Connect with us

Brasil

Como sacar o Auxílio Emergencial de R$ 600? Saiba tudo sobre a 2ª parcela aqui:


O pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 será feito por etapas. São três calendários diferentes, de acordo com o grupo de beneficiários. O governo definiu que o benefício irá durar 3 meses ou até o fim da emergência do coronavírus no país.

O auxílio está sendo creditado nas contas dos beneficiários que possuem conta na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil. A Caixa também está abrindo automaticamente contas de poupança digitais para aqueles considerados aptos a receber a ajuda emergencial e que não tenham outra conta bancária nem sejam beneficiários do Bolsa Família.

CALENDÁRIO POR GRUPOS DE BENEFICIÁRIO

São três calendários de pagamento diferentes:

  1. um para quem se inscreveu para receber o Auxílio Emergencial através do aplicativo ou do site do programa;
  2. um segundo para os beneficiários que recebem o Bolsa Família;
  3. e um terceiro para os inscritos no Cadastro Único que não recebem o Bolsa Família e mulheres chefes de família.

1. Inscritos no aplicativo e site

  • primeira parcela para esses beneficiários começou a ser paga em 14 de abril. Os pagamentos são feitos em até cinco dias úteis após o cadastro. Muitos beneficiários, no entanto, reclamam de atraso nos pagamentos e afirmam que esse prazo não vem sendo cumprido.
  • Para a segunda parcela, a Caixa chegou a anunciar a antecipação do pagamento, mas o Ministério da Cidadania informou que o governo não seria possível antecipar. Previstos inicialmente para começarem na próxima segunda-feira (27), os pagamentos da segunda parcela do Auxílio Emergencial ainda não têm data definida.
  • terceira e última parcela está programada para maio:
    – 26 de maio para nascidos de janeiro a março
    – 27 de maio para nascidos de abril a junho
    – 28 de maio para nascidos de julho a setembro
    – 29 de maio para nascidos de outubro a dezembro

2. Beneficiários do Bolsa Família

Os beneficiários do Bolsa Família vão receber nas mesmas datas e da mesma forma em que recebem esse benefício.

  • primeira parcela do Auxílio Emergencial já foi paga àqueles cujo último dígito do NIS é igual a 1, 2, 3, 4 ou 5. Os demais seguem o calendário:
    – Sexta-feira (24): 1.919.453 beneficiários cujo último digito do NIS é igual a 6
    – Segunda-feira (27): 1.921.061 beneficiários cujo último digito do NIS é igual a 7
    – Terça-feira (28): 1.917.991 beneficiários cujo último digito do NIS é igual a 8
    – Quarta-feira (29): 1.920.953 beneficiários cujo último digito do NIS é igual a 9
    – Quinta-feira (30): 1.918.047 beneficiários cujo último digito do NIS é igual a 0
  • Segunda parcela: últimos dez dias úteis de maio
  • Terceira parcela: últimos dez dias úteis de junho

3. Inscritos no Cadastro Único que não recebem Bolsa Família

  • primeira parcela foi creditada para esses beneficiários entre os dias 14 e 17 de abril. Outros 1,2 milhão de beneficiários cujos cadastros foram validados pelo Dataprev no último domingo irão receber na quarta-feira (22).
  • Para a segunda parcela, a Caixa chegou a anunciar a antecipação do pagamento, mas o Ministério da Cidadania informou que o governo não seria possível antecipar. Previstos inicialmente para começarem na próxima segunda-feira (27), os pagamentos da segunda parcela do Auxílio Emergencial ainda não têm data definida.
  • Terceira e última parcela:
    – 26 de maio para nascidos de janeiro a março
    – 27 de maio para nascidos de abril a junho
    – 28 de maio para nascidos de julho a setembro
    – 29 de maio para nascidos de outubro a dezembro

Conta poupança digital

A Caixa está abrindo automaticamente contas de poupança digitais para os beneficiários considerados aptos a receber o auxílio emergencial e que não tenham outra conta bancária nem sejam beneficiários do Bolsa Família.

Os que receberem o crédito por meio da conta digital poderão efetuar transferências ilimitadas entre contas da Caixa ou realizar gratuitamente até três transferências para outros bancos a cada mês, pelos próximos 90 dias. Além disso, podem pagar boletos e contas de água, luz, telefone, entre outras. A conta é isenta de tarifas.

Os trabalhadores poderão sacar o auxílio nos caixas eletrônicos e casas lotéricas de todo o país, sem a necessidade de usar um cartão. Será preciso solicitar a retirada por meio do aplicativo Caixa TEM. A Caixa pede aos beneficiários que atualizem o aplicativo antes de solicitar o saque e que gerem o código somente quando já estiver na lotérica ou no caixa eletrônico.

O CAIXA Tem pode ser baixado na loja de aplicativos dos smartphones neste link.

Saques da poupança digital

Para evitar aglomerações nas agências, a Caixa estabeleceu um calendário para os beneficiários que quiserem sacar em dinheiro o valor depositado nas poupanças digitais abertas para os trabalhadores.

O calendário para o saque da primeira parcela foi assim:

  • 27 de abril – nascidos em janeiro e fevereiro
  • 28 de abril – nascidos em março e abril
  • 29 de abril – nascidos em maio e junho
  • 30 de abril – nascidos julho e agosto
  • 4 de maio – nascidos em setembro e outubro
  • 5 de maio – nascidos em novembro e dezembro

Ainda não foi definido o calendário para o saque da segunda parcela.

Fonte:G1.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Auxílio emergencial de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375: Veja quanto cada um vai receber


Os beneficiários do auxílio emergencial devem receber valores diferentes nessa nova rodada. Embora o governo federal tenha estabelecido a parcela em R$ 250, mulheres chefes de família devem receber um benefício maior, enquanto pessoas que moram sozinhas devem ganhar menos.

Os valores detalhados para cada faixa deverão ser divulgados com a publicação da Medida Provisória (MP) que vai viabilizar o pagamento de quatro novas parcelas. Se mantiver o texto atual, o benefício poderá chegar a R$ 375 mensais.

Dessa vez, a previsão é que cada família receba somente um benefício, ao contrário do que ocorreu no ano passado. Em 2020, até dois membros de cada núcleo familiar poderiam ser aprovados para o auxílio. A medida, segundo o governo, visa reduzir os gastos com o programa.

A expectativa é que os pagamentos do auxílio retornem no dia 18 de março para os beneficiários do Bolsa Família, e até o fim do mês para os demais aprovados.

Quanto cada beneficiário vai receber?

Os critérios para receber continuam sendo os mesmos: renda de meio salário mínimo por pessoa (R$ 550) ou de até três salários mínimos (R$ 3.300) para toda a família. De acordo com fontes do governo federal, as novas faixas de valor serão as seguintes:

  • R$ 250: base paga a famílias com duas ou mais pessoas, exceto chefiadas por mulheres.
  • R$ 375: para famílias chefiadas por mulheres. Em 2020, o valor do auxílio emergencial para mães chefes de família correspondeu ao dobro do pago aos demais beneficiários.
  • R$ 150: famílias de apenas uma pessoa, ou seja, pessoas que vivem sozinhas. O valor poderá ser de R$ 125 ou R$ 175, ainda a ser definido pelo governo.

Quem não pode receber

Além de cumprir os requisitos de renda citados anteriormente, o cidadão não poderá receber nenhum tipo de benefício do governo para ter acesso às quatro novas parcelas do auxílio emergencial.

Também não entrarão nessa nova rodada os servidores públicos, militares e trabalhadores que atuam com carteira assinada.

Aprovação do Congresso

A pretensão do Ministério da Economia é desembolsar no máximo R$ 40 bilhões para custear o auxílio emergencial em 2021. A perspectiva é que o programa custe por volta de R$ 30 bilhões. Além de cortar o número de beneficiários e de parcelas para enxugar os gastos com o programa, há estudos para reduzir o valor pago a pessoas que moram sozinhas.

Para que possa ser criado por meio de uma MP, ainda é necessário obter a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial pelo Congresso. A PEC Emergencial dá o aval para uma nova rodada do auxílio e cria ferramentas para um futuro ajuste fiscal.

Fonte: editalconcursobrasil.com.be

Continue Reading

Brasil

Brasil vacinou 8,1 milhões de pessoas, diz consórcio de imprensa


Um total de 8.135.403 pessoas já receberam a primeira dose do imunizante contra o coronavírus no Brasil, segundo o balanço da vacinação divulgado na noite de ontem (6) pelo consórcio de veículos de imprensa. Com isso, 3,84% da população do país já foi vacinada contra a Covid-19.

A segunda dose foi aplicada em 1,27% da população do país: 2.686.585 pessoas. No total, 10.821.988 doses foram aplicadas na nação brasileira (64,61% das doses recebidas pelos estados).

Na Bahia, 540.532 pessoas receberam a primeira dose (3,62% da população do estado). Destas, 162.561 tomaram a segunda (1,09%). Foram utilizadas 703.093 vacinas para a ação. Desde o início da imunização, foram entregues ao estado 1.111.200 vacinas. (Metro1)

Continue Reading

Brasil

Vacina de Oxford: Ministério da Saúde corta 35% das doses previstas para março


O Ministério da Saúde voltou a diminuir a previsão de entrega de vacinas contra a Covid-19 para março. O cronograma inicial informado em fevereiro estimava a distribuição de 46 milhões de doses e, agora, devem chegar 30 milhões – 35% a menos.

Na última sexta-feira (5), a pasta já havia anunciado o plano com oito milhões de vacinas a menos do que o número inicial, com 38 milhões de doses. Ontem (6), o ministério fez mais um corte, deixando a previsão em 30 milhões de doses.

Até ontem (6), o Brasil vacinou 8.135.403 pessoas contra o coronavírus, de acordo com o boletim divulgado pelo consórcio de veículos de imprensa. Este número corresponde a 3,84% da população brasileira. (Metro1)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas