Connect with us

Brasil

Sem máscara, Bolsonaro faz visita surpresa a Minas Gerais e provoca aglomeração


O presidente Jair Bolsonaro viajou neste sábado (27) para Araguari, no Triângulo Mineiro, em compromisso não previsto na agenda oficial. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Palácio do Planalto após o presidente chegar ao local e uma live ser realizada numa rede social.

De acordo com a assessoria, trata-se de um compromisso privado. Uma fonte ligada à Presidência afirmou que Bolsonaro visitaria o Batalhão Mauá na cidade.

Na live, foi possível ver que o presidente estava com uma máscara na mão e voltou a provocar aglomeração, desta vez em um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), como já havia feito em Planaltina, no Distrito Federal.

Com inúmeros carros passando devagar pelo local e com pessoas amontoadas na beira da rodovia, o presidente ouvia palavras de apoio. Em determinado momento, Bolsonaro pediu aos policiais que faziam uma espécie de cordão de isolamento que deixassem uma criança chegar até ele. O garoto estava com uma máscara no queixo e foi carregado no colo pelo presidente por alguns momentos.

Uso da máscara

Uma decisão judicial proferida na última terça, 23, pelo juiz federal Renato Borelli, da 9ª Vara Cível do Distrito Federal, determinou que Bolsonaro deveria cumprir a recomendação para evitar a disseminação da Covid-19 e usar máscara ‘em todos os espaços públicos, vias públicas, equipamentos de transporte público coletivo e estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços’, porém, a determinação vale apenas para o Distrito Federal, sob pena de multa diária de R$2 mil.

Porém, na sexta, a Advocacia Geral da União (AGU) recorreu da decisão. De acordo com o recurso, o presidente deve receber tratamento igual aos demais cidadãos e, na prática, a decisão dirigida a ele é mais ‘rígida’ e ‘onerosa’. O documento destaca ainda que a imposição é descabida, uma vez que já existe um decreto do governo local, em vigor desde 30 de abril, que regulamenta o uso do EPI.

“Ao Presidente da República deve ser conferido tratamento justo e isonômico nem mais nem menos. Não obstante, a situação dos autos deixa dúvida sobre a aplicação prática desse postulado, uma vez que – salvo se houver o consenso de que a não utilização de máscara de proteção, por parte de qualquer cidadão de bem, é prática lesiva ao princípio da moralidade e à saúde pública, tutelada por meio de ação popular -, o que a situação dos autos indica é a imposição de um controle fiscalizatório mais rígido e oneroso ao Presidente da República”, afirma a AGU no texto.

Fonte: Estadão Conteúdo

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Brasil registra 631 mortes por covid-19 em 24 horas


O Brasil registrou 631 óbitos pelo novo coronavírus em 24h, entre o boletim deste sábado, 11, e o divulgado neste domingo, 12, segundo atualização diária divulgada pelo Ministério da Saúde. As mortes causadas pelo vírus já somaram 72.100 no país.

De acordo com a atualização do ministério, 669.377 pessoas estão em acompanhamento e 1.123.204 se recuperaram. Há ainda 4.063 mortes em investigação. Segundo o Painel Coronavírus, foram registrados 24.831 casos de pessoas diagnosticadas com covid-19 desde ontem. O número de casos confirmados desde o início da pandemia chegou a 1.864.681.

Continue Reading

Brasil

Bolsonaro prepara recriação do Ministério da Segurança para agradar polícias


O presidente Jair Bolsonaro prepara a recriação do Ministério da Segurança Pública, integrado à pasta da Justiça desde o início do governo atual, com o objetivo de obter maior apoio e aproximação de policiais militares na sua gestão. A informação é do Estadão. 

Parte da categoria reclama por não ter um representante entre os ministros que defenda seus interesses, como acontece com outros grupos, a exemplo dos evangélicos e militares das Forças Armadas.

Representantes da PM enxergam que a volta do órgão da Segurança e um comando ligado à categoria podem ajudar a intensificar apoio da corporação ao presidente. Entre os nomes que poderiam assumir o ministério, o mais forte é o do ex-deputado Alberto Fraga (DEM), amigo de longa data e ex-colega no Exército de Bolsonaro.  M1.

Continue Reading

Brasil

INSS retorna atendimentos dia 3 de agosto; veja quem terá prioridade


Está marcado para o dia 3 de agosto o retorno de algumas atividades do INSS. No último dia 8, quarta-feira, foi publicada a novidade no Diário Oficial da União (DOU). A medida foi informada em conjunto entre a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia e do INSS.

Vale ressaltar que, desde março, os atendimentos presenciais estão suspensos nas agências. A população tem utilizado os canais digitais para ter acesso aos serviços e isso vai se prorrogar até o dia 31 de julho.

Atualmente, é possível realizar alguns atendimentos através do site, aplicativo “Meu INSS” ou pelo telefone 135. Lembrando que esses meios poderão ser utilizados mesmo com a reabertura das agências.

A princípio, as agências voltariam a funcionar no próximo dia 13, porém, uma nova análise mudou a situação.

O adiamento do retorno das atividades presenciais foi definido após nova avaliação das informações apresentadas pelo grupo de trabalho responsável pelo plano de ação de reabertura. Essa medida também acontece, pois foi possível perceber que muitas agências do país não iriam ter estrutura para seguir as regras de distanciamento.

Retorno das atividades do INSS com tempo reduzido

É importante lembrar que, mesmo com o funcionamento, o tempo das agências será reduzido. O intuito é fazer com que elas funcionem por seis horas diárias e seguidas. Mas é preciso lembrar que, para ser atendido, o beneficiário precisará agendar através dos canais digitais.

Além disso, todos os serviços que não podem ser realizados à distância, serão retomados. Nesse caso, estamos falando das perícias médicas, avaliação social e reabilitação profissional.

Essa reabertura vai levar em conta as particularidades de cada agência pelo país. Nessa avaliação, serão verificados o quadro de funcionários, quantidade média de atendimentos, processos parados e tudo que puder influenciar no atendimento.

Aquelas unidades do INSS que não estiverem aptas para a reabertura, continuarão com um plantão mais reduzido. A medida serve para poupar colaboradores e a população, além de evitar a disseminação da doença.

Para que os beneficiários tenham mais informações, o INSS vai disponibilizar um painel eletrônico com todas as especificações sobre a reabertura das unidades. (Terra)

Continue Reading