Connect with us



Brasil

Bolsonaro volta a pedir abertura do comércio, “Vamos ficar com o caos e o vírus”


O presidente Jair Bolsonaro repetiu nesta quarta-feira (25) o posicionamento do discurso em rede nacional que fez na terça, em que criticou medidas de isolamento e quarentena tomadas por governos estaduais no combate ao coronavírus.

As ações de isolamento são recomendações de autoridades sanitárias, como a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em vários estados do Brasil, os governos locais determinaram fechamento temporário do comércio, escolas e serviços não-essenciais para evitar o avanço do vírus.

Bolsonaro se justificou dizendo que o isolamento vai criar uma crise econômica e gerar desemprego, o que, segundo ele, pode levar a conflitos sociais e abalo na democracia. O presidente disse que espera que o vírus não mate ninguém, mas afirmou que outros vírus mataram e, nas palavras dele, não houve “essa comoção toda”.

“O que estão fazendo no Brasil, alguns poucos governadores e alguns poucos prefeitos, é um crime. Eles estão arrebentando com o Brasil, estão destruindo empregos. E aqueles caras que falam ‘ah, a economia é menos importante do que a vida’. Cara pálida, não dissocie uma coisa de outra”, afirmou o presidente a jornalistas na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada.

O presidente disse ainda que esteve em conversa com o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, para que o ministério passe a adotar a orientação de isolamento vertical.

“Conversei por alto com Mandetta ontem (terça), hoje (quarta) vamos definir essa situação. Tem que ser, não tem outra alternativa. A orientação vai ser o vertical daqui para frente. Vou conversar com ele e tomar a decisão. Não escreva que já decidi, não. Vou conversar com Mandetta”, disse.

O presidente voltou a criticar especificamente os governadores de São Paulo, João Dória (PSDB), e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSL), que se tornaram rivais políticos do presidente.

“Alguns poucos governadores, não são todos, em especial Rio e São Paulo, estão fazendo uma demagogia barata em cima disso. Para esconder outros problemas, se colocam junto à mídia como salvadores da pátria, como o messias que vai salvar seus estados e o Brasil do caos. Fazem política o tempo todo.

Em seu perfil nas redes sociais, Bolsonaro disse que se o Brasil continuar em isolamento o país enfrentará problemas econômicos.

“Espero que o Brasil volte a normalidade e encare o vírus em pé, se nós nos acovardarmos vai ser o caos. São 38 milhões de autônomos já foram atingidos. Se as empresas não produzirem não pagarão salários. Se a economia colapsar os servidores também não receberão. Devemos abrir o comércio e tudo fazer para preservar a saúde dos idosos e portadores de comorbidades”, escreveu o presidente em seu perfil do Facebook. Fonte: Blog do Valente

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Brasil registra 11.130 casos de covid-19 e 486 mortes


O Ministério da Saúde divulgou, na tarde de hoje (05), os números atualizados do novo coronavírus. De acordo com a pasta, o número de infectados, no momento, é de 11.130. Isso representa um aumento de 852 casos em relação ao balanço divulgado ontem (4). O número de mortes é de 486. Foram 54 mortes nas últimas 24 horas. A taxa de letalidade do vírus no Brasil é de 4,2%.

O estado de São Paulo ainda concentra o maior número de casos (4.620) e também o maior número de mortes (275). Todas as regiões, no entanto, apresentaram aumento no número de casos. Em relação às mortes, apenas o Centro-Oeste não teve aumento, permanecendo com 12 óbitos registrados.

Na região Sudeste, o Rio de Janeiro, com 1.394 casos e 64 mortes; e São Paulo, com 4.620 casos e 275 mortes, se destacam. Na região Norte, o Amazonas concentra o maior número de casos, com 417, além de 14 mortes.

Na região Nordeste, o Ceará se destaca, com 823 casos e 26 mortes. No Centro-Oeste, o Distrito Federal tem o maior número de casos, muito à frente dos demais, com 468 casos e sete mortes. Os estados do Sul do Brasil apresentam um número de casos mais parelho. O Paraná é o estado da região com mais casos, 438, e Santa Catarina é estado com menos casos, 357.

Dentre os óbitos cuja investigação foi concluída, 228 são de homens e 160 de mulheres. O grupo de pessoas com 60 anos ou mais concentra a maior parte, com 312 (86%). As mortes de pessoas entre 40 e 59 anos somam 54. Além disso, 20 pacientes com idades entre 20 e 39 anos morreram.

Entre os grupos de risco com mais mortes estão os que sofrem de cardiopatia e diabetes. O Ministério da Saúde também registra mortes em pacientes com quadros de pneumopatia, doença neurológica, doença renal, imunodepressão, obesidade, asma, doença hematológica e doença hepática. (InformeBaiano)

Continue Reading

Brasil

Trabalhadores informais recebem benefício a partir desta segunda-feira


Os trabalhadores informais afetados pelo isolamento social por causa do coronavírus começam a receber, a partir desta segunda-feira, 6, o benefício do programa Salvador por Todos (SPT). O benefício é no valor de R$ 270, sendo que R$ 70 é para o gás e R$ 200 para alimentação (duas cestas básicas).

O pagamento será realizado nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF) e lotéricas, neste caso apenas com um dos cartões sociais: do Primeiro Passo, do Cidadão ou do Bolsa Família. É preciso levar o documento de identidade. O benefício é para os trabalhadores cadastrados em secretarias da prefeitura ou que iniciaram o cadastramento junto ao município até 20 de março.

A proposta foi anunciada pelo prefeito ACM Neto (DEM) no dia 30 de março e aprovada, no mesmo dia, na Câmara de Vereadores. Antes de sacar o valor, o beneficiário deve conferir se tem direito a receber o beneficio e quando pode sacar no site do programa.

Têm direito a receber o auxílio diversas categorias de trabalhadores cadastrados na prefeitura, como ambulantes, guardadores de carro que deixaram de faturar com a isenção temporária das vagas de Zona Azul na cidade, baleiros, baianas de acarajé, recicladores, taxistas e mototaxistas acima de 60 anos. Fonte: A Tarde

Continue Reading

Brasil

Contra o coronavírus, Bolsonaro faz convocação para jejum religioso neste domingo


O presidente Jair Bolsonaro fez uma convocação para um jejum religioso neste domingo (05) a fim do país superar a crise provocada pelo novo coronavírus.

Ele compartilhou neste sábado um vídeo em que ele e vários pastores pedem que a população fique um dia sem comer.

Na gravação publicada neste sábado, a voz de um narrador anuncia que “os maiores líderes evangélicos deste país atenderam à proclamação santa feita pelo chefe supremo da nação”.

O vídeo indica que Bolsonaro convocou o “exército de cristo para a maior campanha de jejum e oração já vista no país”. Os líderes das maiores igrejas evangélicas do Brasil, como Valdemiro Santiago, RR Soares, Bispo Rodovalho e Edir Macedo, aparecem no vídeo.

https://www.facebook.com/watch/?v=1568812446600579

BN

Continue Reading

Mais Lidas