Connect with us

Brasil

Brasil anuncia parceria para vacina contra Covid-19; acordo prevê produção de 100 milhões de doses


O Brasil fechou acordo para disponibilização no futuro de doses de uma vacina que está sendo testada para o tratamento da Covid-19. O medicamento está sendo desenvolvido em uma iniciativa conjunta da Universidade de Oxford e de um laboratório no Reino Unido e já está sendo testado no país.

O acordo prevê a produção de 100 milhões de doses de vacina por meio da aquisição de insumos e transferência de tecnologia para produção no país. Dois lotes, de 15,2 milhões de unidades cada, serão disponibilizados em dezembro de 2020 e janeiro de 2021, totalizando cerca de 30 milhões de doses, ao custo de US$ 127 milhões. Caso seja comprovada a eficácia deste tratamento, o Brasil poderá disponibilizar mais 70 milhões de doses, por cerca de US$ 160 milhões.

Em entrevista coletiva em Brasília, o secretário executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, justificou a opção por assumir o risco da pesquisa, mesmo sem a comprovação da eficácia do medicamento. “O risco é necessário devido à urgência de busca de solução efetiva para as demandas de saúde pública. Consideramos um avanço para a tecnologia nacional e uma amostra do esforço do governo de encontrar soluções para a população brasileira.”

O secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo de Medeiros, destacou a situação promissora deste tratamento. “A vacina já está na fase 3, em fase clínica. O Brasil é representante do conjunto de nações que estão testando a vacina. A gente tem uma oportunidade de produzirmos e avançarmos com a oferta desta parceria e encomenda tecnológica. É óbvio que toda e qualquer entrega à população será feita com respeito aos critérios farmacológicos e clínicos e da segurança à população”, declarou.

Segundo o secretário, em caso de decisão pelo uso da vacina serão priorizados os grupos de risco, como idosos e pessoas com comorbidades, além de profissionais de saúde e trabalhadores da segurança pública.

Caso não seja comprovada a eficácia, o secretário de Vigilância em Saúde informou que não haverá aplicação da vacina, mas que permanece a transferência de tecnologia prevista no acordo para continuar avaliando soluções de tratamento.

De acordo com o Ministério da Saúde, há 460 projetos de pesquisa aprovados sobre diferentes aspectos relacionados à covid-19, de tratamentos ao entendimento da doença. Há também 114 ensaios clínicos e 44.262 participantes dessas iniciativas.

Teste
Os testes da vacina ChAdOx1 nCoV-19 no Brasil foram anunciados no início do mês e deverão contar, de acordo com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com 2 mil voluntários em São Paulo e com 1 mil no Rio de Janeiro, onde serão realizados pela Rede D’Or.

Fonte: Agência Brasil.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Assessor de Bolsonaro é identificado como administrador de páginas de fake news removidas no Facebook


Tercio Arnaud Tomaz, assessor do presidente Jair Bolsonaro, foi identificado como administrador de algumas das páginas removidas ontem (8) pelo Facebook na investigação que resultou na derrubada de uma rede de contas falsas relacionadas ao PSL e a gabinetes da família do chefe do Executivo. 

A investigação do Atlantic Council’s Digital Forensic Research Lab, que realiza análises desde 2018 no Facebook de remoções feitas pela rede social por comportamento inautêntico coordenado. As exclusões de posts foram feitas também no Instagram. 

Tomaz foi o único responsável pelos perfis identificado na investigação que trabalha diretamente com Bolsonaro. Ele chegou a administrar as redes sociais do presidente, quando ainda era candidato, em 2018. Também já trabalhou com o vereador Carlos Bolsonaro e hoje trabalha no Palácio do Planalto, em sala próxima à do chefe do Executivo tem um salário de R$ 14 mil por mês. (Metro1)

Continue Reading

Brasil

INSS adia para agosto retomada gradual do atendimento presencial


O atendimento presencial para os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que estava previsto para ser retomado gradualmente a partir de 13 de julho, foi adiada para 3 de agosto.

Em portaria publicada hoje (8) no Diário Oficial da União, o governo federal decidiu prorrogar o atendimento remoto até 31 de julho, uma sexta-feira.

Em nota, o INSS justificou que o adiamento foi definido “após nova avaliação das informações apresentadas pelo grupo de trabalho responsável pelo plano de ação de reabertura indicar que um número reduzido de agências cumpriria todos os requisitos estabelecidos até a data anteriormente prevista. Essa decisão mostra que os gestores da Previdência Social estão comprometidos com o objetivo de conciliar a segurança sanitária da população e dos servidores com a garantia da proteção social dos segurados e beneficiários”.

O atendimento presencial foi suspenso em março devido à pandemia do coronavírus e deverá ser retomado gradualmente. Primeiro, serão atendidos os segurados e beneficiários com prévio agendamento pelos canais remotos. (Metro1)

Continue Reading

Brasil

Brasil ultrapassa 67 mil mortes por Covid-19, diz consórcio de imprensa


O Brasil ultrapassou hoje (8) 67 mil mortes por Covid-19, segundo o balanço das 13h, feito pelo consórcio de veículos de imprensa formado pelo O Globo, G1, Extra, Folha de S.Paulo, Uol e O Estado de S. Paulo. O total de casos confirmados da doença é de 1.683.738.

O país registrou 245 novos óbitos e mais 9.083 novos casos desde às 20h de ontem, quando foi divulgado o boletim anterior. O boletim é consolidado a partir dos números divulgados pelas secretarias estaduais de Saúde.

Os números foram atualizados pelas secretarias do Ceará, Goiás, Pernambuco, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Norte, Roraima e o Distrito Federal. (Metro1)

Continue Reading