Connect with us

Brasil

Segunda parcela do auxílio terá saques liberados por dia; confira como será


A ordem de pagamentos continuará a ser feita de acordo com o mês de aniversário do trabalhador, mas em vez de dois meses em um dia, como foi na primeira parcela, cada dia de pagamento será reservado para um mês de nascimento, diminuindo o número de beneficiários liberados para o saque.

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta (7), o presidente da Caixa disse ainda que o pagamento da segunda parcela do benefício deve ocorrer de forma mais tranquila, já que, agora, há parceria da Caixa com prefeituras e mais de 50 bancos, o aplicativo Caixa Tem está mais eficiente, há 5.000 funcionários a mais para o atendimento, todas as agências estão abrindo às 8h e, principalmente, os trabalhadores já estão na base de dados do governo federal.

De acordo com a Caixa, mais de 96 milhões de pessoas pediram o auxílio emergencial. Destas, 50 milhões tiveram o benefício concedido e cerca de 12 milhões estão passando por nova análise.

Quem pediu uma nova análise precisa aguardar. Após a finalização do cadastro ou da contestação, os dados informados pelo trabalhador são analisados novamente pela Dataprev, empresa de dados do governo federal.

Caso o trabalhador tenha o direito reconhecido pela Dataprev, a Caixa é informada e faz a liberação dos recursos em até três dias úteis após o recebimento da informação pela Dataprev.

É possível acompanhar o pedido pelo aplicativo CAIXA Auxílio Emergencial, pelo telefone 111 e pelos sites auxilio.caixa.gov.br e https://consultaauxilio.dataprev.gov.br

Leia também:
Governo adia novamente anúncio das datas de pagamento da segunda parcela

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Ministério da Saúde solicita “entrega imediata” de 6 milhões de doses da CoronaVac que estão no Butantan

Foto: fotos públicas/HM Treasury

O Ministério da Saúde enviou um ofício endereçado ao Instituto Butatan, nesta sexta-feira (15/1), solicitando todas as doses da Coronavac, feita em parceria com a impresa chinesa Sinovac. O documento requer que o Butantan faça “a entrega imediata das 6 milhões de doses da vacina importadas e que foram objeto do pedido de autorização de uso emergencial perante a Anvisa”. 

A intenção seria distribuí-la igualmente para os estados. “Ressaltamos a urgência na imediata entrega do quantitativo contratado e acima mencionado, tendo em vista que esse Ministério precisa fazer o devido loteamento pata iniciar a logística e a distribuição para todos os estados da federação de maneira simultânea e equitativa, conforme cronograma previsto no Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a Covid-19”, diz o ofício. 

O documento é assinado por Roberto Ferreira Dias, diretor do departamento de logística em saúde. A entrega das duas mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford, que o Brasil afirma ter adquirido do laboratório indiano Serum Institute e que seriam entregues até esse sábado (15/1) sofrerão atraso, segundo o Itamaraty, e não há data para chegarem ao Brasil.

Nas redes sociais, a divulgação do documento gerou comentários negativos. Parte dos internautas lembraram a hesitação do presidente Jair Bolsonaro em relação à essa vacina e sua declaração de que não iria comprar o composto. 

Leia a matéria original em AratuOn

Continue Reading

Brasil

São Paulo manda mais de 18 toneladas de oxigênio para Manaus

Foto : DPA/Picture Alliance

A cidade de Guarulhos, em São Paulo, enviou, no início da madrugada de hoje (15), dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) com cilindros de oxigênio a Manaus. A iniciativa ocorreu após o governo afirmar que não tinha transporte para mandar o material.

O sistema de saúde do estado do Amazonas entrou no auge do colapso na última quarta-feira (14),  após a lotação de leitos para o tratamento da Covid-19 nos hospitais e a falta de oxigênio. Pacientes amazonenses passaram a ser transferidos para outros estados para receber atendimento.

Foram transportados pela FAB 386 cilindros de oxigênio, com mais de 18 toneladas.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, havia afirmado anteriormente que “a ponte aérea de oxigênio está impactada porque nós [o governo] não temos os cargueiros específicos da FAB pra fazer isso”. Ele informou que estava “manobrando” pra tentar reverter o quadro.

Leia a matéria original em Metro1

Continue Reading

Brasil

Brasil tem 207.183 mortes por Covid-19, diz consórcio de imprensa

Foto : Jefferson Peixoto/Secom

O Brasil contabiliza 207.183 óbitos e 8.328.061 contaminações em decorrência da Covid-19, de acordo com boletim das 13h divulgado hoje (15) pelo consórcio de veículos de imprensa – formado por O Globo, Extra, G1, Folha de S.Paulo, Uol e O Estado de S. Paulo.

Ontem (14), às 20h, o balanço indicou 207.160 mortes confirmadas, sendo 1.151 em 24 horas. A variação da média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de +42% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos por coronavírus. 

Dos estados do país, doze estão com alta nas mortes: PR, MG, RJ, SP, GO, MT, AM, AP, TO, CE, PE e SE. Já os registros na Bahia, o DF e outros 12 estados alcançaram estabilidade. Apenas um (AC) apresenta queda no número de óbitos. 

Leia a matéria original em Metro1

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas