Connect with us



Política

Video: “Raspe o sovaco, senão dá mau cheiro”, dispara Eduardo Bolsonaro a deputadas


Em discurso na Câmara, o deputado federal Eduardo Bolsonaro deu “banana” e atacou deputadas de esquerda que criticaram o presidente Jair Bolsonaro pela fala sexista contra a jornalista Patrícia Campos Mello.

“Pode gritar à vontade, só raspa o sovaco, porque senão dá um mau cheiro do caramba”, disse Eduardo Bolsonaro após manifestação das deputadas.

Ainda em seu discurso, o legislador afirmou que não adianta dizer que as parlamentares representam as mulheres fazendo “corinho”.  “Vocês vão ter que nos engolir”.

Veja o vídeo abaixo:

*A Tarde.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro desiste de demitir Mandetta, afirma assessor à colunista


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desistiu de demitir o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, nesta segunda-feira (6/4), segundo informou um assessor à colunista Cristiana Lôbo, do G1. Quando perguntado se demitiria o ministo, o assessor respondeu apenas “não” à jornalista.

Os dois têm tido embates públicos em relação à conduta a ser adotada pelo país no combate à Covid-19. Bolsonaro não é favorável ao isolamento social recomendado por Mandetta e, acima dele, a Organização Munidal da Saúde (OMS). O presidente prega a volta do funcionamento de escolas e comércio.

Após ameaçar demitir o ministro, Bolsonaro se viu alvo de uma desaprovação popular, enquanto a aprovação de Mandetta subia, segundo pesquisa Datafolha. O levantamento mostra que 76% dos brasileiros apoiam a condução da crise pelo Ministério da Saúde. Fonte: AratuOn

Continue Reading

Política

Governo cria programa para financiar salários de pequenas e médias empresas


O governo federal publicou no “Diário Oficial da União” (DOU) de hoje (4) a medida provisória (MP) que lança um programa para financiar a folha de pagamento de pequenas e médias empresas por dois meses, por conta da crise do novo coronavírus (Covid-19).

A MP que cria o “Programa Emergencial de Suporte a Empregos” foi publicada em edição extra do “Diário Oficial” com data de ontem (3), uma semana depois da linha de crédito emergencial ter sido anunciada.

O governo também publicou outra medida provisória que direciona R$ 34 bilhões para essas operações de crédito. As MPs começam a valer após as publicação, mas exigem aprovação do Congresso Nacional.

A linha de crédito deve beneficiar empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões, com o limite de dois salários mínimos por trabalhador.

O governo vai responder por 85% do dinheiro das operações, com outros 15% de recursos dos bancos que estiveram no programa. O governo informou que a linha de crédito terá R$ 40 bilhões no total. Fonte: Metro1

Continue Reading

Política

Geddel é condenado por improbidade administrativa em caso envolvendo edifício na Barra


O ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB) foi condenado por improbidade administrativa no processo envolvendo o Edifício La Vue, na Ladeira da Barra em Salvador. A decisão foi divulgada nesta terça-feira (31/3), pela Justiça Federal de Brasília. Com a condenação, Geddel está proibido de exercer qualquer função pública por cinco anos, além da obrigação de pagar uma multa de 10 vezes o valor do salário que recebia enquanto ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República.

O trecho do documento afirma que “as provas dos autos dão conta de que, em novembro de 2016, o acusado praticou ato de improbidade administrativa atentatório contra os princípios da administração pública, valendo-se da influência que possuía em razão do cargo que ocupava à época, ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República”. A decisão foi assinada pela juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal Cível do Distrito Federal (SJ/DF).

Desde setembro de 2017, Geddel cumpre pena de 14 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa, pelo caso do bunker de R$ 51 milhões, encontrado em um apartamento no bairro da Graça. Na última segunda-feira (30/3), teve o pedido de cumprimento de pena domiciliar negada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A defesa do ex-ministro alegava precaução contra a contaminação do novo coronavírus, já que Geddel faz parte do grupo de risco. Fonte: AratuOn

Continue Reading

Mais Lidas