Conecte-se agora

Bahia

Manchas de óleo chegam a três praias de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica


O óleo que tem poluído praias da região Nordeste desde o mês de setembro e afeta a Bahia há uma semana chegou à Ilha de Itaparica. Nesta quinta-feira (17) foram registradas as primeiras manchas da substância no município de Vera Cruz.

A informação foi confirmada pela diretora geral do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Márcia Telles, que ponderou que, apesar do óleo ter afetado mais um municípío, ele ainda não atingiu a Baía de Todos-os-Santos.

“A substância chegou na Ilha de Itaparica e afetou Vera Cruz, mas o óleo foi encontrado em uma área que não faz parte da Baía de Todos-os-Santos. Amanhã (sexta, 18) continuaremos fazendo um monitoramento para ver como esse material se desloca”, explicou ao CORREIO.

De acordo com a Defesa Civil, as praias afetadas em Vera Cruz foram as de Barra Grande, Barra do Pote e Jaburú, onde foram recolhidas cerca de três toneladas de óleo.

A diretora do Inema pontuou ainda que as novas áreas afetadas acendem um alerta para o instituto. “Isso aumenta bastante a nossa preocupação, porque durante todo o tempo estamos monitorando através de helicópteros, lanchas e também acompanhando as praias afetadas. Preocupa por toda a fragilidade característica da Baía de Todos-os-Santos. Vamos avaliar como esse óleo se movimenta, o caminho que ele tem percorrido”, completou.

Com a confirmação da contaminação em Vera Cruz, sobe para nove o número de municípios baianos atingidos pelas manchas de óleo. A lista é composta por Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari, Mata de São João, Conde, Entre Rios, Esplanada, Jandaíra e, agora, Vera Cruz.

Fonte: Correio24horas.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

Manchas de óleo aparecem novamente em três cidades do extremo sul da Bahia


Novas manchas de óleo retornaram às praias de Nova Viçosa, Mucuri e Prado, cidades do extremo sul da Bahia, nesta quinta-feira (14).

De acordo com a prefeitura de Prado, os fragmentos chegaram em grande quantidade na praia de Camuruxatiba. Não há informações dos pontos atingidos nas outras cidades.

A Secretaria do Meio Ambiente de Nova Viçosa afirmou que a chegada da substância dessa vez foi maior do que a quantidade que atingiu o município anteriormente. Ainda de acordo com o órgão, o retorno das manchas pode ter sido causado pela mudança climática, com a presença de ventos fortes.

As prefeituras das três cidades já iniciaram o processo de limpeza das praias atingidas. *Varela Notícias.

Continue Lendo

Bahia

Policiais baianos recebem R$ 40 milhões em prêmios por redução de mortes violentas

Foto: divulgação/SSP

Cerca de R$ 40 milhões estão sendo pagos, nesta quinta-feira (14), aos policiais militares, civis e técnicos que alcançaram redução de 6% das mortes violentas, na Bahia. O prêmio reconhece o esforço dos efetivos, no primeiro semestre de 2019, comparando com o mesmo período do ano passado.

Pela PM, cerca de 19,6 mil homens e mulheres foram contemplados, com valores mínimos entre R$ 619 e R$ 2,4 mil. Já os efetivos das polícias Civil e Técnica, que também alcançaram a meta, receberam premiações variando entre R$ 371 e R$ 2,4 mil.

No total, 25,3 mil policiais receberam o PDP, na Bahia. Desde a implantação, em 2013, aproximadamente 172 milhões de reais foram pagos, para cerca de 132,5 mil integrantes da PM, PC e DPT. *Varela Notícias.

Continue Lendo

Bahia

Porto Seguro: Baleia com óleo aparece morta; substância não é petróleo de praias

Foto: Divulgação / Projeto Baleia Jubarte

Uma baleia cachalote foi encontrada encalhada na localidade de Aldeia Velha, em Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, na noite desta quarta-feira (13). Uma equipe do Projeto Baleia Jubarte, que monitora baleias no litoral baiano, trabalha no desencalhe do animal na manhã desta quinta (14).

Segundo Hernani Ramos, médico veterinário do Projeto Baleia Jubarte, o óleo impregnado no corpo do animal não é a mesma substância que tem afetado praias do estado e do Nordeste. “A princípio, não tem relação nenhuma com o óleo que está chegando nas praias. O pessoal confunde. A baleia é oleosa e solta gordura”, explica Ramos.

A baleia encontrada em Aldeia Velha antes encalhou em um recife em Corumbau, no município de Prado, no extremo sul baiano. Hernani Ramos diz que a maré alta de lua cheia e o movimento das correntes marítimas fizeram o animal chegar até Aldeia Velha.

O Projeto Baleia Jubarte tem um telefone [73 9 8802 1874] para informações de casos de encalhes de animais como baleias e golfinhos. Em caso de os moradores se depararem com animais encalhados, a recomendação é de que ele não seja tocado sob risco de contaminação. O projeto também pede que os casos sejam relatados à própria entidade bem como às secretarias de Meio Ambiente ou prefeituras municipais. *Bahia Notícias.

Continue Lendo

Mais Lidas