Connect with us



Esporte

Daniel Alves critica Paris e seus moradores: ‘Eles são racistas para c*’


De volta ao Brasil após 17 anos jogando na Europa, o lateral-direito Daniel Alves comparou a cidade de São Paulo com Paris em entrevista à Revista GQ, para a edição deste mês de outubro. O jogador baiano, que foi contratado pelo São Paulo em agosto, criticou a capital francesa e seus moradores.

“Paris também é uma cidade estressante, não gosto muito”, declarou. “Se você for a Paris por uma semana, vai ser a viagem da vida. Mais que isso, já vai cansar. Nisso lembra um pouco São Paulo. Mas lá eles são racistas para c*. Muito mesmo. Comigo não faziam nada, até porque eu mandaria todo mundo tomar no c*, mas via com meus amigos”, completou.

Além de Paris, Daniel Alves morou em Turim quando jogava pela Juventus, mas boa parte da sua carreira no futebol europeu foi na Espanha. Ele chegou ao Velho Continente contratado pelo Sevilla junto ao Bahia em 2002. Depois, na temporada de 2008/2009 foi transferido ao Barcelona, onde ficou até 2016. Ele achou os espanhóis parecidos com os brasileiros. “O pessoal lá parece brasileiro, vive na rua, tem uma energia legal. São muito entrões, se der ousadia f*. Mas eu prefiro que as pessoas sejam assim do que o contrário”, falou.

O atleta baiano também da readaptação ao Brasil. “É um choque cultural bem interessante. Aqui tem muito convite. Pessoal parece que acumula energia pela falta de opções de natureza e chama para sair todo dia. Preciso lembrar os amigos que eu tenho jogo no dia seguinte”, falou.

Após disputar dois jogos amistosos com a Seleção Brasileira em Singapura, Daniel Alves deverá reforçar o São Paulo na partida contra o Cruzeiro. As duas equipes se enfrentam nesta quarta-feira (16), logo mais às 21h, no Mineirão, pela 26ª rodada do Brasileirão. *Bahia Notícias.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Fifa promoverá jogo para levantar recursos para combater covid-19


A Fundação Fifa anunciou nesta segunda-feira, 18, que promoverá uma partida de futebol com o objetivo de arrecadar recursos para contribuir com a Access to covid-19 Tools Accelerator, iniciativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) que tem o objetivo de acelerar o desenvolvimento de novas tecnologias essenciais de saúde para combater o coronavírus (covid-19) através de diagnóstico, ações terapêuticas e vacinas.

“A Fundação Fifa se envolverá não apenas com a comunidade mundial de futebol, mas também com outras partes interessadas, de organizações não-governamentais a outras fundações e do setor privado a Governos, para garantir que esta iniciativa seja uma ajuda significativa para aqueles que estão na vanguarda da pesquisa do combate à covid-19”, disse o presidente-executivo da Fundação Fifa Mauricio Macri.

A entidade se comprometeu anunciar futuramente a data, o local, os participantes e o formato do evento. A Fundação Fifa foi fundada em 2018 e se apresenta como “independente com os objetivos de ajudar a promover mudanças sociais positivas em todo o mundo e aumentar o apoio à recuperação e reconstrução de infraestrutura esportiva danificada ou destruída em todo o planeta”.

O trabalho da organização é supervisionado pelo Conselho da Fifa, que é liderado pelo presidente Gianni Infantino. O mandatário explica que o jogo pode demorar a acontecer, levando em consideração a segurança sanitária: “Temos participado ativamente da conscientização por meio de várias outras campanhas, e a Fifa também contribuiu financeiramente para essa causa, mas agora nos comprometemos a organizar esse evento global de captação de recursos quando a situação de saúde permitir, mesmo que seja apenas em alguns meses”. (A Tarde)

Continue Reading

Esporte

Sem acordo, Ferrari anuncia que Sebastian Vettel deixa equipe após temporada


A Scuderia Ferrari anunciou na manhã desta terça-feira, 12, que não chegou a um acordo o piloto alemão Sebastian Vettel, que deixará a equipe após 6 temporadas.

“Foi uma decisão tomada em conjunto entre nós e Sebastian, na qual todas as partes sentiram que foi para o melhor. Não foi uma decisão fácil, dado o valor de Sebastian como piloto e como pessoa. Não houve uma razão específica, além do sentimento em comum e amigável de que o tempo chegou para irmos em caminhos diferentes para alcançarmos os respectivos objetivos”, disse Mattia Binotto, diretor da Ferrari, conforme informações de O Globo.

O piloto alemão de 32 anos fez questão de ressaltar que a parte financeira não pesou na decisão. “Para alcançar os melhores resultados possíveis no esporte, é vital para todas as partes trabalho em perfeita harmonia. A equipe e eu percebemos que não havia mais desejo em comum de permanecer juntos além desta temporada. Questões financeiras não fizeram parte dessa decisão conjunta”, disse Vettel. (ATarde)

Continue Reading

Esporte

Ministério da Saúde aprova volta do futebol no Brasil


O Ministério da Saúde aprovou a volta do futebol brasileiro em documento divulgado na última quinta-feira (30). De acordo com o parecer, o futebol é “relevante no contexto brasileiro e que sua retomada pode contribuir para as medidas de redução do deslocamento social através da ‘teletransmissão’ dos jogos para domicílio”.

Ainda de acordo com o parecer, o órgão é favorável ao retorno da prática do esporte respeitando todas as medidas preventivas que foram citadas no documento. Porém, foram apresentadas uma série de ressalvas e questionamentos ao guia apresentado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) solicitando o retorno das atividades.

O Ministério pediu para que a CBF “garanta a realização dos testes e avaliações constantes não apenas nos atletas, mas também que seja ofertado aos membros das comissões técnicas, funcionários e colaboradores, assim como os respectivos familiares e contactantes próximos”.

O parecer ainda aborda um fato importante, a saturação dos testes rápidos do sistema de saúde. “Cabe ressaltar que no momento, a disponibilização de testes rápidos no sistema de saúde encontra-se saturado diante das necessidades da população brasileira”, se posicionou o Ministério.

Para finalizar, o parecer ressalta que o documento não sustenta o retorno imediato do futebol, apenas apresenta uma proposta de planejamento para o retorno das atividades, além disso, a decisão final será feita pelos poderes estaduais.

“Além disso, cabe ressaltar que a autorização acerca do início das atividades de treinamento nas localidades deve ser do Secretário Municipal, pois o Ministério da Saúde não irá contrapor uma decisão do gestor local que é quem está vivendo o problema. Somente com base na Análise de Risco da Secretaria Municipal é possível saber em quem momento cada fase pode ser adotada em cada município. O Ministério da Saúde não determinou e nem determinará fechamento ou abertura de qualquer atividade. Essa é uma decisão que cabe ao gestor local”, diz o documento. Fonte: Varela Notícias

Continue Reading