Connect with us

Bahia

Grávida, mulher que consentia estupros e mandou filha cometer aborto é solta da cadeia; crimes eram filmados

Foto: Aratu On

A mulher envolvida na série de estupros que acabou em aborto da própria filha, Carol*, no bairro do Lobato, Subúrbio Ferroviário de Salvador, foi libertada após passar pouco menos de dois meses presa na capital baiana. Por ironia do destino, segundo a decisão da juíza Gelsi Maria Almeida Souza, Analice de Jesus dos Santos está grávida e, por isso, precisa ir para o regime de prisão domiciliar. 

O caso foi denunciado no dia 20 de novembro pela reportagem do Aratu On. O trabalho de investigação apurou que, além da filha de Analice, outra menina também era abusada, Amanda*. A segunda vítima, com 17 anos – dois a menos que a meia-irmã – é filha de Jacson Santos Pereira, marido de Analice que também foi preso quatro dias depois de a matéria ter sido publicada. O casal foi achado em Itaberaba, a 264 km de Salvador. 

Os dois respondem pelo crime de aborto provocado por terceiro. A reportagem, porém, mostrou que outras atrocidades foram cometidas por Jacson e Analice, como a filmagem dos estupros. Na época, porém, Gelzi Maria entendeu que houve o aborto, mas desconsiderou outras denúncias. Segundo ela, isso acontecerá “quando as provas forem produzidas em juízo, sob o crivo do contraditório”. O Ministério Público da Bahia busca essa condenação. 

Em parte do ofício que justifica a soltura da cadeia, assinada no último dia 12 de janeiro, a magistrada manda que Analice fique longe da sua filha. “[…] Cientifique-se a requerente de que a prisão domiciliar consiste no recolhimento em sua residência, só podendo ausentar-se com autorização judicial, ficando, de logo, autorizada a saída da residência para consultas médicas de pré-natal, idas à maternidade, ou por outras emergências”. 

CASO

Os crimes aconteciam na casa onde a família morava. Amanda voltou a viver com a mãe há cerca de dois anos, mas não conseguia denunciar os abusos cometido pelo próprio pai. “Eu tenho um namorado e não conseguia ter relações com ele, porque eu me sentia estranha. Ele perguntava e eu tinha medo de contar. Um dia, eu falei. Ele me prometeu que não iria contar pra ninguém, mas quando soube do ocorrido, me incentivou a contar pra minha mãe e procurar a polícia”, relatou a filha de Jacson Santos Pereira na época. 

A mãe dela, Girlene da Anunciação de Jesus, foi quem denúnciou à polícia e contou ao pai de Carol, hoje com 15 anos, o que acontecia. A meia-irmã não sabia, mas a mais nova continuava sendo abusada pelo padrasto e pela mãe, tendo sofrido um aborto no começo de 2019. 

Ao tomar conhecimento do crime, o gari Alessandro Pereira Santos trouxe a filha para morar com ele. “Eu perdi o chão [quando recebeu a notícia], sendo sincero. Você criar filho para marginal fazer o que bem quiser e achar que vai ficar por isso mesmo, não vai ficar. A mãe dela fez isso e não vai ficar assim”, desabafou o pai.

As meninas contam, em detalhes, como tudo aconteceu. “Na primeira vez, ele disse que iria me ensinar como fazia e mandou a minha irmã mais nova fazer sexo oral nele. Depois, disse que era minha vez, mas eu não entendi”, lembra Amanda. O suspeito lhe dava presentes, como celulares caros, e ela não entendia o que acontecia. “Eu sentia amor de pai por ele. Hoje em dia, isso dói demais em mim e me arrependo de ter desobedecido minha mãe, porque eu sentia muito amor por meu pai. Depois que perdi a virgindade com ele [Jacson], foi à minha casa, disse que eu tinha me ‘perdido’ com um menino, só que era mentira. Minha mãe disse que não tinha visto nenhum namorado meu. Eu me sentia triste demais. Quase entro em depressão”.

Apenas quando fez 15 anos, Amanda teve coragem de voltar para a casa da mãe, apesar das ameaças. Ela conta que sua mãe adotiva, Analice, dizia que coisas ruins aconteceriam com Jacson caso ela contasse para alguém, o que fez com que ela tentasse apagar as memórias e evitar o assunto.

