Connect with us

Saúde

MPF pede suspensão do uso da cloroquina em rede pública de saúde


O documento que permite o uso da cloroquina na rede pública de saúde para pacientes contaminados pelo coronavírus está com pedido de suspensão aberto. Procuradores do Ministério Público Federal (MPF) dos estados de Sergipe, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo abriram ação contra a ampliação da utilização do medicamento até que o Ministério da Saúde apresente um resultado claro de benefício ou risco do seu uso em pacientes com Covid-19. 

O pedido, feito no dia 20 de maio, foi encaminhado para a 1ª Câmara de Revisão e Coordenação do MPF para ser enviada ao Ministério da Saúde. A justificativa dos procuradores dos quatro estados é que o medicamento não é comprovado como eficiente para o tratamento dos pacientes com o vírus causador da pandemia. 

Eles pedem que o Ministério comprove a relação favorável entre o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina sobre o tratamento para a doença para que, só então, a utilização do medicamento na rede pública de saúde seja feita. 

No mesmo dia 20, um documento publicado pelo Ministério da Saúde admitia que não existem comprovações, ainda, de que a cloroquina e seus derivados são eficazes para tratamento da Covid-19. 

“A atual capacidade de processamento de testagem no país é de dez mil exames por dia, conforme apresentado pela Secretaria de Vigilância Sanitária em 20 de maio de 2020, e o plano de testagem nacional não sofreu alterações que permitam abranger o universo de sintomáticos leves que terão que fazer o teste previamente ao uso de cloroquina ou hidroxicloroquina, com capacidade de resposta efetiva dos exames”, declaram os procuradores, segundo o jornal O Globo. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) suspendeu os testes sobre com a droga para tratamento da doença após constatação do aumento do número de óbitos.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) impôs que o Ministério da Saúde liberasse a o uso medicação. A falta de comprovações sobre os benefícios dela para combate da doença gerou instabilidade entre o governante e os dois últimos ministros da casa, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. (Bahia Noticias)

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Bolsonaro volta a apresentar sintomas de covid-19, diz emissora


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a apresentar sintomas do novo coronavírus. A informação foi divulgada pela CNN Brasil na noite desta segunda-feira (6). 

Segundo a emissora, o resultado do novo exame feito pelo presidente deve sair até o meio-dia dessa terça (7). 

Bolsonaro já apresentou sintomas da doença em pelo menos mais duas ocasiões e o resultado sempre deu negativo, incluindo as contra-provas. Fonte: Correio24horas

Continue Reading

Saúde

Sesab passa a recomendar internação precoce de paciente com Covid-19


A Secretaria de Saúde da Bahia emitiu nota hoje (6) em que orienta a internação precoce de pacientes que estejam infectados com coronavírus. 

A medida, assinada pelo secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, visa prevenir o agravamento de quadros clínicos, especialmente em relação aos casos com comorbidades associadas.

De acordo com o secretário, pessoas consideradas de risco elevado para evolução desfavorável estão sendo internadas tardiamente, terminando por ir direto para UTI. 

“Desse modo, justificam-se cuidados e observações mais criteriosas com diabéticos, hipertensos, portadores de doenças cardíacas, pulmonares ou renais, além de obesos, gestantes e maiores de 60 anos”, afirma Vilas-Boas. Ainda de acordo com o secretário, para esses pacientes serão disponibilizados, inicialmente, mais de 350 leitos clínicos, entre as gestões estadual e municipal. Fonte: Metro1

Continue Reading

Saúde

Covid-19: Salvador tem taxa de ocupação de leitos de 82% até este domingo


A prefeitura de Salvador tem uma taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com coronavírus de 82% até hoje (5), conforme dados obtidos pelo Metro1.

Essa taxa está 12% acima do que a prefeitura determinou para viabilizar um início de uma flexibilização. 

Esta semana o prefeito da capital baiana, ACM Neto, e o governador da Bahia, Rui Costa, devem anunciar um protocolo de retomada das atividades econômicas, no entanto, o gestor soteropolitano já disse que só irar liberar o comércio quando cumprir as metas.

Continue Reading