Connect with us



Mundo

Espanha supera China em número de mortos por coronavírus



A Espanha já registrou 3.434 vítimas fatais em consequência de complicações com o novo coronavírus. O número supera a China, epicentro da pandemia, que confirmou durante o surto 3.281 óbitos. Do total de mortes, 738 delas ocorreu nas últimas 24 horas. A China, país onde a pandemia começou, registrou até o momento 3.281 mortes.

A população espanhola seguirá com medidas de isolamento social até 11 de abril, podendo ou não ser prorrogado. Contudo, o governo local advertiu que a semana seria “difícil”.

Apesar de registrar o maior número de mortes em um dia no país desde o início do surto, o ministério da Saúde espanhol também anunciou um aumento expressivo no número de pacientes curados, que quase 3.800 a 5.367.

Mais da metade dos falecimentos estão concentrados região de Madri, a mais afetada pela epidemia tanto em nortes como em casos diagnosticados, que registrou 290 mortes nas últimas 24 horas.

Diante da saturação dos sistema de saúde e funerário, as autoridades regionais instalaram um hospital de campanha em um centro de convenções que poderá receber até 5.500 leitos e prepararam uma pista de gelo para funcionar como necrotério.

E anunciaram a conclusão de um contrato de 432 milhões de euros (467 milhões de dólares) com a China para adquirir suprimentos médicos para lidar com a epidemia de coronavírus.

Apenas a Itália apresenta um balanço mortal superior ao da Espanha, que também viu aumentar em 20% o número de novos casos diagnosticados em um dia, de 39.673 a 47.610, à medida que as autoridades aumentam a capacidade de realizar testes em seus cidadãos. Fonte: Bahia Notícias

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Número de mortes por coronavírus cai pelo terceiro dia seguido na Espanha


O número de mortos diários por coronavírus na Espanha caiu hoje (5) pelo terceiro dia consecutivo, com 674 mortes em 24 horas, o que eleva o balanço total para 12.418 pessoas, segundo o Ministério da Saúde do país.

Este é o boletim diário com menor número de óbitos dos últimos dez dias na Espanha,  que é o segundo país com mais mortes no mundo pela Covid-19, depois da Itália. Na quinta (2), foram 950 mortes, número que caiu para 932 no dia seguinte. Ontem (4), a queda foi ainda mais expressiva, com 809 óbitos. 

O primeiro-ministro Pedro Sanchez anunciou ontem novas medidas de isolamento para os espanhóis e prolongou o confinamento por mais três semanas.

Continue Reading

Mundo

Médico aposentado volta a atuar devido à pandemia do Covid-19 e é morto pelo vírus


Um médico nigeriano morreu na última terça-feira (31) vítima do novo coronavírus. O fato se torna trágico pois o doutor Alfa Saadu havia se aposentado no ano de 2017 e voltou a atuar agora devido à pandemia do Covid-19. Saadu faleceu em Londres, na Inglaterra, aos 68 anos de idade.

Ele ficou internado por duas semanas lutando contra a doença, até que veio a óbito. Saadu voltou a atuar sem ter nenhuma obrigação trabalhista, e exercia carga horária de meio período. ” Meu pai era uma lenda viva, salvando vidas na África e na Inglaterra. Coronavírus não é uma brincadeira. Por favor, levem isso a sério e escutem o governo.”, disse o filho do médico, Dani, no Facebook. (Varela)

Continue Reading

Mundo

Coronavírus: Estados Unidos têm mais de 5 mil mortes e 210 mil casos de infectados


Uma das mais recentes vítimas do novo coronavírus nos Estados Unidos foi um bebê de seis semanas, no Connecticut. “Os testes deram resultado positivo para o novo coronavírus. “Acreditamos que foi um dos mais novos do mundo a morrer de complicações devido à Covid-19”, disse o governador Ned Lamont no Twitter.

Illinois 
As autoridades do estado do Illinois tinham anunciado no último fim de semana a morte de um bebê de nove meses devido ao novo coronavírus.

No entanto, a região de Nova York é a que enfrenta situação mais complicada. Desde o início da epidemia, há registro de mais de 47.500 casos e 1.300 mortes.

Ontem, a representante da Casa Branca para a coordenação da resposta ao surto de covid-19, Deborah Birx, admitiu que as estimativas para os Estados Unidos estão entre 1,5 e 2,2 milhões de mortes no país, no pior dos cenários.

Também nessa quarta-feira, o vice-presidente, Mike Pence, admitiu que a dimensão e escala da epidemia no país poderá ser “mais comparável” às proporções da Itália, que foi, até o momento, o país mais afetado do mundo pelo novo coronavírus, onde já morreram mais de 13 mil pessoas devido à Covid-19.

Ventiladores
No momento em que todos os países se preparam para tentar conter o novo coronavírus, o governo norte-americano já começou a enviar ventiladores do estoque federal – cerca de 10 mil aparelhos.

No entanto, de acordo com o jornal The New York Times, muitos desses ventiladores não estão funcionando devido a uma interrupção de quase cinco meses no contrato com a empresa que fazia a manutenção dos aparelhos.

Mesmo com parte da ajuda federal, vários estados têm procurado obter ventiladores e equipamentos por meios próprios, ainda que grande parte deles seja fabricada no exterior, com destaque para a China, Irlanda e Suíça.

Diante das dificuldades, todas as ajudas são bem-vindas, mesmo as mais inusitadas e imprevistas. Ontem, um avião de ajuda humanitária, da Força Aérea russa, chegoua Nova York com máscaras de proteção e equipamentos médicos.

Mike Pompeo
“Temos de trabalhar juntos para derrotar o covid-19. Foi por isso que os Estados Unidos concordaram em comprar, com urgência, esse material de proteção individual necessário à Rússia para ajudar a Agência Federal de Gestão de Emergências em Nova York. É o momento de trabalharmos em conjunto para superar um fator comum que ameaça a vida de todos”, disse o secretário de Estado, Mike Pompeo. Agência Brasil.

Continue Reading

Mais Lidas