Connect with us

Política

Governo Bolsonaro tem aprovação de 40% e reprovação de 29%, diz pesquisa Ibope

Foto : Alan Santos/PR

A pesquisa Ibope divulgada hoje (24) mostra que a aprovação (ótimo/bom) do governo Jair Bolsonaro subiu para 40%. Este é o maior percentual desde o início de seu mandato. Em dezembro de 2019, esse índice estava em 29%.

Ainda de acordo com a pesquisa, 29% dos brasileiros consideram a gestão de Bolsonaro ruim ou péssima e 29% a avaliam como regular. Os índices de confiança no presidente e aprovação à sua maneira de governar também aumentaram.

Segundo o Ibope, a popularidade do presidente cresceu mais entre os entrevistados que cursaram até 8ª série do ensino fundamental, entre os que possuem renda familiar de até um salário mínimo, entre residentes nas periferias das capitais e nas regiões Sul e Nordeste.

A pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi realizada entre 17 e 20 de setembro, com 2.000 pessoas em 127 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. (Metro1)

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Mandetta falou em usar ‘trezoitão’ contra filhos de Bolsonaro durante desabafo, diz livro


Um ex-auxiliar de Luiz Herique Mandetta relata em livro que, na véspera de sua demissão, o ex-ministro fez um desabafo e deixou escapar que gostaria de atirar nos filhos do presidente Jair Bolsonaro. A informação é da coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

Na obra “Guerra à Saúde”, já em pré-venda, Ugo Braga, que foi diretor de Comunicação do Ministério da Saúde na gestão de Mandetta, descreve em detalhes reuniões, ligações telefônicas e crises resolvidas pela comunicação da pasta durante a fritura do ex-ministro por Bolsonaro.

“O presidente é bom, é bem-intencionado. O problema são aqueles filhos dele, que ficam o dia inteiro xingando nas redes sociais. Sorte que eu não mexo com essas coisas”, teria dito Mandetta em 15 de abril deste ano, um dia antes de ser demitido. “Minha vontade é pegar um trezoitão e cravar neles. Pelo menos passava a minha raiva”.

Na obra, Braga ainda relata que Mandetta teve o apoio da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, que se disse triste pela saída dele. 

Procurado pela coluna, o ex-ministro disse não se lembrar dos fatos narrados e afirmou que, em meio à pandemia, os filhos do presidente não estavam entre suas principais preocupações. Fonte: Metro1

Continue Reading

Política

Após ser preso, irmão de candidato a prefeito em Mutuípe fica proibido de fazer campanha


O irmão de um candidato à prefeitura de Mutuípe, no centro-sul baiano, está proibido de participar de atos de propaganda eleitoral em bares, festas e comitês de campanha, além de se ausentar do município sem autorização do juízo eleitoral. A determinação foi da Justiça, que acatou, nesta sexta-feira, 16, parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE), emitido pelo promotor de Justiça Thiago Cerqueira.

A decisão foi proferida pelo juiz Fabiano Soares que, seguindo entendimento do MPE, homologou o auto de prisão em flagrante delito contra Gilberto dos Santos Rocha Filho. De acordo com a decisão e o parecer, Gilberto foi flagrado no dia 9 de outubro com R$ 50 mil em dinheiro trocado com notas de R$ 50, guardado em um saco preto, dentro de um veículo que ele conduzia na BR-101, no município de Laje. Com o montante, havia material publicitário de dois candidatos a prefeito. O promotor de Justiça Thiago Cerqueira e o juiz entenderam que ele foi flagrado cometendo crime antecedente de lavagem de dinheiro com fins eleitorais.

No parecer, o promotor informou que “o valor apreendido é mais de 46 vezes superior ao permitido para doações em espécie (R$ 1.064), o que revela a sua origem ilícita”. Na decisão, o juiz pontuou que a prisão preventiva pode ser decretada, caso Gilberto Filho descumpra as medidas cautelares. Ele se encontra em liberdade, depois de pagar fiança estabelecida pela polícia. Fonte: ATarde

Continue Reading

Política

Partidos entram com pedido no Conselho de Ética para cassar mandato de Chico Rodrigues


A Rede Sustentabilidade e o partido Cidadania entraram hoje (16) com pedido no Conselho de Ética do Senado para a cassação do mandato do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), ex-vice-líder do governo Bolsonaro, flagrado pela Polícia Federal com dinheiro escondido entre as nádegas. 

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, determinou ontem (15) o afastamento do senador por 90 dias. Cabe ao plenário do Senado, entretanto, votar o afastamento.

O Conselho de Ética é formado por 15 senadores titulares mais 15 suplentes. As punições que podem ser aplicadas são advertência; censura; perda temporária e definitiva do mandato. Devido à pandemia, está parado, assim como a maioria das comissões do Congresso. Fonte: Metro1

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook