Conecte-se agora

Brasil

Bolsonaro diz à imprensa que não vai responder perguntas sobre desmatamento


O presidente Jair Bolsonaro se mostrou incomodado com o interesse da imprensa a respeito da sua opinião sobre o desmatamento no Brasil. Nesta terça-feira (19), o capitão pediu a jornalistas que não o perguntassem mais sobre o assunto.

“Vocês viam o desmatamento quando a Dilma foi ministra? A Dilma não. Quando a Marina Silva foi ministra? Vocês viram? Foi recorde o desmatamento, então não pergunte para mim, não”, disparou.

Depois de ser questionado mais uma vez, Bolsonaro apelou para o ministro Ricardo Salles, também presente na reunião do Conselho do Governo, no Palácio da Alvorada. O tema ganhou repercussão nesta semana, após publicação de um estudo da Global Change Biology, que determinou que neste ano o país teve o pior índice de desmatamento em um período de 10 anos. 

“Não, não pergunta não. Pergunta para o Ricardo Salles, que está ali. Conversa com ele”, disse.

Apesar da recomendação do presidente da República, o ministro do Meio Ambiente não falou com a imprensa na manhã desta terça-feira, de acordo com informações do UOL. Nesta quarta (20), ele irá se reunir com governadores da região amazônica. 

Bolsonaro, no entanto, disse que mantém um diálogo com Salles, apesar de evitar falar os detalhes das reuniões. “Foi reservada a conversa com ele. Eu não posso conversar reservadamente com o ministro e abrir para vocês aqui […] Seria antiético, nós não queremos publicidade de nada que fazemos, queremos solução”, comentou o presidente, que não respondeu ao ser perguntado sobre qual seria a “solução” para a questão. BNews.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Mais de uma tonelada de carne de cavalo que seria comercializada é apreendida em Jequié


Cerca de 1.500 kg de carne de cavalo foram apreendidas em Jequié (distante 364 km de Salvador) durante uma ação conjunta da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Vigilância Sanitária da Bahia e Polícia Civil de Jequié.

De acordo com informações do médico veterinário da Adab, Wanderley Lauria Júnior, que detalhou a operação durante participação em um programa de rádio de Jequié, a carne era de três cavalos que teriam sido roubados em uma propriedade rural do município e seria comercializada de forma clandestina no comércio da cidade.

O caso foi descoberto após denúncia feita pelo proprietário dos cavalos, que percebeu o desaparecimento dos animais. Apesar da descoberta da carne, os autores da ação ainda não foram encontrados e são procurados pela polícia.

*Atarde

Continue Lendo

Brasil

Greenpeace denuncia ações no oeste


O Greenpeace, organização não governamental de renome mundial, vem mobilizando recursos de divulgação na internet, para denunciar supostos métodos ostensivos de intimidação a comunidades tradicionais no cerrado baiano.

De acordo com o conteúdo de um vídeo editado pelo Greenpeace, o condomínio de fazendas Estrondo obteve renovação de uma licença para desmatar 25 mil hectares na região.

A licença obtida junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento teria animado os investidores a ampliar a ocupação de áreas onde os moradores mais antigos, de geração em geração, garantem a subsistência com pequenas lavouras e criação de animais.

O condomínio Estrondo tem como principal negócio a exportação de grãos de soja por empresas multinacionais para serem transformados em ração visando à engorda dos rebanhos de aves, suínos e bovinos.

As propriedades rurais operam em escala industrial e a tendência é buscar a expansão dos territórios onde já operam a fim de aumentar a produtividade e maximizar os lucros com as exportações.

Êxodo forçado – Para ambientalistas do Greenpeace, a presença dos homens armados surpreende os pequenos produtores em seu cotidiano de trabalho, geralmente distribuído entre os familiares.

Os ativistas têm observado também a participação de policiais civis da região nas operações, cujo objetivo, conforme avaliou o Greenpeace, é assustar os moradores de comunidades tradicionais e forçar o êxodo rural para o aproveitamento das terras por parte dos grandes investidores a serviço das multinacionais. (ATarde)

Continue Lendo

Brasil

Vereador tem casa invadida e é baleado no sul do estado


O vereador da cidade de Gongogi, Edvaldo Oliveira, foi baleado na perna após ter a casa onde mora invadida por três criminosos encapuzados.

O crime aconteceu anteontem (3) e é investigado pela Polícia Civil da cidade, localizada no sul do estado, de acordo com a TV Santa Cruz. Ninguém foi preso.

A polícia informou que os homens arrombaram a janela da casa do vereador, agrediram a vítima com coronhadas na cabeça e depois atiraram contra ele.

Os criminosos ainda tentaram colocar fogo no carro do vereador, no entanto, decidiram fugir após o alarme do veículo disparar. Ainda não há informações sobre a motivação do crime.

A vítima foi socorrida por familiares e levada para o Hospital de Base, na cidade de Itabuna, onde passou por uma cirurgia e segue internado. (Metro1)

Continue Lendo

Mais Lidas