Conecte-se agora

Mundo

Brasil pode perder direito a voto na ONU se não pagar R$ 530 milhões neste ano


O Brasil pode perder pela primeira vez o direito a voto na Organização das Nações Unidas (ONU) se não pagar à entidade ainda neste ano cerca de R$ 530 milhões pelo câmbio atual, segundo alerta da equipe técnica do Ministério da Economia. As informações são agência Reuters e foram divulgadas pela Folha de São Paulo.

O secretário de Assuntos Econômicos Internacionais, Erivaldo Gomes, chamou atenção, em documento interno, para a necessidade de pagamento à ONU, destacando que o Brasil é o segundo maior devedor da organização.

Autoridades da ONU confirmaram à agência Reuters que a conta total do Brasil é de cerca de 400 milhões de dólares, dos quais 143 milhões de dólares são devidos para este ano.

Sob as regras da ONU, se um país estiver em atraso em um valor igual ou superior às contribuições devidas nos dois anos anteriores, poderá perder seu voto na Assembleia Geral, a menos que mostre que sua incapacidade de pagar está além de seu controle.
*Metro1.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Coreia do Norte dispara ‘projétil não identificado’


A Coreia do Norte disparou nesta quinta-feira, 28, um “projétil não identificado”, informaram as autoridades sul-coreanas, no momento em que as negociações entre Pyongyang e Washington sobre a questão nuclear estão paralisadas.

O Estado-Maior do exército sul-coreano não divulgou mais detalhes sobre o lançamento, que coincide com a celebração do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos.

A agência de notícias japonesa Jiji Press, que citou fontes do ministério da Defesa em Tóquio, afirmou que foram lançados dois projéteis a partir da costa leste da Coreia do Norte. A agência informou que eram mísseis balísticos.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, recordou que o teste de hoje foi a última de uma série de violações por parte de Pyongyang das resoluções do Conselho de Segurança da ONU, que proíbe o tiro de mísseis balísticos.

“Os repetidos lançamentos de mísseis balísticos por parte da Coreia do Norte são um sério desafio não apenas ao nosso país, mas também a comunidade internacional”, declarou Abe em Tóquio.

Em Washington, um funcionário do departamento de Estado revelou que as autoridades americanas acompanham de perto a situação e realizam consultas com seus aliados da região.

“Exortamos a Coreia do Norte a evitar provocações, a respeitar as resoluções do Conselho de Segurança da ONU e a regressar às […] negociações para cumprir sua parte visando à eliminação das armas nucleares”.

Há quase um mês, a Coreia do Norte anunciou dois disparos de um “lançador de mísseis múltiplos de grande tamanho”. As negociações pela questão nuclear norte-coreana entre Washington e Pyongyang estão paralisadas desde o fracasso da reunião de Hanói, em fevereiro, entre Donald Trump e o dirigente norte-coreano Kim Jong Un. (ATarde)

Continue Lendo

Mundo

Bolsonaro é denunciado ao Tribunal Penal Internacional por ‘crimes contra a humanidade’; saiba mais


Duas entidades brasileiras de defesa dos direitos humanos entraram, nesta última quarta-feira (27/11), com uma representação contra o presidente Jair Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional (TPI), com sede em Haia, na Holanda. A denúncia acusa o chefe de Estado brasileiro de “incitar o genocídio e promover ataques sistemáticos contra os povos indígenas” em declarações e medidas de seu governo. 

Assinam a representação o grupo de advogados Coletivo de Advocacia em Direitos Humanos (CADHu) e a Comissão Arns, associação formada por personalidades do mundo político, juristas, acadêmicos, intelectuais, jornalistas e militantes sociais, presidido pela socióloga Margarida Genevois. As entidades consideram Bolsonaro responsável por “um crime contra a humanidade”.

Integrado por representantes de diversos países, o TPI julga indivíduos acusados de crimes contra a humanidade, genocídios, crimes de guerra e de agressão. Ao receber a denúncia contra Bolsonaro, o órgão abrirá consultas para decidir se há base suficiente para iniciar uma investigação. *Aratu On.

Continue Lendo

Mundo

Terremoto atinge a Albânia e deixa mortos e feridos


Seis pessoas morreram e mais de trezentas acabaram feridas por conta de um terremoto de  magnitude 6.4 na escala Richter, que a Albânia na madrugada desta terça-feira (26/11). As autoridades estão procurando por sobreviventes nos escombros de diversos edifícios que desabaram por conta dos tremores.

O presidente Ilir Meta, declarou que a situação  na cidade de Thumane, mais próxima do epicentro, “é muito dramática” e que estão sendo feitos todos os esforços para tirar as vítimas dos escombros.

Segundo a porta-voz do ministério da Defesa, Albana Qehajaj, dois corpos foram retirados de um prédio que desmoronou na  cidade de Durres, 33km de Tirana, capital do país. Já na cidade de Kurbin, um homem de 50 anos se atirou de um prédio e morreu. Ao todo, três mortes foram registradas em Durres e dois em Thumane e uma em Kurbin.

Ogerta Manastirliu, ministro da saúde, garantiu que os 300 feridos foram transferidos para hospitais em  Durres, Tirana e Thumane, mas que espera ainda mais feridos.Mais de 300 militares foram mobilizados para participar das operações de resgate em Durres e Thumane, onde “há pessoas presas nos escombros”, de acordo com o ministro da Defesa. *Aratu On.

Continue Lendo

Mais Lidas