Connect with us

Brasil

Brasil registra 153,6 mil mortes por Covid-19


O Brasil registrou 461 mortes pela Covid-19 em 24 horas, segundo boletim divulgado ontem (17) pelo consórcio de veículos de imprensa. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 493, a menor marca registrada desde o dia 7 de maio. No total, o país contabiliza 153.690 óbitos.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 5.223.667 brasileiros já tiveram ou têm o coronavírus, sendo 22.097 desses confirmados no último dia. Três estados apresentam alta de mortes: Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte. Fonte: Metro1

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Mourão admite que governo é responsável por parcela do desmatamento na Amazônia

Foto : Bruno Batista/VPR

O vice-presidente Hamilton Mourão se pronunciou hoje (20) sobre comércio ilegal de madeira no Brasil. Segundo ele, o Governo tem culpa no desmatamento na Amazônia. “Tudo que acontece ou deixa de acontecer é culpa do governo”, afirmou.

Para combater situação, o representante afirma que o Governo tem como estratégia “estrangular o comércio” com a Operação Verde Brasil, que, de acordo com ele, já fez apreensão de 175 mil metros cúbicos de madeira desmatada ilegalmente.

“Ilegalidade prospera no mundo inteiro. São vários aspectos de crimes transnacionais que as nações têm se unido para combater. Faz parte das ameaças do século 21”, disse, ainda sobre o tráfico da madeira da Amazônia no mundo.

Leia a matéria original em Metro1

Continue Reading

Brasil

Protestos são convocados contra morte de negro espancado no Carrefour

Foto : Reprodução

Após João Alberto Silveira Freitas, um homem negro de 40 anos, ser espancado até a morte em um supermercado Carrefour, em Porto Alegre, diversos internautas marcaram um protesto hoje (20), às 18h no local. Manifestações foram agendadas também para São Paulo, hoje, às 16, no Masp.

A candidata a prefeita da cidade, Manuela D’Ávila (PCdoB) se manifestou sobre o assunto e disse que existe um “pedido de investigação sendo feito por parlamentares e pela bancada antirracista recém-eleita”.

“O racismo que estrutura as relações de nossa sociedade precisa ser enfrentado de frente. As mulheres e homens brancos precisam assumir a sua responsabilidade na luta antirracista. Quantos Betos? Qual pessoa branca você viu ser vítima dessa violência?”, questionou em suas redes sociais. 

A deputada federal Fernanda Melchionna, e o influenciador Felipe Neto também chamaram atenção para o protesto.

Leia a matéria original em Metro1

Continue Reading

Brasil

Homem negro é espancado e morto por segurança do Carrefour em Porto Alegre


Um homem negro foi espancado e morto por duas seguranças brancas em uma unidade do supermercado Carrefour em Porto Alegre , no Rio Grande do Sul, na noite de quarta-feira, 19. A vítima, João Alberto Silveira Freitas, tinha 40 anos. A Polícia Civil do Estado investiga o crime.

De acordo com o delegado Leandro Bodoia, plantonista da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa, teria havido um desentendimento entre a vítima e as seguranças. Os funcionários do supermercado, então, desferiram vários golpes em João Alberto. Uma ambulância do Samu foi ao local e tentou reanimá-lo, mas ele não resistiu. Os suspeitos foram presos em flagrante.

Bodoia afirma ainda que nenhuma arma foi usada no crime. A perícia no local foi feita no fim da noite desta quarta-feira. Agora, a polícia vai analisar as imagens de câmeras de segurança de testemunhas e vai colher depoimentos.

Em um vídeo que circula por redes sociais, a vítima está gritando enquanto recebe socos no rosto. Ao fundo, uma pessoa grita “vamos chamar a Brigada (Militar)”. Uma mulher vestindo uma camisa branca e um crachá aparece ao lado dos agressores e parece estar filmando a ação.

Segundo informações do jornal Zero Hora, a briga teria começado após João, que fazia compras com a esposa, ter ameaçado agredir a funcionária, que chamou a segurança. A vítima foi encaminhada para fora do estabelecimento, mas resistiu. Testemunhas que estavam no supermercado afirmam que o homem foi seguido e agredido na saída. 

Segundo o delegado Leandro Bodoia, plantonista da Delegacia de Homicídios, a funcionária do Carrefour, que atua como fiscal de caixa, afirma que João teria feito um gesto que ela interpretou como uma tentativa de agressão. A mulher se sentiu ameaçada e chamou os seguranças, que levaram o cliente para fora do estabelecimento.

O segurança da empresa terceirizada está preso na Cadeia Pública e o PM temporário foi encaminhado para o presídio militar, o Batalhão de Polícia de Guarda (BPG). Eles têm 24 e 30 anos, mas as identidades não foram reveladas. Eles também decidiram ficar em silêncio.

Em nota, o Grupo Carrefour disse que está apurando as informações e que lamenta o caso.

Leia a nota completa do Carrefour
“O Carrefour informa que adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário. 

O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente. 

Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais.”

Leia a matéria original em Correio

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook