Conecte-se agora

Polícia

Suspeito de assassinar policial morre em Camaçari após troca de tiros


Um suspeito de participar da morte do soldado da Policial Militar Renato Santana Medeiro morreu após ser baleado durante uma tentativa de assalto a um restaurante em Camaçari, na última quinta-feira (7).

De acordo com informações da polícia,  Cid Ronaldo Carvalho da Paz Júnior foi atingido por disparos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Outros dois homens foram presos durante a ação.

Renato Santana Medeiros, de 46 anos, foi assassinado na tarde da última segunda-feira (4), enquanto almoçava em um restaurante da Gleba C, em Camaçari, após reagir a um assalto. O homem estava de folga quando ocorreu o crime.

Os envolvidos foram presos pela ação realizada por agentes 18ª Delegacia Territorial (DT), de Camaçari e do 12ª Batalhão de Polícia Militar (BPM). *Varela Notícias.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Caso Ágatha: inquérito da Polícia Civil aponta que PM causou morte da menina


Partiu da arma de um cabo da Polícia Militar o disparo que, dois meses atrás, provocou a morte da estudante Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, no Morro da Fazendinha, no Complexo do Alemão. A informação consta do inquérito da Polícia Civil sobre o caso, que deve ser enviado nesta terça-feira à Justiça. De acordo com o documento, houve um “erro de execução”: o objetivo não era atingir a criança, mas dar um “tiro de advertência” para forçar a parada de dois homens que estavam em uma motocicleta.

A dupla teria fugido de uma blitz no complexo. Em seguida, o PM, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Fazendinha, efetuou o disparo. Segundo relatos de testemunhas incluídos no inquérito, o cabo estava sob forte tensão devido à morte de um colega três dias antes e, por isso, pode ter confundido uma esquadria de alumínio que o garupa segurava com uma arma.

A tragédia ocorreu no início da noite de 20 de setembro. Onze dias depois, o policial militar participou da reprodução simulada da morte de Ágatha no mesmo local, apesar de parte de seus colegas terem se recusado a fazê-lo. Segundo uma fonte ligada à investigação, “ele está muito mal e diz o tempo todo que que não queria acertar a menina”.

Um relatório do Instituto de Criminalista Carlos Éboli (ICCE), entregue à Delegacia de Homicídios da capital (DH), apontou que um fragmento de projétil encontrado no corpo de Ágatha tinha ranhuras idênticas à do cano do fuzil usado pelo PM. Ainda de acordo com o laudo, a bala atingiu primeiramente um poste. Foi um estilhaço que provocou a morte da menina, perfurando suas costas e saindo pelo tórax. A criança chegou a ser levada para a Unidade de Pronto-atendimento do Morro do Alemão, de onde foi transferida para a emergência do Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha. Leia mais no GLOBO.

Continue Lendo

Mundo

Ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes é alvo de mandado de prisão na Lava Jato


O ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes é alvo de mandado de prisão preventiva em desdobramento da Lava Jato que ocorre nesta terça-feira (19). A suspeita é que ele tenha ajudado na fuga de Dario Messer, considerado o doleiro dos doleiros.

A decisão é do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal fluminense, e Cartes terá o nome inserido na difusão vermelha da Interpol.

A operação é um desdobramento da Operação Câmbio, Desligo, batizada de Patron. Em espanhol, a palavra significa “patrão” e é o termo reverencial que Messer se referia a Cartes.

Desta vez, a ação tem como alvos pessoas que o ajudaram a fugir ou ocultar seu patrimônio.

Até as 6h45, uma pessoa havia sido presa: o também doleiro Najun Azario Flato Turner, localizado no Itaim Bibi, Zona Oeste da capital paulista. Equipes da Polícia Federal também estão em Copacabana, Zona Sul do Rio.

A ação visa cumprir 37 mandados judiciais expedidos por Bretas em Búzios, São Paulo e em Ponta Porã (MS), na fronteira com o Paraguai:

  • 16 mandados de prisão preventiva
  • 3 mandados de prisão temporária
  • 18 mandados de busca e apreensão

Leia mais no G1.

Continue Lendo

Polícia

PF cumpre mandado em gabinete de desembargador na Bahia


Após a Operação Injusta Causa, a  Polícia Federal cumpre novamente mandado contra desembargadores. Conforme apurado pelo Bahia Notícias, a corporação cumpre no gabinete de um desembargador na manhã desta terça-feira (19). A ação foi autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). (BahiaNotícias)

Continue Lendo

Mais Lidas