Conecte-se agora

Meio Ambiente

Desmatamento na Amazônia cresce 104% em novembro


O desmatamento mensal na Amazônia voltou a ter um acentuado aumento. Em novembro, a destruição do bioma medida pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) foi 104% maior em relação ao mesmo mês do ano passado.

Até o momento em 2019 houve um aumento de 84% no desmate em comparação com o período de janeiro a novembro de 2018.

Os dados são do Deter (Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real), do Inpe. O sistema visa auxiliar as ações do Ibama de combate à destruição da floresta. Mesmo não servindo especificamente para medir o desmate, o sistema pode ser usado para apontar tendências de retração ou expansão da derrubada de mata.

O Deter, desde o fim do ano passado, já vinha apontando um crescimento acentuado no desmatamento. Alertado sobre os dados, o governo Jair Bolsonaro os questionou. O caso culminou na demissão do então diretor do Inpe, Ricardo Galvão -eleito, nesta sexta (13), como um dos dez cientistas do ano pelo prestigiosa revista Nature.

A tendência de alta de desmate apontada pelo Deter se confirmou. No início de novembro, os dados anuais de destruição da Amazônia medidos pelo Prodes (esse, sim, um sistema destinado a essa medição) mostraram aumento de 29,5% em relação ao ano anterior. Considera-se para comparação o período que vai de agosto de um ano até julho do ano seguinte.

O crescimento percentual apontado pelo Prodes é o maior desde 1998, e a taxa de desmate bateu o recorde da última década.

O Deter tem mostrado acentuados aumentos de desmatamento na Amazônia desde junho, mês no qual houve crescimento de 90%. Em julho, agosto e setembro, os números foram ainda mais preocupantes, com aumentos, respectivamente, de 278%, 222% e 96% (sempre em comparação com o mês correspondente em 2018).

Outubro foi o único mês recente a apresentar crescimento de desmate mais modesto, de 5%.

Mesmo com as altas constantes, Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, ainda não apresentou planos para reverter a situação.

Em entrevista recente ao jornal Folha de S.Paulo e ao portal de notícias UOL, se limitou a dizer que, se o aumento do desmate no próximo ano for menor do que 29,5%, “será uma conquista”.

“É necessário ter uma estratégia que perdure, que faça com que o desmatamento ilegal diminua ano a ano”, disse na entrevista, sem entrar em maiores detalhes.

Enquanto isso, o ministro também mantém o discurso de que o Brasil ainda é um exemplo de conservação e de que os países ricos devem pagar pela proteção à natureza feita no país.

Recentemente, após se reunir com infratores ambientais -entre eles, o autor de uma ameaça de morte contra um servidor do ICMBio-, o ministro suspendeu a fiscalização na reserva Chico Mendes.
*Bahia Notícias.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meio Ambiente

Em Davos, Paulo Guedes diz que ‘pior inimigo do meio ambiente é a pobreza’


O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje (21), durante discurso em painel do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que o “pior inimigo do meio ambiente é a pobreza”.

“As pessoas destroem o meio ambiente porque precisam comer. Eles têm todas as preocupações que não são as preocupações das pessoas que já destruíram as suas florestas, que já lidaram com suas minorias étnicas, essas coisas”, disse ele.

Guedes declarou ainda que “todos precisamos de mais alimentos”, mas que, a depender dos produtos químicos necessários para aumentar a produção, não é possível “ter um meio ambiente limpo”. “E essa é uma solução política. Não é simples, é muito complexa”, completou ele.
*Metro1.

Continue Lendo

Meio Ambiente

Cerca de 500 pássaros silvestres foram resgatados pela PRF na BR-242


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) resgatou 450 pássaros na última quarta-feira (15), na BR-242, em Itaberaba. As aves silvestres da espécie canário-da-terra estavam escondidas dentro de gaiolas sobre o banco traseiro e no porta-malas de um veículo.

Durante a abordagem foram solicitados os documentos do condutor e do passageiro. Em seguida, os agentes realizaram os procedimentos de fiscalização e após uma revista minuciosa dentro do carro, foram encontradas os animais aprisionados em apenas cinco gaiolas, ensejando total falta de cuidados e maus tratos, em ambiente escuro e sem ventilação.

Dada às circunstâncias, o motorista assumiu a responsabilidade pelo tráfico dos animais e disse não possuir autorização do órgão ambiental para criação e nem a guia de transporte.

Os pássaros foram encaminhados aos cuidados da Secretaria do Meio Ambiente local, foram triados, alimentados e tratados por profissionais. Aqueles que tinham condições de serem reinseridos na natureza foram soltos. Os demais passarão por um processo de reabilitação para voltarem à liberdade.

O retorno ao habitat natural nem sempre é um processo rápido. Além de tratar a saúde, os animais precisam reaprender funções básicas como voar e caçar.
*Varela Notícias.

Continue Lendo

Meio Ambiente

Golfinho e tartarugas são encontrados mortos em praias de Ilhéus, sul da Bahia


Um golfinho foi encontrado morto na praia de Barramares, na cidade de Ilhéus, sul da Bahia, na última quarta-feira (15). De acordo com o projeto (A)mar, responsável pelo monitoramento do animais da região, a suspeita é de que o animal, uma fêmea de quase três metros, teria se machucado com um objeto de pesca, pois havia marcas da rede pelo corpo.

Além do golfinho, duas tartarugas foram encontradas mortas, nas praias do Norte e de Águas de Olivença, na mesma cidade. Não há informações sobre qual teria sido a causa das mortes.

*Varela Notícias.

Continue Lendo

Mais Lidas