Conecte-se agora

Educação

Inep anula questão do Enem 2019


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela elaboração e aplicação do Enem, anunciou nesta terça-feira (19), a anulação de uma das questões do exame deste ano. A pergunta pertence à prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias e a correspondência.

Segundo o Inep, a questão não tem problemas no enunciado ou nas alternativas; o motivo da anulação foi o fato de ela já ter aparecido no Enem 2018, no chamado Caderno de Questões Braille e Ledor. “O caderno Ledor é preparado para os aplicadores que atuam como ledores para os participantes que, por algum motivo, solicitam auxílio para a leitura da prova como recurso de acessibilidade”, explicou

Por fim, o instituto explica que o restante da prova não será afetado pela anulação devido ao método de correção conhecido como Teoria de Resposta ao Item (TRI)

Leia a nota na integra:

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informa a anulação de uma questão da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias da aplicação regular do Enem 2019: questão 90 do Caderno Azul; questão 78 do Caderno Amarelo; questão 66 do Caderno Branco e questão 72 do Caderno Rosa.

O Inep identificou que a referida questão fez parte do Caderno de Questões Braile e Ledor da aplicação do Enem 2018 (questão 56 do Caderno Laranja). O caderno Ledor é preparado para os aplicadores que atuam como ledores para os participantes que, por algum motivo, solicitam auxílio para a leitura da prova como recurso de acessibilidade.

O cálculo estatístico da nota do Enem, de acordo com a metodologia da Teoria da Resposta ao Item (TRI), considera a combinação da coerência do padrão de resposta com o pressuposto da cumulatividade, e ainda, as características (parâmetros de complexidade) de cada item. Por isso, a anulação de um item, ou mesmo a aplicação

 de provas com itens diferentes, não compromete o processo de estimação da nota das participantes.

Respeitando a comparabilidade garantida pela TRI, as questões que compõem as provas acessíveis podem sofrer ligeira alteração comparadas à prova de aplicação regular devido às especificidades deste público. As provas do Caderno Braile e Ledor, por exemplo, contém a descrição de gráficos, imagens, esquemas e outros recursos visuais utilizados e questões que inviabilizam ou dificultam demasiadamente a compreensão por parte dos participantes com algum tipo de deficiência visual são substituídas”, disse. *Varela Notícias.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

UFRB adota medida para afastar estudante acusado de racismo de residência e centro


A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) informou, em nota enviada à imprensa, que a reitoria da instituição expediu uma medida cautelar para afastar da residência o estudante acusado de racismo contra uma professora, Danilo Araújo de Góis.

O caso ganhou repercussão após ser filmado dentro da sala de aula do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira, na segunda-feira (9).

O afastamento foi uma solução encontrada na quarta-feira (11), após um conflito na residência, em que outro aluno que teria sido alvo de homofobia tentou invadir o quarto do acusado de racismo, na última terça-feira (10).

A medida da reitoria também determina o afastamento do aluno do CAHL. No entanto, de acordo com a UFRB, o estudante não tomou ciência do documento, uma vez que ainda não havia sido localizado pela instituição. A universidade afirma que a medida de afastamento não deve causar “prejuízo para as suas atividades acadêmicas”.

Depois de o aluno caso de racismo ser expulso da residência na terça-feira, ele foi abrigado numa instituição religiosa em Cachoeira, onde pernoitou e não foi mais visto. No entanto, ontem (12), ele foi localizado em Salvador e prestou depoimento, afirmando que teria se recusado a pegar uma avaliação das mãos da professora por “questão de energia”.

Fonte: Metro1.

Continue Lendo

Educação

Faculdade de Feira de Santana é única da Bahia em lista de instituições com nota máxima do MEC


A Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF), instituição privada, é a única do estado a figurar a lista de 42 instituições de ensino brasileiras com nota máxima no Índice Geral de Cursos (IGC) que avalia a qualidade das instituições do país.

O índice foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) e publicado pelo G1. Os dados determinam parâmetros para o MEC delimitar a participação das instituições de ensino superior em programas do governo. 

Apenas 2% das instituições de ensino superior no país obtiveram a pontuação máxima, em uma escala de 1 a 5. 

Além da Bahia, também integram a lista instituições de ensino de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e  Espírito Santo. 
*Metro1.

Continue Lendo

Educação

MEC inicia capacitação de profissionais para escolas cívico-militares


O Ministério da Educação (MEC) dá mais um passo para implementação das escolas cívico-militares, no país. Nesta terça-feira (10/12) começou a primeira capacitação do programa que contará com 216 escolas até 2023; 54 escolas somente no próximo ano. O modelo foi desenvolvido para promover um salto na qualidade educacional do Brasil.

Ao todo 170 profissionais da educação e representantes de estados e municípios estão reunidos em Brasília. Eles participam de palestras e oficinas sobre o projeto político-pedagógico das escolas, as normas de conduta, avaliação e supervisão escolar, além da apresentação das regras de funcionamento das escolas e as atribuições de cada profissional.

Segundo o MEC, o treinamento também objetiva abrir espaço para o aprimorar as diretrizes do programa. Ao promover grupos de trabalho, o ministério permitirá que os participantes façam sugestões ao modelo de forma a adequar a implementação das escolas às necessidades de cada local.

O evento é destinado a dois grupos envolvidos no programa: diretores e coordenadores de escolas e pontos focais de secretarias estaduais e municipais de Educação, que trabalharão como multiplicadores da informação em suas regiões.
*Aratu On.

Continue Lendo

Mais Lidas