Connect with us

Salvador

Adolescente de 14 anos é baleado durante assalto em Salvador; vítima estava com a mãe


Caso ocorreu na Rua Vila Matos, em Ondina, e é investigado pela polícia.

Um adolescente de 14 anos foi baleado durante no bairro de Ondina, em Salvador. Segundo registro feto no posto da Polícia Civil no Hospital Geral do Estado (HGE), para onde a vítima foi levada, o garoto estava caminhando com a mãe no momento do crime.

O caso aconteceu no início da tarde de domingo, na Rua Vila Matos. Conforme consta no registro policial, a mãe do adolescente disse que o garoto estava no celular quando os dois foram abordados por um homem em uma moto. Ele reagiu ao assalto e acabou foi baleado na mão.

O suspeito fugiu levando o celular da vítima. O adolescente foi socorrido por uma equipe do Samu após a mãe dele acionar o serviço. Não há informações sobre o estado de saúde da vítima.

O caso vai ser investigado pela Polícia Civil. *G1 Bahia.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Salvador

Pfizer conclui testes da vacina contra coronavírus em Salvador

Foto : Dado Ruvic / Reuters

Os testes da vacina contra coronavírus da Pfizer em Salvador foram finalizados hoje (22). Os resultados, no entanto, ainda não foram divulgados.
 
Mil voluntários receberam aplicações da vacina na capital baiana, que estavam sendo administradas no Hospital Santo Antônio, das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid). Os testes também foram feitos em São Paulo. 

Se a eficácia dessa fase de testes for demonstrada, a vacina será submetida novamente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), responsável por liberar a vacina e seus testes. 

A vacina das farmacêuticas Pfizer e BioNTech está na terceira fase do estudo clínico. Em agosto, resultados preliminares apontaram eficácia do imunobiológico, que induziu uma resposta imune “robusta” e não teve efeitos colaterais graves em voluntários adultos. (Metro1)

Continue Reading

Salvador

Sindicato que fez outdoor contra Bolsonaro vai processar advogado que depredou peça


O sindicato responsável pelos outdoors que criticam a política de combate à pandemia adotada pelo Jair Bolsonaro vai processar o advogado e pré-candidato a vereador de Salvador, Leandro de Jesus (PRTB), que, em ato de vandalismo, destruiu uma das peças. 

Ao Bahia Notícias, o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica,  Profissional e Tecnológica (Sinasefe) – Seção Sindical IFBA disse que vai ingressar com ação cível contra ele por danos morais e materiais.

A entidade encomendou a produção de três outdoors, que foram espalhados por pontos diferentes da cidade: um na altura do Jardim de Alah, outro na divisa entre Salvador e Lauro de Freitas e outro no Dique – este último foi o destruído pelo advogado. As peças contêm a seguinte frase: “A morte não pode governar o Brasil. Fora Bolsonaro”, ao lado da foto do presidente como um ceifador. 

Os outdoors têm causado indignação entre militantes bolsonaristas, que apontam chacota e desrespeito ao presidente. Um exemplo é a deputada estadual Talita Oliveira (PSL), que publicou vídeo nas redes sociais criticando as peças. O sindicato também pretende acioná-la no Ministério Público da Bahia (MP-BA) por supostamente ameaçar censurar a publicidade. 

Ainda segundo o sindicato, o medo da reação violenta de militantes bolsonaristas fez com que várias empresas declinassem de produzir os outdoors. Após várias negativas, a entidade conseguiu fechar contrato com uma gráfica, que cobrou três vezes mais pela produção. 

Apesar da depredação, o sindicato pretende instalar os outdoors no interior do estado, em cidades como Vitória da Conquista, Barreiras, Valença, entre outras. (Bahia Notícias)

Continue Reading

Salvador

Guarda Municipal de SSA imobiliza homem negro e gera debate sobre racismo; assista

Foto: Reprodução / Twitter

Uma condução de agentes da Guarda Civil Municipal de Salvador (GCM), na manhã deste domingo (20), na orla de Amaralina, gerou debate nas redes sociais. Isso porque um homem negro foi imobilizado de “forma agressiva” e pessoas apontaram a ação como “um ato racista”. Em contato com o Bahia Notícias, a assessoria da GCM negou o uso de violência na abordagem. 

“Os agentes da Guarda Civil Municipal realizavam a orientação para saída de banhistas que estavam na região da Praia de Amaralina, nas proximidades do Quartel do Exército Brasileiro, quando um homem, contrariado por ocasião da proibição da prática esportiva (futebol), desacatou a guarnição, proferindo palavras de teor ofensivo”, frisou em nota enviada ao BN.

No vídeo, é possível ouvir a pessoa que o grava se identificando como concurseiro aprovado na Policia Militar (PM). Ela aponta irregularidades no modo de atuação. Em um dos trechos, o agente coloca o joelho nas costas e pescoço do homem imobilizado no chão, depois aplica golpes conhecido como “mata-leão” e tenta algemá-lo pela pela frente, quando o narrador grita que “esse uso de algema é negado pelo STF”.

Ainda na nota, a Coordenadoria de Relações Públicas da GCM de Salvador destacou que “no momento em que o indivíduo estava sendo imobilizado, o mesmo ofereceu resistência, havendo assim a necessidade de uso da força necessária para condução à Central  de Flagrantes, inclusive gerando um ferimento no dedo de um agente da Guarda Civil Municipal, que precisou ser encaminhado à unidade de emergência para atendimento”. Confira a abordagem:

(BN)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook