Conecte-se agora

Educação

Enem termina com 27,19% de ausentes, menor taxa desde 2009


O Exame Nacional do Ensino Médio terminou hoje (10). Ao todo, estiveram presentes nesse segundo dia de aplicação, 3,7 milhões, do total de 5,1 milhões de candidatos inscritos. Aqueles que faltaram ao exame correspondem a 27,19% do total. Os números foram divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

“Tivemos a menor abstenção de todos os tempos, tanto no primeiro dia, quanto hoje”, afirmou o ministro da Educação, Abraham Weintraub. A porcentagem de abstenção no segundo dia superou a menor taxa até então, que era a de 2015, quando 27,33% dos candidatos inscritos não compareceram ao exame.

A taxa do primeiro dia, que foi 23,1% superou a de 2018, até então a mais baixa, que foi de 24,76%. A contagem é feita desde 2009, quando o exame foi reformulado para selecionar estudantes para universidades brasileiras.

“Tivemos, acho que agora dá para afirmar, o melhor Enem de todos os tempos, tanto em execução, operação, logística, como também em termos de formulação”, disse Weintraub.

Eliminações

No total, foram eliminados, no Enem, 747 participantes, sendo 371 candidatos no segundo dia de exame e 376 pessoas no primeiro dia. Esses participantes descumpriram as regras do exame.

Neste ano, as regras de segurança ficaram mais rígidas. Participantes cujos celulares ou quaisquer outros objetos eletrônicos emitissem som foram eliminados, mesmo que esses aparelhos estivessem dentro do envelope porta-objetos que é entregue a cada participante e fica lacrado durante a aplicação.

Próximas datas

Os gabaritos oficiais serão divulgados na quarta-feira (13). Também serão divulgados os Cadernos de Questões, em todas as suas versões. No total, serão seis gabaritos para cada dia de aplicação e seis Cadernos de Questões, de acordo com as cores da prova e opções acessíveis.

Os participantes deverão ficar atentos para conferir o gabarito relativo à cor de prova que fez em cada domingo de aplicação.

Os resultados individuais do Enem 2019 serão divulgados na Página do Participante e no aplicativo do Enem, em janeiro de 2020, a partir de consulta com CPF e senha.

O resultado dos participantes eliminados, segundo o Inep, não será divulgado, mesmo que eles tenham realizado o Enem nos dois dias de aplicação. Para os treineiros, que fazem o exame para autoavaliação de conhecimentos, a consulta só será liberada em março do ano que vem.

Reaplicação

O estudante que se sentiu prejudicado no Enem poderá informar o Inep, pela Página do Participante, entre os dias 11 e 18. Cada caso será analisado e o participante poderá ter direito a fazer a prova novamente.

“[O candidato] vai entrar na Página do Participante e vai apresentar um recurso, vai contar a história do porquê se sentiu prejudicado. E no dia 27 de novembro daremos uma resposta”, diz o presidente do Inep, Alexandre Lopes, que orientou que mesmo que os participantes tenham dúvidas se têm ou não direito a reaplicação, que façam o recurso.

De acordo com o edital do exame, podem ter direito à reaplicação aqueles que foram afetados por problemas logísticos. São considerados problemas logísticos fatores como desastres naturais que prejudiquem a aplicação devido ao comprometimento da infraestrutura do local; falta de energia elétrica que comprometa a visibilidade da prova pela ausência de luz natural; e erro de execução de procedimento de aplicação pelo aplicador que leve ao comprovado prejuízo do participante.

Os estudantes que sentiram alguma indisposição ou problema de saúde e tiveram que sair da sala onde estava sendo aplicada a prova não terão direito à reaplicação, segundo as regras do exame.

O resultado da solicitação poderá ser consultado, também, na Página do Participante, no dia 27 de novembro. A reaplicação do Enem 2019 irá acontecer nos dias 10 e 11 de dezembro, para quem tiver o pedido aprovado. As informações são da Agência Brasil

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Cerca de 70% das inscrições do Sisu foram feitas por celular, diz MEC


De acordo com informações do Ministério da Educação (MEC), desde o início das inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), na última terça-feira (21/1), cerca de 70% das inscrições foram feitas por dispositivos móveis como celulares e tablets. Até o início da tarde de ontem (22) o MEC registrou 2.095.174 inscrições realizadas por 1.108.434 pessoas.

Foram cerca de sete mil inscrições por minuto. Cada candidato pode sinalizar o interesse em até dois cursos. Por meio do Sisu é possível ingressar em faculdade pública com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que foi divulgada na semana passada. 
Os estudantes que queiram concorrer a uma vaga não podem ter zerado a redação do Enem 2019. A inscrição é gratuita e deve ser feita na página do participante.

Diferentemente dos anos anteriores, este ano o sistema está em nuvem para viabilizar acesso simultâneo dos estudantes, além da adaptação do portal para aparelhos móveis. Candidatos que acessaram o site do Sisu para realizar a inscrição relataram erros no carregamento do site e lentidão no sistema. O MEC reconheceu os problemas no acesso à página e explicou que isso aconteceu em virtude da adaptação.

Veja o cronograma do Sisu:

– Período de inscrições: 21 jan a 26 jan.
– Resultado da chamada regular: 28 jan.
– Matrícula da chamada regular: 29 jan a 4 fev.
– Prazo para participar da lista de espera: 29 jan a 4 fev.
– Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições a partir desta data: 7 fev a 30 abr.

Continue Lendo

Educação

MPF recomenda que governo suspenda inscrições do Sisu 2020


O Ministério Público Federal (MPF) enviou uma recomendação ao governo federal, na tarde desta quarta-feira (22/1), para que as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) sejam suspensas.

O órgão solicita o adiamento do cronograma, até que seja realizada nova conferência dos gabaritos de todos os candidatos, após um erro de correção em milhares de provas. As inscrições para o Sisu foram abertas nesta terça (21).

O documento do MPF foi enviado ao ministro da Eduação, Abraham Weintrauba e a representantes do Ministério da Educação (MEC), responsável pela organização do exame. Segundo o MEC, o problema de correção atingiu pelo menos 6 mil participantes, no entanto, mais de 170 mil candidatos já enviaram queixas ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

O prazo para que o governo acate ao pedido é de 24 horas. O descumprimento pode acarretar em adoção de providências administrativas e judiciais. Em resposta, o MEC informou que encaminhará ao MPF os esclarecimentos solicitados.  Fonte: AratuOn

Continue Lendo

Educação

Após instabilidade do sistema, matrículas na rede estadual são prorrogadas


Após estudantes relatarem dificuldades para realizar as matrículas na rede estadual de ensino, o prazo de inscrições foi prorrogado até o dia 3 de fevereiro. A informação foi confirmada nesta terça-feira, 21, pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC-BA).

As matrículas foram iniciadas na segunda, 20, e tinha como prazo inicial o dia 31 de janeiro. Com a prorrogação, os interessados terão um dia a mais para realizar as inscrições nos colégios estaduais.

Na segunda, os pais dos alunos relataram que encontraram dificuldades em matricular os filhos devido a uma instabilidade do sistema. O problema causou filas na frentes das escolas de Salvador, em Santo Antônio de Jesus e outras cidades do interior baiano. Nesta terça, as filas voltaram a se formar nas unidades.

A SEC informou que o sistema começa a normalizar, e as matrículas estão sendo realizadas normalmente.

A Secretaria também informou que “garante vaga a todos os estudantes que procurarem a rede estadual mesmo após o fim do cronograma de matrícula”, e que não existe a necessidade de pegar filas, já que as matrículas podem ser feitas por meio do aplicativo SAC Digital.

De acordo com a SEC, quem não tiver acesso à internet poderá se dirigir a qualquer unidade escolar da rede estadual mais próxima e sem filas, independente de ser o colégio onde o aluno irá estudar, e solicitar a matrícula para a unidade a qual o estudante deseja estudar em 2020 e com disponibilidade de vagas. (Informações do ATarde)

Continue Lendo

Mais Lidas