Connect with us

Economia

Auxílio emergencial: governo suspende pagamento para mais de 922 mil beneficiários do Bolsa Família

Foto : Divulgação

O governo federal bloqueou em agosto o pagamento do auxílio emergencial a 922.600 beneficiários do Bolsa Família que recebem o auxílio emergencial.

Segundo o Ministério da Cidadania, a Controladoria-Geral da União (CGU) recomendou o cancelamento de 613.190 benefícios e a suspensão de 309.503, após identificar indícios de que os trabalhadores deixaram de cumprir os critérios de recebimento do benefício.

Assim, o governo deixou de gastar pelo menos R$ 550 milhões do orçamento destinado ao benefício.

De acordo com a pasta, para aqueles que continuam obedecendo aos critérios de recebimento do benefício emergencial, o pagamento será restabelecido em setembro, com o valor retroativo que não foi pago em agosto. (Metro1)

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Caixa libera saque do auxílio de R$ 600 para novo grupo; veja quem recebe


A partir deste sábado (19), estão liberados novos saques e transferências do auxílio emergencial de R$ 600 para aniversariantes de janeiro que não são do Bolsa Família. A pessoa poderá sacar pelo menos uma das cinco primeiras parcelas, dependendo da data em que teve o cadastro aprovado. Algumas pessoas podem sacar ou transferir duas parcelas acumuladas.

A parcela liberada hoje para saque e transferência faz parte do Ciclo 2 de pagamentos. Ela havia sido depositada em poupança digital da Caixa em 28 de agosto (veja mais abaixo todos os calendários de pagamento).

LEIA TAMBÉM

A Caixa anunciou que abrirá 770 agências neste sábado, das 8h às 12h, para atendimento a 9 milhões de beneficiários do auxílio emergencial e do saque emergencial do FGTS.

Autorização para saques e transferências (público geral)

A autorização para saques e transferências vale para quem se inscreveu pelo aplicativo ou site, ou que já estava no Cadastro Único mas não é beneficiário do Bolsa Família.

O dinheiro havia sido depositado em poupança digital da Caixa, mas só podia ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem (disponível para Android e iOS) para o pagamento de contas e boletos e compras por meio de cartão virtual.

A partir de hoje, aniversariantes de janeiro estão autorizados a sacar o que restou do saldo em agências da Caixa, lotéricas ou correspondentes Caixa Aqui. Também poderão transferir o saldo para outra conta.

Dinheiro sumiu? Pode ser transferência automática

Se o que restava de saldo na poupança digital “desparecer”, o dinheiro pode ter sido transferido automaticamente para outra conta pessoal (aquela indicada no momento do cadastro no auxílio emergencial).

Por isso, a Caixa orienta que as pessoas verifiquem o saldo do app Caixa Tem antes de se dirigirem a uma agência, lotérica ou correspondente Caixa Aqui.

Qual parcela poderei sacar ou transferir?

A parcela liberada hoje de quando o cadastro foi aprovado, de acordo com o seguinte critério:

  • 1ª parcela: quem se cadastrou com ajuda de funcionários dos Correios entre 8 de junho e 2 de julho
  • 1ª parcela: quem foi aprovado depois de contestar o cadastro entre 3 de julho e 16 de agosto
  • 2ª parcela: quem teve o cadastro aprovado em julho
  • 2ª parcela: quem foi aprovado depois de contestar o cadastro entre 24 de abril e 19 de junho
  • 3ª parcela: quem começou a receber o auxílio entre o final de junho e o começo de julho
  • 4ª parcela: quem começou a receber o auxílio em maio
  • 5ª parcela: quem começou a receber o auxílio em abril

Pessoas que tiveram parcelas bloqueadas por problemas no cadastro ou suspeita de fraude podem ter dois pagamentos acumulados disponíveis agora para saque e transferência.

Entenda o pagamento por ciclos

A Caixa chama de ciclo cada calendário em que todos os beneficiários do auxílio emergencial (exceto os do Bolsa Família) recebem pelo menos uma parcela, independente de qual seja. Esses cronogramas seguem por ordem do mês de aniversário, começando com os nascidos em janeiro e terminando com os de dezembro.

A cada ciclo há dois cronogramas, ambos levando em conta a data de nascimento do beneficiário.

Na primeira etapa, o dinheiro é depositado em uma poupança digital da Caixa e, nesse caso, os valores podem ser usados apenas para pagamento de contas e boletos e para compras por meio de cartão virtual. É necessário usar o aplicativo Caixa Tem (disponível para Android e iOS). A segunda etapa é para o saque do auxílio ou para transferir o dinheiro a outra conta.

