Conecte-se agora

Brasil

Em manifesto, partido de Bolsonaro diz querer livrar país de ‘larápios’ e ‘traidores’


A Aliança Pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro pretende fundar, se apresenta como um instrumento para “livrar o país dos larápios, dos espertos, dos demagogos e dos traidores”.  Em manifesto divulgado nesta terça-feira (12), a nova sigla é lançada como “uma nova e verdadeira atitude de aliados [de Bolsonaro]” e como o sonho e a inspiração de pessoas leais ao presidente.

O documento foi divulgado pouco depois de Bolsonaro ter anunciado a sua saída do PSL, sigla pela qual foi eleito, e a intenção de criar a Aliança Pelo Brasil. “Aliança é união e é força. E a Aliança pelo Brasil é o caminho que escolhemos e queremos para o futuro e para o resgate de um país massacrado pela corrupção e pela degradação moral contra as boas práticas e os bons costumes”, afirma o manifesto.

A saída do presidente do PSL acontece na esteira das denúncias sobre o esquema de candidaturas de laranjas nas eleições de 2018, revelado pelo jornal Folha de S.Paulo em fevereiro. 

O racha no partido ficou evidente em outubro, quando Bolsonaro disse que o presidente da sigla, deputado Luciano Bivar (PE), estava “queimado pra caramba”. A legenda tem a segunda maior bancada da Câmara, com 53 deputados. Segundo o texto, que termina com o bordão de Bolsonaro (“Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!”), a nova legenda surge para “abrigar essa grande maioria de brasileiros e brasileiras que clamam por uma nova ordem de referências éticas e morais”.

“Nossa Aliança é com as famílias, com as pessoas de bem, com os trabalhadores, com os empresários, com os militares, com os religiosos e com todos aqueles que desejam um Brasil realmente grande, forte e soberano”, diz o manifesto. Bolsonaro se reuniu com deputados, no Palácio do Planalto, para comunicar sua decisão de sair do PSL para fundar a agremiação –a nona de sua carreira política. Mais tarde, foi às redes sociais anunciar seu novo destino.

“Hoje anunciei minha saída do PSL e início da criação de um novo partido: “Aliança pelo Brasil”. Agradeço a todos que colaboraram comigo no PSL e que foram parceiros nas eleições de 2018″, disse Bolsonaro. 
Segundo parlamentares que participaram do encontro com Bolsonaro nesta terça, no Palácio do Planalto, o presidente ficará sem partido até que a Aliança Pelo Brasil seja aprovada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A expectativa do grupo de Bolsonaro é a de viabilizar o partido até março de 2020, a tempo de lançar candidatos às eleições municipais.  São necessárias 500 mil assinaturas, em pelo menos nove estados, para que a criação de uma agremiação comece a ser analisada pelo TSE. A lista deve ser apresentada no momento em que é protocolado o pedido de registro na corte.

A equipe jurídica que auxilia o clã Bolsonaro pretende lançar um aplicativo e investir nas redes sociais para que coleta de assinaturas seja célere. O ex-ministro do TSE Admar Gonzaga e a advogada Karina Kufa estão à frente da empreitada.

a íntegra do manifesto:
“ALIANÇA PELO BRASIL
Aliança é união e é força. E a Aliança pelo Brasil é o caminho que escolhemos e queremos para o futuro e para o resgate de um país massacrado pela corrupção e pela degradação moral contra as boas práticas e os bons costumes.
Por isso estamos formando uma nova Aliança pelo Brasil. A Aliança por um país da liberdade, da prosperidade, da educação, da ética, da meritocracia, da transparência, do respeito às leis, da segurança e da igualdade para homens e mulheres no trabalho, na política e em todos os campos do desenvolvimento social.
Nossa Aliança se dirige a abrigar essa grande maioria de brasileiros e brasileiras que clamam por uma nova ordem de referências éticas e morais, que conduzam nossa gente honesta e trabalhadora de volta às ruas, às praças e a todos os recantos das cidades com segurança e com muito orgulho do país que ajudam a construir.
Nossa Aliança é com as famílias, com as pessoas de bem, com os trabalhadores, com os empresários, com os militares, com os religiosos e com todos aqueles que desejam um Brasil realmente grande, forte e soberano.
Por tudo isso o nosso novo destino é a Aliança pelo Brasil, a Aliança.
Isso mesmo! Muito mais que um partido, é o sonho e a inspiração de pessoas leais ao Presidente Jair Bolsonaro, de unirmos o país com aliados em ideais e intenções patrióticas.
Uma nova e verdadeira atitude de aliados que almejam livrar o país dos larápios, dos “espertos”, dos demagogos e dos traidores que enganam os pobres e os ignorantes que eles mesmo mantêm, para se fartar.
Portanto, convidamos você a ser um voluntário e a apoiar este sonho que está pronto para acontecer com a Aliança pelo Brasil – Aliança. Um partido inovador, integrado, transparente e aberto à participação dos brasileiros todos os dias, todas as horas, e capaz de se comunicar com as suas bases e filiados por meio das mais modernas e eficientes ferramentas de comunicação.
Aliança é participar, é inovar e é transformar nossa terra num novo e próspero Brasil.
Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!”

*BNews.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Mulheres brasileiras estudam mais, mas renda é menor do que a dos homens, aponta ONU


Mesmo com maior tempo de estudo do que a de homens, as mulheres brasileiras ainda têm menor renda, de acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), divulgados hoje (9).

A entidade revelou o ranking de países em relação ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), em que o Brasil caiu da 78ª para a 79ª posição. 

Na avaliação das desigualdades entre homens e mulheres, o Pnud apresenta o Índice de Desenvolvimento de Gênero, que traz os mesmos indicadores do IDH, com detalhamento por sexo. 

O IDH para mulheres aponta que as brasileiras têm melhores condições de saúde e educação do que os homens, no entanto, ficam abaixo em termos de renda bruta.

No país, as mulheres têm mais anos esperados de escolaridade (15,8 frente a 15 dos homens) e maior média de anos de estudo (8,1 anos contra 7,6 nos homens). No entanto, a renda nacional bruta per capita da mulher é 41,5% menor que a do homem. 
*Metro1.

Continue Lendo

Brasil

Brasil tem segunda maior concentração de renda do mundo, diz relatório da ONU


A concentração da renda no Brasil continua sendo uma das mais altas do mundo, de acordo com o Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH) da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado hoje (9).

O Brasil ocupa o segundo lugar em má distribuição de renda, atrás apenas do Catar, quando analisados os 1% mais ricos: essa parcela da população concentra 28,3% da renda total do país. No Catar, essa proporção é de 29%. Os 10% mais ricos no Brasil concentram 41,9% da renda.
*Metro1.

Continue Lendo

Bahia

Pagamento do 13º salário do Bolsa Família começa nesta terça-feira (10)


O Ministério da Cidadania inicia nesta terça-feira (10) o pagamento do 13º salário do Bolsa Família dos beneficiários do programa do mês de dezembro. O pagamento vai até o dia 23 e o calendário segue o cronograma regular, conforme o número do NIS do beneficiário. Na Bahia, cerca de 1,7 milhões de famílias receberão o benefício – o valor da folha no estado chega a R$ 665.381.556,00 e o valor do benefício médio é de R$ 380,15. A folha do último mês do ano somou 13.170.607 famílias em todo o país, num valor total de R$ 2.525.746.007. Com o pagamento extra, o valor da folha chega a R$ 5.051.492.014,00.

No ano, o Bolsa Família fechou o orçamento em R$ 33,6 bilhões, cerca de 10% a mais do que em 2018 (R$ 30,6 bilhões). “Essa é uma determinação do presidente Jair Bolsonaro, que fez questão de ampliar esse recurso. É uma maneira de reforçar o Natal das famílias mais pobres do Brasil”, reforça Terra.O cumprimento da promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro foi garantido pela Medida Provisória 898, publicada no dia 15 de outubro de 2019. O incremento do orçamento foi assegurado pelo Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do Primeiro Bimestre de 2019, do Ministério da Economia.

Abaixo, segue tabela com o valor do pagamento e número de famílias por estado.

UFNúmero de famíliasValor totalValor do benefício médio
Acre86.987R$ 47.689.238R$ 548,24
Alagoas387.195R$ 152.405.806R$ 393,62
Amazonas387.230R$ 180.430.928R$ 465,96
Amapá75.123R$ 34.409.050R$ 458,04
Bahia1.750.294R$ 665.381.556R$ 380,15
Ceará1.014.628R$ 389.687.314R$ 384,07
Distrito
Federal
66.683R$ 24.568.762R$ 368,44
Espírito
Santo
168.028R$ 59.813.938R$ 355,98
Goiás277.003R$ 89.616.160R$ 323,52
Maranhão927.651R$ 403.781.942R$ 435,28
Minas
Gerais
970.642R$ 359.232.100R$ 370,10
Mato Grosso
do Sul
114.397R$ 42.045.872R$ 367,54
Mato Grosso142.557R$ 49.296.268R$ 345,80
Pará925.135R$ 377.003.824R$ 407,52
Paraíba502.403R$ 205.681.340R$ 409,40
Pernambuco1.127.840R$ 420.952.068R$ 373,24
Piauí437.844R$ 186.586.528R$ 426,14
Paraná335.494R$ 111.677.552R$ 332,88
Rio de
Janeiro
818.580R$ 308.268.972R$ 376,58
Rio Grande
do Norte
339.308R$ 129.219.184R$ 380,84
Rondônia71.216R$ 22.233.020R$ 312,20
Roraima44.067R$ 19.503.112R$ 442,58
Rio Grande
do Sul
325.960R$ 114.263.026R$ 350,54
Santa Catarina106.298R$ 38.016.004R$ 357,64
Sergipe280.015R$ 96.683.774R$ 345,28
São Paulo1.378.331R$ 480.723.674R$ 348,78
Tocantins109.698R$ 42.321.002R$ 385,80
Total13.170.607R$ 5.051.492.014R$ 383,54

Os interessados em receber o Bolsa Família devem se inscrever no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. O registro pode ser feito nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) ou na gestão municipal do Bolsa Família e do Cadastro Único.

O programa atende às famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89 mensais; e pobreza, com renda entre R$ 89,01 e R$ 178,00 mensais.

Fonte: Correio.

Continue Lendo

Mais Lidas