Connect with us



Amargosa

Amargosa impõe novas regras às barreiras sanitárias montadas nas entradas da cidade


A Prefeitura Municipal de Amargosa, junto com especialistas que compõem o Comitê de Avaliação do Coronavírus em nossa cidade, elaborou o Decreto Nº 27/2020 que garante regras mais rígidas nas barreiras sanitárias que estão sendo realizadas nas principais entradas da cidade.

O documento, que visa manter o controle mais enérgico de quem entra na cidade, apresenta os seguintes procedimentos:

1- Os agentes de segurança farão a triagem (ordem de parada, entrevista, devendo perguntar para onde vão e o que vão fazer). A não justificativa (dentro do que preconiza o decreto), acarretará no impedimento da entrada no município;

2- As pessoas e parentes oriundos de cidades infectadas só poderão entrar se um morador (que deverá comprovar o parentesco de 1º grau) for buscá-los(as) na barreira;

3- Os veículos que estiverem de passagem pela cidade não poderão realizar nenhum tipo de parada no percurso, devendo ser acompanhado por um preposto da GCM (que irá reter CNH e CRLV) até a outra saída da cidade;

4 – Caminhões de carga devem, impreterivelmente, ter o seu compartimento baú/carroceria verificado. No caso de entrega na cidade, apresentar a nota fiscal;

5 – Taxistas de outras cidades ou motoristas de aplicativos que estejam transportando passageiros devem fazer o desembarque na barreira, sendo que os transportados devem aguardar seus parentes de 1º grau no mesmo local supracitado, com as devidas comprovações dos laços familiares.

Dessa forma, será possível realizar a triagem de todas as pessoas que entram na cidade, colhendo informações de onde vão ficar instaladas e sabendo qual seu estado de saúde atual.

As medidas buscam garantir o afastamento do coronavírus da cidade de Amargosa, bem como segurar o abastecimento da cidade, uma vez que as entregas de mercadorias e gêneros alimentícios continuará sendo realizada sob fiscalização da prefeitura.

Atualmente, o município não possui nenhum caso do Covid-19 confirmado e as medidas adotadas nos últimos decretos tem como principal objetivo manter a doença afastada dos cidadãos amargosenses. (ASCOM)

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amargosa

Amargosa: Chegou a campanha Mês dos Pisos da Casa São Luiz! 30 dias de ofertas incríveis!


Você já pensou em um mês inteirinho cheio de ofertas para você que está construindo ou reformando? Então, este sonho já é realidade na Casa São Luiz em Amargosa. Nem precisa mais sonhar, porque Chegou a campanha Mês dos Pisos da Casa São Luiz! 30 dias de ofertas incríveis!

• PISOS INCENOR 35X35 APENAS R$ 10,90
• ARGAMASSA MASSAKOL 20KG APENAS R$ 7,99

• PORCELANATO POLIDO ELIZABETH, APENAS R$ 29,90
• PAINEL EM LED 12W APENAS R$ 14,90
• FORRO PVC MAXPLAST, APENAS R$ 11,90

FAÇA SEU PEDIDO PELO WHATSAPP 75. 3634-1426 QUE A GENTE ENTREGA PRA VOCÊ.

FAÇA SEU PEDIDO PELO WHATSAPP 75. 3634-1426 QUE A GENTE ENTREGA PRA VOCÊ.

CASA SÃO LUIZ, AVENIDA LOMANTO JÚNIOR, 417, AMARGOSA.

Continue Reading

Amargosa

Adab regulamenta procedimentos para abate de jumentos em Amargosa


A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) regulamentou os procedimentos para o trânsito e o abate de jumentos na Bahia.

Segundo informações da Adab, a preservação da espécie é garantida quando fica proibido o abate das fêmeas no terço final da gestação, o abate dos animais com peso inferior a 90 kg e na limitação de 40% do abate de fêmeas por lote.

De acordo com a agência, o bem-estar do jumentos é garantido pelas propriedades de triagem e criação, com responsável técnico, vinculado ao frigorífico e com capacidade de recepção e manutenção dos animais dentro das normas técnicas de bem-estar animal.

As propriedades serão previamente cadastradas e fiscalizadas pelos técnicos da Adab. As empresas deverão ter estrutura de curral, cercas de divisas, bebedouros e alimentação suficiente para os jumentos.

A Adab informou que, inicialmente, os animais serão abatidos pelo frigorífico da cidade de Amargosa, único no mundo credenciado pelo governo chinês para o abate de jumentos. A carne é utilizada para consumo humano e a pele é procurada pela indústria farmacêutica e de cosméticos.

Os procedimentos foram regularizados no dia 17 de março. Em setembro do ano passado, o Tribunal Regional Federal (TRF) suspendeu a liminar da Justiça Federal que proibia os frigoríficos de abater jumentos na Bahia.

A ação estava em vigor desde dezembro do ano passado e atendia ao pedido de grupos defensores dos animais que denunciaram maus-tratos em um frigorífico da cidade de Itapetinga, sudoeste da Bahia.

Animais mortos

A fazenda de criação de jumentos onde os 200 animais morreram por maus-tratos foi interditada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente no início deste mês.

O local é investigado pela Polícia Civil e Ministério Público Estadual (MP-BA). A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia também atua no caso.

Com a interdição, a empresa foi impedida de levar novos jumentos para a fazenda. Apenas os que já estavam no local seguiram no processo de abate, até dezembro do ano passado.

O Frigorífico Sudoeste, responsável por abater os animais, se comprometeu a suspender a operação até que a empresa chinesa resolva as irregularidades.

A reportagem tentou falar com a empresa responsável pelos jumentos, mas não conseguiu contato até a publicação da reportagem. (G1)

Continue Reading

Amargosa

Operação ambiental apreende animais silvestres em Amargosa


Uma operação conjunta de combate a crimes ambientais foi realizada na manha deste sábado, 04 de abril de 2020, no município de Amargosa pela Guarda Civil Municipal, Secretaria de Meio Ambiente e 99ª Companhia Independente da Polícia Militar por meio do Pelotão de Emprego Tático Operacional – PETO. Na oportunidade, estava sendo realizado um torneio de canto de pássaros, sendo detidos os infratores e apreendidos 22 (vinte e dois) animais irregulares. Todo material foi conduzido para a Delelegacia de Policia Civil do município.

É importante salientar que o desmatamento, a criação de animais silvestres e o transporte de madeira nativa sem as devidas autorizações dos órgãos competentes são ações criminosas, podendo levar os infratores a sofrer as punições previstas na Lei de Crimes Ambientais.

Caso a população identifique ações características de desmatamento ou outros crimes ambientais, é importante denunciar imediatamente pelo telefone: (75) 98124-3051 (WhatsApp).

Continue Reading

Mais Lidas