brasil

Em onda de violência, Ceará registra ao menos 15 ataques desde sábado


Uma onda de violência atinge o Ceará desde o último fim de semana. Do sábado (21/9), até esta última segunda-feira, (23/9), foram ao menos 15 ataques a ônibus, carros e caminhões na região metropolitana de Fortaleza. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS-CE), seis suspeitos foram presos e um menor de idade foi apreendido.

A secretaria informou que para garantir a segurança aos motoristas, cobradores e passageiros de ônibus a frota circula com a presença de policiais militares no interior dos coletivos.

O governo do Ceará atribui os ataques a uma reação ao enfrentamento ao crime organizado no Estado. Nas redes sociais, o governador Camilo Santana (PT) afirmou que “a possibilidade do retorno às regalias nos presídios é zero” e informou que reuniu a cúpula da Segurança Pública para tratar dos atos criminosos.

“Trata-se de uma clara reação dos bandidos ao forte enfrentamento ao crime organizado que temos feito, dentro e fora das prisões cearenses, cortando comunicação, isolando e transferindo chefes criminosos, punindo de forma rigorosa atos de indisciplina e acabando com todo e qualquer tipo de regalia nos presídios”, escreveu o governador. “Não recuaremos em absolutamente nada nas medidas que foram tomadas até aqui.” (Aratu Online)

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Governo federal vai pagar R$ 28,9 mi para agricultores prejudicados pela estiagem


O Ministério da Agricultura vai disponibilizar R$ 118,2 milhões para agricultores familiares de 123 municípios dos estados da Bahia, Paraíba e Minas Gerais cobrirem as perdas com a estiagem através do Garantia-Safra 2018/2019 . O benefício, anunciado pelo governo federal nesta segunda-feira (18), estará disponível já em novembro e deve ser pago até março de 2020.

Na Bahia, os municípios de Abaíra, Anagé, Andaraí, Aracatu, Barra, Barra da Estiva, Barra do Mendes, Barro Alto, Belo Campo, Boa Vista do Tupim, Bom Jesus da Lapa, Bom Jesus da Serra, Boninal, Boquira, Caculé, Caetité, Campo Alegre de Lourdes, Campo Formoso, Anápolis, Candiba, Canudos, Caraíbas, Carinhanha, Casa Nova, Caturama, Central, Correntina, Dom Basílio, Encruzilhada, Feira da Mata, Guanambi, Iaçu, Ibipitanga, Ibiquera, Ibitiara, Ibititá, Ibotirama, Igaporã, Iramaia, Irecê, Itaberaba, Itaeté, Itaguaçu da Bahia, Itiruçu, Ituaçu, Iuiu, João Dourado, Juazeiro, Jussara, Lagoa Real, Lajedo do Tabocal, Lapão, Lençóis, Licínio de Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Macajuba, Malhada, Malhada de Pedras, Matina, Morpará, Mulungu do Morro, Muquém do São Francisco, Nova Redenção, Ourolândia, Palmas de Monte Alto, Palmeiras, Paramirim, Paratinga, Piatã, Pilão Arcado, Pindaí, Piripá, Planaltino, Presidente Dutra, Presidente Jânio Quadros, Remanso, Ribeirão do Largo, Rio do Pires, Ruy Barbosa, Santa Maria da Vitória, Santana, Santa Rita de Cássia, São Gabriel, Serra do Ramalho, Sento Sé, Serra Dourada, Sítio do Mato, Sobradinho, Tabocas do Brejo Velho, Uauá, Uibaí, Urandi, Utinga, Várzea Nova, Vitória da Conquista, Wagner, Wanderley e Xique-Xique.

O pagamento deve beneficiar, de acordo com o governo, 139.070 unidades familiares. Têm direito a receber os agricultores com renda mensal de até um salário mínimo e meio, quando tiverem perdas de produção em seus municípios igual ou superior a 50%.

As informações são do G1.

*Bahia Notícias.

Continue Lendo

Brasil

Bolsonaro diz à imprensa que não vai responder perguntas sobre desmatamento


O presidente Jair Bolsonaro se mostrou incomodado com o interesse da imprensa a respeito da sua opinião sobre o desmatamento no Brasil. Nesta terça-feira (19), o capitão pediu a jornalistas que não o perguntassem mais sobre o assunto.

“Vocês viam o desmatamento quando a Dilma foi ministra? A Dilma não. Quando a Marina Silva foi ministra? Vocês viram? Foi recorde o desmatamento, então não pergunte para mim, não”, disparou.

Depois de ser questionado mais uma vez, Bolsonaro apelou para o ministro Ricardo Salles, também presente na reunião do Conselho do Governo, no Palácio da Alvorada. O tema ganhou repercussão nesta semana, após publicação de um estudo da Global Change Biology, que determinou que neste ano o país teve o pior índice de desmatamento em um período de 10 anos. 

“Não, não pergunta não. Pergunta para o Ricardo Salles, que está ali. Conversa com ele”, disse.

Apesar da recomendação do presidente da República, o ministro do Meio Ambiente não falou com a imprensa na manhã desta terça-feira, de acordo com informações do UOL. Nesta quarta (20), ele irá se reunir com governadores da região amazônica. 

Bolsonaro, no entanto, disse que mantém um diálogo com Salles, apesar de evitar falar os detalhes das reuniões. “Foi reservada a conversa com ele. Eu não posso conversar reservadamente com o ministro e abrir para vocês aqui […] Seria antiético, nós não queremos publicidade de nada que fazemos, queremos solução”, comentou o presidente, que não respondeu ao ser perguntado sobre qual seria a “solução” para a questão. BNews.

Continue Lendo

Brasil

Petrobras comunica aumento de 2,7% no preço da gasolina


Após 53 dias sem reajustes, a Petrobras comunicou na última segunda-feira (18), que o preço da gasolina vai sofrer alta de 2,7%, nesta terça-feira (19) que equivale um aumento de R$ 0,05 no litro do combustível.

O preço do diesel também será elevado, em R$ 0,026 por litro, segundo fontes. É um aumento médio de 1,2%, duas semanas após o último ajuste, quando houve corte de 3%. De acordo com a estatal a elevação no preço do litro do combustível acontece em razão da evolução da alta do petróleo e escalada do dólar, que atingiu o maior valor nominal da história.

O último reajuste no preço da gasolina vendida pela Petrobras foi no dia 27 de setembro, com aumento de 2,5%. A empresa afirmou que não houve interrupção nas importações por terceiros, o que “evidencia a viabilidade econômica das importações realizadas por agentes eficientes de mercado”. *Varela Notícias.

Continue Lendo

Mais Lidas