O Ciclo 1 já se encerrou e está em andamento o Ciclo 2:

https://e.infogram.com/6bba10ea-5d1e-42c8-829a-4bc343bb3db0?src=embed#amp=1

Próximos ciclos de pagamento

A Caixa tem a previsão de mais dois ciclos de pagamento. São quatro no total. Eles valerão apenas para quem ainda tem parcelas a receber.

O governo confirmou o pagamento de mais quatro parcelas de R$ 300 até o final do ano, mas ainda não deu detalhes do novo cronograma.

Pessoas que estão com parcelas atrasadas deverão receber dois pagamentos nos próximos ciclos. A ideia é que todos consigam receber cinco parcelas no máximo até 30 de novembro, quando acontece o último depósito em poupança digital no Ciclo 4.

Veja a seguir o cronograma completo dos próximos pagamentos divulgados:

https://e.infogram.com/1526fc79-fef0-48ea-9aa0-6f06703389e2?src=embed#amp=1
https://e.infogram.com/5fbd84ab-407a-4a20-bf1a-821b0564d55a?src=embed#amp=1

Saques dos auxílio de R$ 300 para o Bolsa Família

Quem é do Bolsa Família e tem direito à prorrogação do auxílio poderá sacar a 1ª parcela de R$ 300 (ou R$ 600 para mulheres chefe de família) até o final de setembro. Não é possível acumular pagamentos do auxílio e do Bolsa Família —a pessoa recebe apenas o que for mais vantajoso.

Os saques serão liberados a cada dia útil de acordo com o dígito final do NIS, seguindo o calendário abaixo:

https://e.infogram.com/248e3dfa-c1d0-4a02-8e1f-6f07798bcf79?src=embed#amp=1

Os beneficiários podem sacar o dinheiro por meio do cartão do Programa Bolsa Família, Cartão Cidadão ou por crédito em conta da Caixa. Fonte: UOL.

Continue Reading

Economia

Auxílio Emergencial: Caixa paga nova parcela a 5,6 milhões de trabalhadores


A Caixa Econômica Federal (CEF) paga nesta sexta-feira (18) mais uma parcela do Auxílio Emergencial a 5,6 milhões de trabalhadores. Neste grupo, estão 1,6 milhão de trabalhadores que fazem parte do Bolsa Família, e 4 milhões de trabalhadores, que fazem parte do Cadastro Único e aqueles inscritos por meio de aplicativo, site ou pelos Correios.

Para o público do Bolsa Família, a parcela paga já é a primeira referente ao Auxílio Emergencial Residual, de R$ 300. Os pagamentos para esse grupo são feitos da mesma forma que o Bolsa.

Para os demais, seguem os pagamentos de R$ 600, e a ajuda será creditada em conta poupança social digital da Caixa, que poderá ser usada inicialmente para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual. Saques e transferências para quem receber o crédito nesta sexta serão liberados a partir de 8 de outubro (veja nos calendários mais abaixo).

VEJA QUEM RECEBE NESTA SEXTA-FEIRA:

  • 1,6 milhão de trabalhadores do Bolsa Família aprovados no programa, cujo número do NIS termina em 2
  • 4 milhões de trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em julho, recebem a próxima parcela:
    – aprovados no primeiro lote recebem a quinta parcela;
    – aprovados no segundo lote recebem a quarta parcela;
    – aprovados no terceiro e quarto lotes recebem a terceira;
    – aprovados no quinto e sexto lotes recebem a segunda;
    – aprovados no sétimo lote recebem a primeira parcela;
    – aprovados no primeiro lote, mas que tiveram o benefício suspenso, recebem a quinta parcela;
    – aprovados em outros lotes, que receberam a primeira parcela em meses anteriores mas tiveram o pagamento reavaliado em agosto, recebem todas as parcelas restantes, até a quinta.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Fonte:G1.

Continue Reading

Economia

MEC alerta que corte de verbas ameaça parar 29 instituições federais

Foto : Isac Nóbrega/PR

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou ao Ministério da Economia que pode ter que parar aulas em 29 institutos federais por causa de um corte de R$ 1,57 bilhão no orçamento da pasta deste ano. A paralisação afetaria 175 mil alunos.

O alerta de Ribeiro está registrado em ofícios obtidos pelo Estadão. O ministro atribuiu o pedido de bloqueio dos recursos à Secretaria de Governo, comandada por Luiz Eduardo Ramos, articulador político do Palácio do Planalto. 

A tesourada, ainda em discussão no governo, também afetaria programas que são bandeiras da gestão de Jair Bolsonaro, como a implementação de escolas cívico-militares e a alfabetização infantil. (Metro1)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook