Connect with us

Cidades

Polícia investiga estupro a jovem com deficiência mental em Vitória da Conquista

Foto: Reprodução | Blog do Anderson

Após a denúncia da família, a polícia está investigando o estupro contra uma jovem de 18 anos, com deficiência mental, no município de Vitória da Conquista. De acordo com informações do Blog do Anderson, o crime aconteceu em um motel, no mês passado.

“Quando cheguei lá [no motel] ele mandou eu descer do carro. Depois ele pegou, me jogou na cama e tirou minha roupa à força, eu não consegui sair. Depois de fazer tudo que ele tinha para fazer, ele disse que se eu falasse para alguém, ninguém ia acreditar em mim porque eu sou louca e também ia acabar com o casamento dele, e que estava fazendo isso pra eu gostar de homem”, disse a jovem.

Em depoimento à polícia, o homem, que não teve a identidade divulgada, assumiu a relação sexual e afirmou que houve consentimento. A garota, entretanto, negou e disse que é homossexual e, por isso, o homem a estuprou, dizendo que ia “fazê-la gostar de homem”.

Segundo o veículo, o caso ocorreu após a mãe passar mal e o vizinho prestar socorro levando a mulher ao hospital. No carro, foram a mãe, a filha e uma amiga, junto com o homem. Chegando na unidade, a mulher e a amiga entraram e a vítima ficou dentro do carro com o suspeito.

Ele começou a perguntar sobre assuntos sexuais e convidou-a para fazer um lanche, mas acabou levando a jovem para um motel.

“Quando cheguei lá [no hospital] o porteiro disse que não podiam ficar duas acompanhantes. A minha amiga entrou comigo e minha filha ficou com o elemento [o suspeito]. Ele ficou fazendo perguntas para ela, porque ela gostava de mulher e ficou alisando as pernas dela e depois ele chamou para fazer um lanche e levou ela para o motel, sem consentimento dela, ela não conhecia o que era motel”, disse a mãe da jovem.

No dia seguinte ao ocorrido, a família registrou o boletim de ocorrência na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher, onde a vítima foi ouvida e encaminhada para realizado o exame de corpo de delito. /um laudo psiquiátrico foi apresentado, comprovando que a vítima tem retardo mental, o que caracteriza o caso como estupro de vulnerável.

“O inquérito foi instaurado no mesmo dia do relato da vítima. Já ouvimos a vítima, as testemunhas da família e o vizinho. Não há dúvidas que houve a relação sexual, ele confirmou que ocorreu e ele alega que teve consentimento. A família apresentou um documento de que a vítima tem uma deficiência mental e agora estamos aguardando perícia médica do estado. Uma vez comprovada que a deficiência mental dela a incapacitava de dar um consentimento para o ato sexual, o crime passa a ser de estupro de vulnerável”, explicou o delegado Luís Henrique Machado, que está à frente das investigações.

Leia a matéria original em A Tarde

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Suspeito de estuprar menino de 12 anos é preso em casa que tinha revistinhas e brinquedos

Foto: divulgação/Polícia Civil

Um homem suspeito de estuprar um menino de 12 anos foi preso pela Polícia Civil nesta sexta-feira (20/11), no bairro Jardim das Acácias, no município de Juazeiro, a 500 Km de Salvador. 

Investigadores da 17ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) abordaram o suspeito em casa, onde os policiais também cumpriram um mandado de busca e apreensão, expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro.

O que chamou a atenção dos policiais é que, no imóvel, haviam materiais usados pelo homem para atrair as vítimas.  Brinquedos, adereços carnavalescos, livros e vídeos infantis, dois celulares e um cartão de memória foram apreendidos com o bandido, que já responde na Justiça pelo mesmo crime.

O homem, que não teve a identidade e foto revelados por conta da Lei de Abuso de Autoridade, foi submetido a exame de lesões e encaminhado para o Conjunto Penal de Juazeiro. 

Leia a matéria original em AratuOn

Continue Reading

Cidades

Justiça proíbe corte de árvores em Ilhéus após ação civil por danos que resultaram em mortes de maritacas

Maurício Maron

A Justiça proibiu o corte de árvores na Avenida Soares Lopes e na zona urbana de Ilhéus, no sul da Bahia, na terça-feira (17), após uma ação civil pública ser impetrada contra a prefeitura da cidade depois que a derrubada de árvores na região ocasionou a fuga das maritacas [espécie de ave].

A ação foi impetrada em setembro deste ano por duas organizações integrantes do Movimento Preserva. Na ocasião, a ação visava, em caráter de urgência, a suspensão de todo e qualquer corte ou poda de árvores na avenida e em todo o perímetro urbano de Ilhéus.

Na decisão desta quarta (18), a juíza substituta da Primeira Vara de Fazenda Pública de Ilhéus concedeu a liminar para que o município e a Mazza Engenharia interrompam imediatamente qualquer poda ou derrubada de árvore nas obras de duplicação da BA-001e também nas obras de acesso à ponte Jorge Amado.

A decisão pontuou ainda que, caso não seja cumprida a determinação, os envolvidos poderão pagar multa diária de R$ 50 mil, além de uma multa pessoal de R$ 5 mil, também diária.

A polêmica teve início quando várias aves da espécie foram encontradas mortas ou desorientadas em vários pontos da cidade, em julho deste ano. As mortes ocorreram após os cortes de árvores exóticas, na Avenida Soares Lopes, no centro de llhéus, onde as maritacas costumavam se abrigar.

No mesmo mês, a prefeitura de Ilhéus informou que seria elaborado um plano de ação para ajudar na readaptação das aves e maritacas da paisagem urbana. No entanto, conforme documento publicado na terça, dois meses após a derrubada das árvores, a prefeitura não havia tomado nenhuma medida para diminuir os dados ambientais causados.

Leia a matéria original em G1

Continue Reading

Cidades

Vídeo: Temporal deixa ruas de Morro do Chapéu alagadas


Diversas ruas de Morro do Chapéu, no norte da Bahia, a cerca de 390 Km de Salvador, ficaram alagadas na tarde desta quarta-feira (18) após um forte temporal atingir a região. Ao G1, o coordenador da Defesa Civil do município, Jaime Matos, disse que algumas famílias ficaram desabrigadas mas não soube precisar a quantidade. 

Um vídeo gravado por morador mostra a quantidade de água nas ruas. Carros foram arrastados pela força da correnteza.

Assista:

Leia a matéria original em BNews

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook