Connect with us



Economia

Dólar supera R$ 4,38 após fala de Guedes, BC intervém e moeda fecha a R$ 4,33


Após bater os R$ 4,3830 na manhã desta quinta-feira (13), a cotação do dólar cedeu com intervenção do Banco Central (BC) e fechou em queda de 0,45%, a R$ 4,3320. A moda americana estava em trajetória de alta com a queda de juros no Brasil, movimento que foi impulsionado pela fala do ministro da Economia Paulo Guedes. 

Na noite de quarta (12), Guedes afirmou que o dólar um pouco mais alto é bom para todo mundo. Ao mencionar períodos em que o real esteve mais valorizado, disse que empregada doméstica estava indo para a Disney, “uma festa danada”.

Segundo analistas, a fala do ministro deu margem para o mercado apostar em uma cotação mais elevada. O dólar abriu em alta de 0,7% nesta quinta e foi a R$ 4,3830, nova máxima durante o pregão. 

O BC, então, interveio com a oferta de 20 mil contratos de swap cambial, que totalizaram US$ 1 bilhão. Na prática, a operação promove o aumento da oferta da moeda, já que a instituição oferece contratos que remuneram o investidor pela variação cambial. 

Também foram ofertados 13 mil contratos com rolagem em abril, mas apenas 10,5 mil foram arrematados.

A oferta teve efeito imediato e levou a cotação a R$ 4,31. Ao longo do pregão, porém, a moeda americana voltou a ganhar força e fechou a R$ 4,3420, queda de 0,2% em relação à véspera. 

No ano, o real é a moeda que mais se desvaloriza no mundo ante o dólar, que acumula alta de 8% no Brasil, fruto dos cortes na taxa básica de juros.

A queda na Selic, hoje na mínima histórica de 4,25% ao ano, contribui para a depreciação do real por meio do carry trade, prática de investimento em que o ganho está na diferença do câmbio e do juros, pois o investidor toma dinheiro a uma taxa de juros menor em um país, no caso, os EUA, para aplicá-lo em outro, com outra moeda, onde o juro é maior, o Brasil. Com juros baixos no Brasil, essa operação deixa de ser vantajosa e estrangeiros retiram seus recursos, em dólar, do país, o que eleva a cotação da moeda. 

Nesta quinta, mais um indicador econômico veio abaixo do esperado pelo mercado, o que contribui para a expectativa de novos cortes de juros. Em dezembro, o setor de serviços teve queda de 0,4% em relação ao mês anterior e encerrou o ano de 2019 com crescimento de 1%. A expectativa do mercado era que que serviços tivesse crescimento de 1,5% no ano, na projeção da Bloomberg.

Ainda de ser a primeira alta do volume de serviços no país em cinco anos, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) destacou que o Brasil ainda está longe de recuperar o que perdeu no período da recessão econômica.

Além do número menor do que o esperado, o mercado opera em aversão a risco com novos casos de coronavírus. Na quarta, o número de mortos e de pessoas infectadas com o coronavírus covid-19 aumentou drasticamente na China depois que as autoridades chinesas expandiram os critérios de contaminação na província de Hubei (epicentro da epidemia).

O governo anunciou 14.840 novos casos de contágio, o que elevou o total a quase 60 mil pessoas.  Esse é o maior avanço diário em número de casos de infecção registrado durante o surto.  

Autoridades também registraram 242 novas vítimas na província de Hubei, epicentro da epidemia, elevando para 1.370 o número de mortos na China continental.

Nesta quinta, uma mulher de 80 anos se tornou a primeira pessoa com o novo coronavírus a morrer no Japão. Não está claro, porém, se o vírus foi a causa direta da morte.
*Bahia Notícias.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

AL-BA aprova isenção no pagamento das contas de água por 3 meses; veja quem tem direito


Após pedido do governador Rui Costa (PT), os deputados estaduais da Bahia aprovaram, por unanimidade, o projeto que isenta do pagamento da conta de água baianos em situação de vulnerabilidade. A votação virtual, feita através do Sistema de Deliberações Remoto (SDR), ocorreu na manhã deste sábado (4).

Com a expectativa de beneficiar 860 mil baianos, o projeto 23.812/2020 autoriza o Poder Executivo a bancar a conta de água dos cidadãos inscritos no cadastro social da Embasa e que consomem até 25 m³ por mês. A isenção vai se estender pelo período de 90 dias.

Assim como no caso do pagamento das contas de luz, este benefício visa atender à população mais carente enquanto o país enfrenta a crise do coronavírus, que já infectou pelo menos em 290 pessoas em solo baiano. (BN)

Continue Reading

Brasil

Com ampliação de isenção, governo irá pagar conta de energia de 3,5 milhões de baianos


Com o emendas dos deputados estaduais, o governador Rui Costa (PT) vai ampliar de 80 kW para 100 kW o consumo máximo de energia para que o cidadão tenha sua conta paga pelo governo estadual. A medida visa isentar a população em situação de vulnerabilidade social, que já sente os impactos da crise provocada pela pandemia de coronavírus.

Ao anunciar a novidade, na tarde desta sexta-feira (3), o governador agradeceu o apoio dos parlamentares. “Eles fizeram a doação de suas emendas individuais. (…) Ou seja, toda a população que consumir até 100 kW vai ter sua conta paga por três meses. Significa que 3,5 milhões de baianos terão a sua conta quitada durante três meses”, destacou o petista.

Além disso, o governo estadual pretende isentar do pagamento da conta de água por 90 dias pessoas inscritas no cadastro social da Embasa. Para ser contemplado com a medida, o consumo do cidadão deve ser limitado a 25 metros cúbicos por mês. A previsão é de que a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) vote o projeto neste sábado (4). (Bahia Notícias)

Continue Reading

Economia

Dólar sobe e é vendido a R$ 5,26


O dólar voltou a fechar em alta hoje (2), batendo mais um recorde nominal, sem considerar a inflação, apesar do clima mais tranquilo nos mercados com a forte recuperação dos preços do petróleo.

A moeda norte-americana encerrou o dia vendida a R$ 5,2652, em alta de 0,05%. O dólar turismo fechou a R$ 5,65.

O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, subiu em sessão marcada pelos mercados globais do petróleo voláteis, enquanto a pandemia do Covid-19 continua no centro das atenções.

Continue Reading

Mais Lidas