Connect with us

Educação

Enem 2020 será impresso em gráfica onde prova vazou em 2009


O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) anunciou em suas redes sociais nessa terça (4) que a Gráfica Plural será responsável pela impressão das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020.

As negociações chegaram as ser interrompidas pela Justiça por causa da falta da comprovação de requisitos de segurança, mas o contrato foi assinado na sexta-feira, 31 de julho.

A gráfica é a mesma de onde o exame foi vazado em 2009, provocando o adiamento da prova. Segundo investigações feitas pela Polícia Federal de São Paulo, os indiciados pelo vazamento foram contratados por um consórcio e trabalhavam dentro da gráfica, na conferência da impressão das provas.

Desde 2009, a gráfica RR Donnelley foi responsável pela impressão das provas, mas a empresa declarou  falência em abril de 2019. Agora, a Plural declarou que modernizou e adequou seus critérios de segurança desde o ocorrido.

O MEC anunciou recentemente que as provas impressas do Enem serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021, em adiamento anunciado por conta da pandemia da Covid-19. Já a versão digital do exame acontecerá e 31 de janeiro e 7 de fevereiro, também em 2021.

Segundo o órgão, foram confirmadas 5,8 milhões de inscrições para as provas desse ano, sendo 5,6 milhões de candidatos optantes pela a versão impressa e 96 mil, pela versão digital.

Fonte: CNN Brasil

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Governo federal orienta Colégios Militares a retomarem aulas na próxima segunda (21)


O Ministério da Defesa orientou os Colégios Militares de todo o Brasil retomarem as aulas na próxima segunda-feira (21), por já reunirem “excelentes condições” para receber os alunos, apesar da pandemia do novo coronavírus. As aulas estão suspensas desde o último dia 11 de março, quando foi reconhecida emergência de saúde pública no país.

Em nota, a Diretoria de Educação Preparatória e Assistencial (DEPA), responsável por gerir os Colégios Militares vinculados ao Exército Brasileiro, orientou a retomada das atividades presenciais com o que chamou de “rígida vigilância” aos protocolos sanitários. Entre as medidas, estão: postos de triagem na entrada, com álcool gel ou borrifador de álcool líquido para higienização das mãos e objetos; aferição de temperatura; conscientização dos alunos para cumprimento de higienização e afastamento; desinfecção de instalações e recomendação de distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas; uso de portas e janelas abertas nas salas de aula.

Na Bahia, o comando do Colégio Militar de Salvador (CMS) informou em comunicado que a unidade vai continuar com as aulas remotas. Apesar de pronto para receber alunos e professores, o documento assinado pelo coronel Rubem Mendes da Costa Neto diz aguardar liberação das autoridades para retomar as atividades letivas presenciais.

Tanto no estado quanto na capital baiana, as aulas presenciais estão suspensas por decreto. Em nota ao bahia.ba, a Secretaria Estadual da Educação informou que a determinação do governo federal diz respeito apenas aos Colégios Militares do Exército e não alcança, por exemplo, os Colégios da Polícia Militar.

Por outro lado, a pasta informou também que as aulas seguem suspensas por decreto e serão retomadas conforme calendário escolar a ser divulgado.

“A data de retorno das aulas ainda não está definida. As aulas só serão retomadas em condições de segurança, a partir da indicação das autoridades de saúde do governo do estado, no tempo adequado e seguindo os protocolos de segurança”, diz a nota da SEC.

A Secretaria Municipal da Educação (Smed) também foi questionada sobre o assunto, mas ainda não se manifestou. Fonte: bahia.ba

Continue Reading

Educação

MEC alerta que corte de verbas ameaça parar 29 instituições federais


O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou ao Ministério da Economia que pode ter que parar aulas em 29 institutos federais por causa de um corte de R$ 1,57 bilhão no orçamento da pasta deste ano. A paralisação afetaria 175 mil alunos.

O alerta de Ribeiro está registrado em ofícios obtidos pelo Estadão. O ministro atribuiu o pedido de bloqueio dos recursos à Secretaria de Governo, comandada por Luiz Eduardo Ramos, articulador político do Palácio do Planalto. 

A tesourada, ainda em discussão no governo, também afetaria programas que são bandeiras da gestão de Jair Bolsonaro, como a implementação de escolas cívico-militares e a alfabetização infantil. (Metro1)

Continue Reading

Educação

Começam hoje inscrições para bolsas remanescentes do Prouni


Começam hoje (15) as inscrições para o processo seletivo de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (Prouni), para o segundo semestre deste ano. Ao todo, serão ofertadas cerca de 90 mil bolsas que não foram ocupadas no decorrer do processo seletivo regular.

A disponibilidade dessas bolsas ocorre por desistência dos candidatos pré-selecionados ou falta de documentação, por exemplo. O prazo para inscrição termina em 30 de setembro e o estudante interessado deve acessar a página do Prouni na internet http://prouniportal.mec.gov.br/#principal.

De acordo com o Ministério da Educação, nesta edição, o prazo de inscrição será único, tanto para candidatos não matriculados na instituição de ensino superior para a qual desejam se inscrever para disputar uma bolsa, como para candidatos já matriculados na mesma instituição para a qual querem fazer a inscrição.

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. (Agência Brasil)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook