Connect with us

Educação

Uesb anuncia inscrições para vestibular 2020


A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) vai abrir, no dia 16 de dezembro, as inscrições para o vestibular 2020, que devem ser feitas exclusivamente pela internet. O prazo termina no dia 9 de janeiro do ano que vem.

A universidade oferece 709 vagas para os 47 cursos de graduação, no primeiro período letivo de 2020 e 477 para o segundo período.

Metade das vagas é disputada em ampla concorrência e a outra metade é destinada aos candidatos cotistas. Além disso, a universidade disponibiliza três vagas adicionais para quilombolas, indígenas ou pessoas com deficiência, em cada curso.

Entre as opções, estão 22 licenciaturas e 25 bacharelados, distribuídos nos campi de Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista. A lista completa de graduações disponíveis por campus pode ser conferida no site da Uesb, no qual o edital também está disponível.

As provas serão aplicadas nos dias 2 e 3 de fevereiro, nos três campis. Os candidatos vão fazer provas objetivas e uma redação.

As provas objetivas serão divididas em português (Língua Portuguesa e Literatura Brasileira), língua estrangeira, matemática, ciências humanas (História, Geografia e Conhecimentos Contemporâneos) e ciências da natureza (Física, Química e Biologia). No ato de inscrição, o candidato deve escolher a opção de língua estrangeira: Inglês, Francês ou Espanhol. Fonte: G1

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Fies: estudantes podem suspender pagamentos enquanto durar a pandemia de Covid-19; confira as regras

Foto: Marcelo Casal Jr / Agência Brasil

Os estudantes com Financiamento Estudantil (Fies), por meio do Banco do Brasil (BB) ou da Caixa Econômica Federal, poderão pedir a suspensão do pagamento “enquanto durar a vigência do estado de calamidade pública decretado por causa da pandemia da Covid-19”. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (24/9) pela Agência Brasil.

A medida vale para os alunos que não aparecem como inadimplentes até o dia 20 de março, quando foi aprovado o estado de calamidade pública no país. Os outros também poderão suspender as parcelas, desde que as amortizações devidas até 20 de março sejam de, no máximo, 180 dias. As parcelas em atraso antes da pandemia não serão suspensas.

A resolução anterior já permitia a suspensão do financiamento, mas este era limitado a quatro parcelas e autorizado apenas para os alunos que estivessem em dia com os pagamentos. Segundo o FNDE, pouco mais de 151 mil estudantes do Fies aderiram ao programa de suspensão do pagamento das parcelas. Com as novas regras, cerca de 1,5 milhão de alunos, do total de 2,8 milhões que estão no programa, são elegíveis para a suspensão temporária do pagamento. 

As prestações que forem pausadas serão incorporadas ao saldo devedor do financiamento, nos termos e condições contratados, incidindo juros contratuais sobre as parcelas suspensas e não juros de mora, ou multa por atraso. Os pagamentos das parcelas de amortização e das demais obrigações financeiras com o Fies devem ser retomados a partir do mês seguinte ao término da suspensão. A medida vale para os pagamentos de contratos em fase de utilização, carência ou amortização.

A adesão ao programa de suspensão do pagamento do Fies já está disponível no Banco do Brasil e pode ser feito nas agências bancárias. O serviço será disponibilizado nos aplicativo do banco apenas a partir da primeira quinzena de outubro. Após a formalização da proposta, a suspensão não poderá ser cancelada.

Para o estudante que possui contrato do Fies com a Caixa Econômica Federal, a nova regra de suspensão dos pagamentos ainda não está disponível, mas o banco esclarece que ela será feita de forma retroativa, sem prejuízo ao beneficiário. O banco divulgará quando o serviço estiver disponível, o que deve ocorrer em algumas semanas.  (AratuOn)

Continue Reading

Educação

Escolas estaduais da Bahia agora podem ter internet de alta velocidade


Em decreto publicado nesta quinta-feira (24), o Governo do Estado possibilitou que todas as escolas da rede estadual da Bahia, por meio da mediação da Secretaria da Educação do Estado (SEC), contratem internet de alta velocidade por empresas nacionais que atuem nos municípios ou através de provedores locais. 

A proposta, segundo o decreto, que envolve todos os órgãos e entidades do poder executivo estadual, apenas se aplica “ressalvadas as hipóteses em que a adesão à rede governo se mostre técnica e economicamente desvantajosa, conforme demonstração do órgão ou entidade interessada e aprovação da Secretaria da Administração do Estado da Bahia (SAEB)”. 
 
O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, disse que o decreto é fundamental para a  rede estadual de ensino, pois, com esta autonomia, as escolas poderão contratar provedores locais de alta velocidade e com custos mais reduzidos. 

Segundo Jerônimo, a medida também vem somar às diversas iniciativas desencadeadas pelo Governo do Estado, neste período de pandemia pelo novo Coronavírus, visando a retomada das atividades letivas,  mesmo que a data ainda não esteja definida.

“A pandemia pelo novo Coronavírus revelou que a internet é um elemento necessário para a aprendizagem dos estudantes e este decreto contribui no sentido de instrumentalizar a rede estadual de ensino e fortalecer as aprendizagens. Com a distribuição Wi-fi, os  educadores e estudantes terão acesso a diferentes recursos educacionais digitais e poderão fazer download de materiais pedagógicos”, afirmou, ao destacar que a ação também vai contribuir para movimentar a economia nos diferentes territórios de identidade. 
 
O assessor de Planejamento e Gestão da SEC, Matteus Martins, ressaltou que o decreto é uma decisão que segue um plano de gestão do Estado. 

Se trata de uma decisão de gestão, cuja operacionalização tem sido muito bem refletida no âmbito do governo, envolvendo os principais órgãos de TI (Tecnologia e Inovação) da Bahia – SAEB, Casa Civil e PRODEB -, visando assegurar a entrega sob medida para as escolas, com qualidade e custo reduzido. Agora, o foco é contratar e orientar, a partir desse tecido de inteligência de TI do Governo da Bahia, a qualificação do serviço contratado, superando o desafio de inserir tecnologia nas escolas, sem onerar o orçamento da Educação”.
 
Para as escolas estaduais da capital, a oferta de internet continuará através de serviço prestado pela Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (PRODEB), através da Infovia Digital da Bahia. Mas, na mesma lógica das escolas do interior do Estado, a oferta terá a velocidade ampliada, os custos serão reduzidos e a infraestrutura de fibra ótica garantirá internet de qualidade para todas as unidades escolares de Salvador. (Correio)

Continue Reading

Educação

Rui diz que ‘com fé em Deus’ vai concluir mandato com pilares erguidos da ponte Salvador-Itaparica


O governador da Bahia, Rui Costa, disse que estimou até o final do seu mandato ter ao menos pilares construídos na ponte Salvador-Itaparica.

A declaração foi dada ontem (18) durante as vistorias às obras da ponte do Feijão, que vai ligar as cidades de Barra e Xique-Xique, no oeste baiano.

“A previsão de assinatura do contrato é no mês que vem, outubro. Espero que seja tão rápida quanto está sendo essa [do Feijão]. Evidente que é de outra complexidade. Uma ponte no mar, profundidade grande. Com fé em Deus nós concluiremos nosso mandato já vendo pilares sendo erguidos“, disse. Metro1.

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook