Connect with us



Amargosa

Amargosa: cortes no orçamento da UFRB gera demissões, paralisação de programas e redução de atividades

Centro de Formação de Professores. Foto: AmargosaNews.

Os impactos do bloqueio de verbas pelo Ministério da Educação (MEC) começam a mudar a rotina do Centro de Formação de Professores (CFP), campus da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em Amargosa. Demissões de terceirizados, paralisação de programas de pesquisa e extensão, redução do funcionamento e outras medidas serão necessárias em todos os campus da UFRB para ajustar as contas devido ao corte de 36% em seu orçamento feito pelo governo federal.

Uma reunião foi realizada na manhã desta sexta-feira (04), com a presença de toda a comunidade acadêmica, onde foi apresentada a proposta de redução de despesas e o posicionamento da direção. As demissões devem atingir setores como limpeza, motoristas, seguranças, entre outros. Atualmente o CFP possui 51 trabalhadores terceirizados. Os cortes devem atingir quase 50% desse quadro, ou seja, cerca de 25 trabalhadores ficarão desempregados, conforme informações apuradas pela reportagem do AmargosaNews.

As Universidades Federais incluem o pagamento dos trabalhadores terceirizados como parte do custeio para sua manutenção, assim como contas de luz e água e aluguel de imóveis. As demissões estão inclusas como corte de gastos e já devem ocorrer ainda neste mês de outubro. Em Amargosa, o funcionamento de projetos como Casa do Duca, Tecelendo, entre outros, também devem ser atingidos pelo corte no orçamento.

No fim de setembro, quase R$ 2 bilhões foram liberados à educação pelo governo federal, porém o número ainda é insuficiente, visto que em abril deste ano o bloqueio de verbas chegou a R$ 5,8 bilhões. Todas as universidades federais, assim como a Universidade Federal da Bahia – UFBA se vêem obrigadas a tomarem medidas de redução de seu custo operacional, para continuar funcionado mesmo que em condições aquém do essencial.

A comunidade acadêmica planeja uma série de mobilizações para evitar que esses impactos comprometam o funcionamento do Centro de Formação de Professores. “Não vamos aceitar esse absurdo, é um retrocesso muito grande e os impactos sociais e econômicos serão sombrios”, disse um dos estudantes à nosso repórter.

Os impactos dos cortes serão notórios, tanto na área econômica, quanto na social em Amargosa. Para saber o posicionamento da gestão do Centro, entramos em contato com o vice-diretor eleito Prof. Dr. Tiago:

“O CFP tem sido, ao longo desses anos, um importante marco no desenvolvimento intelectual, regional e econômico de Amargosa e Região. Para que a população tenha uma dimensão: o que seria Amargosa sem os mais de 150 professores, 47 servidores técnicos, mais de 50 servidores terceirizados e 1.500 alunos? Já imaginaram o que isso significa em padarias, alugueis de casa, supermercados, pousadas e outros?”

A diretora eleita do Centro de Formação de Professores, Profa. Dra. Creuza Silva também falou sobre os cortes e levantou a bandeira da resistência.

Os cortes anunciados em março, que agora se concretizam, inviabilizarão uma série de atividades e espaços construídos pela comunidade do CFP. Mas este CFP foi conquistado com muita luta e tenho certeza que a comunidade do CFP e a população de maneira geral saberá resistir a este retrocesso”

Da Redação AmargosaNews.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amargosa

Amargosa: Chegou a campanha Mês dos Pisos da Casa São Luiz! 30 dias de ofertas incríveis!


Você já pensou em um mês inteirinho cheio de ofertas para você que está construindo ou reformando? Então, este sonho já é realidade na Casa São Luiz em Amargosa. Nem precisa mais sonhar, porque Chegou a campanha Mês dos Pisos da Casa São Luiz! 30 dias de ofertas incríveis!

• PISOS INCENOR 35X35 APENAS R$ 10,90
• ARGAMASSA MASSAKOL 20KG APENAS R$ 7,99

• PORCELANATO POLIDO ELIZABETH, APENAS R$ 29,90
• PAINEL EM LED 12W APENAS R$ 14,90
• FORRO PVC MAXPLAST, APENAS R$ 11,90

FAÇA SEU PEDIDO PELO WHATSAPP 75. 3634-1426 QUE A GENTE ENTREGA PRA VOCÊ.

FAÇA SEU PEDIDO PELO WHATSAPP 75. 3634-1426 QUE A GENTE ENTREGA PRA VOCÊ.

CASA SÃO LUIZ, AVENIDA LOMANTO JÚNIOR, 417, AMARGOSA.

Continue Reading

Amargosa

Adab regulamenta procedimentos para abate de jumentos em Amargosa


A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) regulamentou os procedimentos para o trânsito e o abate de jumentos na Bahia.

Segundo informações da Adab, a preservação da espécie é garantida quando fica proibido o abate das fêmeas no terço final da gestação, o abate dos animais com peso inferior a 90 kg e na limitação de 40% do abate de fêmeas por lote.

De acordo com a agência, o bem-estar do jumentos é garantido pelas propriedades de triagem e criação, com responsável técnico, vinculado ao frigorífico e com capacidade de recepção e manutenção dos animais dentro das normas técnicas de bem-estar animal.

As propriedades serão previamente cadastradas e fiscalizadas pelos técnicos da Adab. As empresas deverão ter estrutura de curral, cercas de divisas, bebedouros e alimentação suficiente para os jumentos.

A Adab informou que, inicialmente, os animais serão abatidos pelo frigorífico da cidade de Amargosa, único no mundo credenciado pelo governo chinês para o abate de jumentos. A carne é utilizada para consumo humano e a pele é procurada pela indústria farmacêutica e de cosméticos.

Os procedimentos foram regularizados no dia 17 de março. Em setembro do ano passado, o Tribunal Regional Federal (TRF) suspendeu a liminar da Justiça Federal que proibia os frigoríficos de abater jumentos na Bahia.

A ação estava em vigor desde dezembro do ano passado e atendia ao pedido de grupos defensores dos animais que denunciaram maus-tratos em um frigorífico da cidade de Itapetinga, sudoeste da Bahia.

Animais mortos

A fazenda de criação de jumentos onde os 200 animais morreram por maus-tratos foi interditada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente no início deste mês.

O local é investigado pela Polícia Civil e Ministério Público Estadual (MP-BA). A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia também atua no caso.

Com a interdição, a empresa foi impedida de levar novos jumentos para a fazenda. Apenas os que já estavam no local seguiram no processo de abate, até dezembro do ano passado.

O Frigorífico Sudoeste, responsável por abater os animais, se comprometeu a suspender a operação até que a empresa chinesa resolva as irregularidades.

A reportagem tentou falar com a empresa responsável pelos jumentos, mas não conseguiu contato até a publicação da reportagem. (G1)

Continue Reading

Amargosa

Operação ambiental apreende animais silvestres em Amargosa


Uma operação conjunta de combate a crimes ambientais foi realizada na manha deste sábado, 04 de abril de 2020, no município de Amargosa pela Guarda Civil Municipal, Secretaria de Meio Ambiente e 99ª Companhia Independente da Polícia Militar por meio do Pelotão de Emprego Tático Operacional – PETO. Na oportunidade, estava sendo realizado um torneio de canto de pássaros, sendo detidos os infratores e apreendidos 22 (vinte e dois) animais irregulares. Todo material foi conduzido para a Delelegacia de Policia Civil do município.

É importante salientar que o desmatamento, a criação de animais silvestres e o transporte de madeira nativa sem as devidas autorizações dos órgãos competentes são ações criminosas, podendo levar os infratores a sofrer as punições previstas na Lei de Crimes Ambientais.

Caso a população identifique ações características de desmatamento ou outros crimes ambientais, é importante denunciar imediatamente pelo telefone: (75) 98124-3051 (WhatsApp).

Continue Reading

Mais Lidas