Connect with us

Acidente

Jornalista é vítima fatal de queda de avião em Maraú


A jornalista e relações públicas, Marcela Brandão Elias, foi a vítima fatal do acidente aéreo que ocorreu na última quinta-feira, 14, no município de Maraú (distante 270 km de Salvador). Ela ficou presa nas ferragens e morreu carbonizada. Seu corpo está no Departamento de Polícia técnica de Ilhéus e familiares aguardam o documento de sua arcada dentária chegar de São Paulo, onde residia, para que seja identificado oficialmente e liberado.

Os demais sete passageiros e dois tripulantes se feriram e tiveram partes dos corpos queimados. Os nove sobreviventes foram transferidos ainda na quinta-feira para Salvador, mas já tiveram a liberação dos médicos para serem transferidos para São Paulo, onde residem os familiares. Oito deles estão na ala de queimados do Hospital Geral do Estado (HGE) e uma pessoa segue no Hospital do Subúrbio.

Entre os acidentados, o garoto de seis anos, que perdeu a mãe no acidente, e o pai da criança, o empresário Eduardo Trajano Telles Elias, 38 anos. Ambos estão no HGE, assim como o piloto da aeronave, Aires Napoleão, 66, Marrie Cavelan, de 27 anos, Marcelo Constantino, 28 anos, Fernando Oliveira Silva, 26 anos e o piloto de Stock Car, Christiano Chiaradia Alcoba Rocha, mais conhecido como Tuka Rocha, de 36 anos.

Também está internado no HGE, Eduardo Mussi, irmão do deputado licenciado Guilherme Mussi. A mulher de Eduardo, Maysa Marques Mussi, 27 anos, é a única do grupo que até ontem permanecia internada no Hospital do Subúrbio.

O avião, que explodiu ao cair ao lado da pista de pouso, provocando um forte estrondo segundo moradores que presenciaram a cena, tinha decolado do Aeroporto de Jundiaí (SP) e foi alugado para levar os passageiros até o distrito de Barra Grande, onde participariam de uma celebração de casamento.

Investigação 

Sem data prevista para encerrar os trabalhos, uma equipe do Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa II), do Ministério da Aeronáutica, iniciou ontem, em Barra Grande, distrito de Maraú, 477 km de Salvador, as investigações para apontar as causas da queda e explosão de um avião bimotor, que ocorreu na tarde de quinta-feira.

A Seripa II faz parte do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), do Ministério da Aeronáutica. Em Barra Grande a equipe de especialistas passou o dia de ontem coletando dados, analisando partes do avião, fotografias e ouvindo testemunhas.

A investigação, conforme nota do Ministério da Aeronáutica, não objetiva apenas identificar causas e responsabilidades sobre este acidente. O trabalho da Cenipa visa também prevenir que outros desastres aconteçam. (ATarde)

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Helicóptero com duas pessoas a bordo cai no Rio de Janeiro


Um helicóptero de pequeno porte caiu na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, na tarde desta segunda-feira (6). Duas pessoas estavam a bordo, e passam bem.

A aeronave pertence à empresa Omni Táxi Aéreo e, segundo a instituição, fazia um voo de instrução numa área próxima à Praça Mauá.

“A aeronave, modelo R22, realizou um pouso na água durante um voo de instrução. Duas pessoas estavam a bordo, sendo um instrutor e um aluno, que passam bem. O resgate dos envolvidos ocorreu imediatamente, sem aparentes lesões, e estão realizando uma avaliação médica”, disse a Escola de Aviação Omni, em nota.

A queda aconteceu perto do Museu do Amanhã, por volta das 14h40, se acordo com informações da Agência Brasil. Equipes da Marinha iniciaram a operação de resgate com três lanchas e uma moto aquática. As vítimas foram resgatadas com vida por uma embarcação que passava no momento da queda.

Ainda não se sabe a causa do acidente. Fonte: Bahia.Ba

Continue Reading

Acidente

Vídeo: Criança de quatro anos cai de carro em movimento


Uma criança de apenas 4 anos caiu de um carro em movimento, em Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul, as imagens mostram o momento do acidente. O vídeo foi obtido através de câmeras de segurança de uma agropecuária.

Nas imagens é possível ver a criança sendo arremessada para fora do veículo no exato momento em que ele fazia uma curva. Ao perceber a queda, a mãe sai do carro desesperadamente e não puxa o freio de mão do carro.

Um homem, que estava próximo do local, tenta ajudar e corre para parar o veículo. Apesar do susto, o menino não se feriu. (Varela)

Veja o vídeo:

Continue Reading

Acidente

Corpo de terceira criança é encontrado no Rio Paraguaçu; barco naufragou na quinta


O corpo de uma terceira criança foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros no Rio Paraguaçu, no fim da manhã deste sábado (4). Mais cedo, os Bombeiros já tinha localizado dois corpos – o de uma criança e de um adolescente. A suspeita é de que todos os corpos resgatados sejam das vítimas de um naufrágio em Cabeceiras do Paraguaçu, na última quinta-feira (2).Até o momento, nenhuma das vítimas foi identificada. No momento do acidente, seis pessoas estavam a bordo de um barco. Apenas uma pessoa foi resgatada com vida até agora – o pescador Paulo Roberto, que é avô de três das crianças que estavam na embarcação e pai da quarta.

As crianças desaparecidas têm idade de 3 a 11 anos. A sexta pessoa que estava no barco é um adulto, um amigo da família. Ele teria cerca de 50 anos, segundo relatos de familiares.

Em nota, a  Capitania dos Portos da Bahia (CPBA) informou que os dois primeiros corpos foram encontrados boiando às margens do rio, nas proximidades da Fazenda Haras do Belo Vale. As buscas continuam e estão sendo realizadas pelas equipes da Marinha do Brasil, das equipes do 13º Grupamento Marítimo de Bombeiros Militar (GMAR) e de familiares e pescadores locais voluntários.

Segundo a Marinha, um inquérito será instaurado para investigar as causas, circunstâncias e responsabilidades pelo naufrágio.

‘Castigo grande’
A matriarca passou a noite em claro. Na quinta-feira (2), uma canoa virou e parte de sua família – uma neta e três bisnetos –, e um pescador desapareceram nas águas do Rio Paraguaçu, na altura de Cabaceiras do Paraguaçu, cidade do recôncavo da Bahia.

Anatália Mota Santos, 71 anos, ficou a madrugada desta sexta-feira (3) inteira de joelhos dobrados, em oração, pedindo o fim da angústia. Apesar de tanta experiência e fé, ela já não tem mais esperança de encontrar alguém vivo.

Buscas
As buscas foram iniciadas no mesmo dia do acidente e alguns pertences das crianças foram encontrados na água, como sapatos e um boné. A procura pelos desaparecidos foi retomada por volta das 7h30 desta sexta-feira. As famílias dos desaparecidos se misturaram aos pescadores para auxiliar os bombeiros. A procura por sobreviventes é realizada com barcos, motos aquáticas, canoas e lanchas.

“Vamos continuar até encontrarmos eles. Foi solicitado um reforço com Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer)”, declarou o tenente do CB Eli Antônio Lima.

Segundo moradores da região, em alguns pontos do rio a profundidade chegam a 150 metros. “No local onde ocorreu o acidente, antes era um vilarejo que foi encoberto para a instalação de uma barragem”, contou Aloisio de Jesus, amigo da família.

Ele contou que é comum o registro de acidentes no rio e que dificilmente há sobreviventes. “Normalmente os corpos são encontrados em locais distante do ponto do naufrágio ou ficam presos embaixo das baronesas”, relatou.

Fonte: Correio

Continue Reading