Conecte-se agora

Bahia

Mais de 20 praias baianas estão impróprias para banho neste fim de semana


O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) divulgou, nesta sexta-feira (18), uma relação de praias baianas que estão impróprias para banho na Bahia neste fim de semana. Pelo menos 10 municípios baianos foram atingidos pelas manchas de óleo que avançam pelo litoral do Nordeste desde agosto. Confira a relação das praias ao fim da matéria.

De acordo com a resolução Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), a praia é considerada imprópria quando mais de 20% das amostras coletadas em cinco semanas consecutivas, apresentar resultado superior a 1.000 coliformes fecais ou 800 Escherichia coli, ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2500 coliformes termotolerantes ou 2000 Escherichia coli ou 400 enterococos por 100 mL de água.

Na quinta-feira (17), o governador Rui Costa (PT) discutiu com os prefeitos dos municípios atingidos ações de limpeza das praias e mangues afetados, assim como o recolhimento e o descarte apropriado do material poluente. “Durante a reunião fomos informados sobre Itaparica e Vera Cruz, chegando a 10 municípios na Bahia atingidos. São 155 toneladas de óleo já retiradas das praias, além do óleo que já chegou a manguezais e do óleo que está retido nas pedras”, detalhou o governador.

Serviço – Quem encontrar manchas de óleo na praia pode notificar o Corpo de Bombeiros (193), a Polícia Ambiental (190) ou o Inema (08000 71 14 00). É importante que a população evite as áreas afetadas e não toque ou remova os resíduos.

Lista 

Baía de Todos os Santos
Praias impróprias: Madre de Deus (em frente à Câmara Municipal de Madre de Deus e sob a ponte em Madre de Deus), Cabuçu (em frente as barracas), Conceição de Salinas (no meio da praia), Aratuba (acesso pela rua principal do povoado), Barra Grande (ao lado do Cais de Barra Grande), Amoreiras (em frente à Pousada de Amoreiras) Gameleira (em frente a Cruz da Gameleira).

Salvador
Praias impróprias: São Tomé de Paripe (em frente à casa Vila Maria, ao lado da rampa de acesso à praia), Tubarão (em frente ao conjunto habitacional, próximo a antiga fábrica de cimento),  Periperi (na saída de acesso a praia, após travessia da via férrea), Penha (situada em frente a barraca do Valença), Bogari (em frente ao Colégio da PM (antigo Colégio João Florêncio Gomes), Bonfim (ao lado da quadra de esportes, em frente a rampa de acesso a praia), Pedra Furada (atrás do Hospital Sagrada Família, em frente a ladeira que dá acesso a praia), Roma (Rua Prof. Roberto Correia, junto à descida de acesso a praia, fundo do Hospital São Jorge), Canta Galo (atrás das antigas instalações da FIB, Rua Agrário Menezes), Pituba (em frente a escada de acesso à praia, em frente a Portinox, na Rua Paraíba e atrás da Praça (antigo Clube Português)), Armação (em frente ao Hotel Alah Mar e a Rua João Mendes da Costa), Boca do Rio (em frente ao posto Salva Vidas) e Patamares (em frente ao posto Salva Vidas Patamares, próximo ao Coliseu do Forró e ao Caranguejo de Sergipe).

Costa dos Coqueiros
Nenhuma praia imprópria para o banho;

Costa do Dendê
Praias impróprias: 4ª Praia de Morro de São Paulo (início da 4ª praia);

Costa do Cacau
Praias impróprias: Marciano (próximo ao Bar Litrão), Malhado (próximo a escultura da sereia), Avenida (próximo à lanchonete Subway) e Sul (em frente as barracas, acesso Km 0, em direção ao Aeroporto de Ilhéus);

Costa do Descobrimento
Nenhuma praia imprópria para o banho;

Costa da Baleia
Nenhuma praia imprópria para o banho. (Metro1)

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

Manchas de óleo aparecem novamente em três cidades do extremo sul da Bahia


Novas manchas de óleo retornaram às praias de Nova Viçosa, Mucuri e Prado, cidades do extremo sul da Bahia, nesta quinta-feira (14).

De acordo com a prefeitura de Prado, os fragmentos chegaram em grande quantidade na praia de Camuruxatiba. Não há informações dos pontos atingidos nas outras cidades.

A Secretaria do Meio Ambiente de Nova Viçosa afirmou que a chegada da substância dessa vez foi maior do que a quantidade que atingiu o município anteriormente. Ainda de acordo com o órgão, o retorno das manchas pode ter sido causado pela mudança climática, com a presença de ventos fortes.

As prefeituras das três cidades já iniciaram o processo de limpeza das praias atingidas. *Varela Notícias.

Continue Lendo

Bahia

Policiais baianos recebem R$ 40 milhões em prêmios por redução de mortes violentas

Foto: divulgação/SSP

Cerca de R$ 40 milhões estão sendo pagos, nesta quinta-feira (14), aos policiais militares, civis e técnicos que alcançaram redução de 6% das mortes violentas, na Bahia. O prêmio reconhece o esforço dos efetivos, no primeiro semestre de 2019, comparando com o mesmo período do ano passado.

Pela PM, cerca de 19,6 mil homens e mulheres foram contemplados, com valores mínimos entre R$ 619 e R$ 2,4 mil. Já os efetivos das polícias Civil e Técnica, que também alcançaram a meta, receberam premiações variando entre R$ 371 e R$ 2,4 mil.

No total, 25,3 mil policiais receberam o PDP, na Bahia. Desde a implantação, em 2013, aproximadamente 172 milhões de reais foram pagos, para cerca de 132,5 mil integrantes da PM, PC e DPT. *Varela Notícias.

Continue Lendo

Bahia

Porto Seguro: Baleia com óleo aparece morta; substância não é petróleo de praias

Foto: Divulgação / Projeto Baleia Jubarte

Uma baleia cachalote foi encontrada encalhada na localidade de Aldeia Velha, em Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, na noite desta quarta-feira (13). Uma equipe do Projeto Baleia Jubarte, que monitora baleias no litoral baiano, trabalha no desencalhe do animal na manhã desta quinta (14).

Segundo Hernani Ramos, médico veterinário do Projeto Baleia Jubarte, o óleo impregnado no corpo do animal não é a mesma substância que tem afetado praias do estado e do Nordeste. “A princípio, não tem relação nenhuma com o óleo que está chegando nas praias. O pessoal confunde. A baleia é oleosa e solta gordura”, explica Ramos.

A baleia encontrada em Aldeia Velha antes encalhou em um recife em Corumbau, no município de Prado, no extremo sul baiano. Hernani Ramos diz que a maré alta de lua cheia e o movimento das correntes marítimas fizeram o animal chegar até Aldeia Velha.

O Projeto Baleia Jubarte tem um telefone [73 9 8802 1874] para informações de casos de encalhes de animais como baleias e golfinhos. Em caso de os moradores se depararem com animais encalhados, a recomendação é de que ele não seja tocado sob risco de contaminação. O projeto também pede que os casos sejam relatados à própria entidade bem como às secretarias de Meio Ambiente ou prefeituras municipais. *Bahia Notícias.

Continue Lendo

Mais Lidas