Carol, inclusive, já havia tentando suicídio. O pai biológico dela, Alessandro, conta que ficou assustado e perguntou várias vezes a filha o que a levara a tomar veneno, mas ela desconversava e dizia sentir ciúmes dele, por ter outro filho. “Me relacionei com minha mãe, minha irmã e com Jacson ao mesmo tempo. Todo mundo junto”, lembra ela.

Foi Carol, também, que engravidou do padrasto. “É estranho. Eu vinha enjoando, enjoando e minha mãe comprou um teste. Me levou para fazer um ultrassom e o bebê tinha dois meses. Ele comprou uma ‘garrafada’ e não resolveu. Depois de uma semana, ele comprou remédios para aborto. Colocou seis em mim. Depois, o feto desceu já grande”, contou.

* Carol e Amanda são nomes fictícios para não expor as vítimas;
* Todas as pessoas que aparecem na reportagem autorizaram a utilização de suas imagens; 

Leia a matéria original em AratuOn

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

Concurso literário premia estudantes de escolas públicas da Bahia


Estão abertas as inscrições para o Concurso  Literário ‘Quem eu sou no mundo’, como parte da Festa Literária Internacional VivaLivro – Literatura como Acolhimento. O prêmio é destinado a estudantes da rede pública estadual, com idade entre 14 e 18 anos.

A inscrição é gratuita e pode ser realizada no site, até o dia 20 de março. Cada estudante poderá concorrer com até 5 textos de sua autoria, que deverão ser inéditos (não publicados em livros ou revistas). As obras selecionadas serão publicadas em formato digital (e-book) e estarão disponíveis para download.

Cinco estudantes serão contemplados, cada um receberá R$500,00, um voucher para acesso ao e-book e 10 exemplares impressos do livro. Com o tema ‘Quem eu sou no mundo’, o trabalho pode ser escrito em formato de conto, crônica ou poesia, e será submetido a uma comissão julgadora formada por editores, escritores e especialistas em literatura juvenil.

Evento

A Festa Literária VivaLivro será online, gratuita, e ocorrerá de 24 a 27 de março, no canal do YouTube da Festa VivaLivro. Durante quatro dias serão realizadas mesas, oficinas, contação de histórias e feira de livros com lançamentos exclusivos.

Entre os convidados, nomes nacionais e internacionais, como os baianos Goya Lopes, Maria Isabel Gonçalves, José Eduardo Ferreira Santos; o pensador, escritor e líder indígena Ailton Krenak (MG); a escritora peruana Issa Watanabe; o político e economista equatoriano Alberto Acosta; o escritor e ilustrador argentino Gusti; e o escritor ganês Ousman Umar, um dos nomes mais representativos da atual literatura africana.

Os objetivos da Festa Literária VivaLivro são promover a leitura de obras literárias que abordam temas como migração, imigração, diversidade cultural, identidade e outras histórias escritas sobre diferenças, bem como divulgar livros e autores que tratam das questões-chave de acolhimento e visibilidade.

Leia a matéria original em A Tarde

Continue Reading

Bahia

Culto religioso provoca aglomeração em quadra de escola de samba


Mais um culto religioso foi flagrado realizando aglomerações no Brasil. Dessa vez, a celebração foi dentro de uma quadra de escola de Samba, no Rio de Janeiro, na noite desta quarta-feira (03). 

A quadra pertence a escola Grande Rio que cede o local para eventos religiosos, sociais e culturais, porém, a responsabilidade da aglomeração é do realizador do evento, o pastor Leonardo Salles, responsável pela igreja Petencostal Templo dos Milagres. 

Nas imagens, fiéis se reúnem uns ao lado dos outros e sem distanciamento social. Alguns, inclusive, estão sem máscaras. Ao site, o pastor informou que, durante o culto, foram tomadas medidas para evitar aglomerações. “Disponibilizamos álcool em gel, máscara e exigimos que os fiéis comparecessem com a utilização de máscara”, disse. 

Essa não é a primeira vez que uma igreja é flagrada realizando cultos com aglomerações. Em fevereiro, um templo no Paraná conseguiu juntar mais de dois mil fiéis. A igreja, no entanto, foi multada a pagar R$ 150 mil.

Leia a matéria original em BNews

Continue Reading

Bahia

Governo do estado aluga contêiner para colocar cadáveres vitima da Covid – 19


Um contêiner para armazenamento de cadáveres na Arena Fonte Nova. Essa é a nova realidade do Hospital de Campanha. O Governo da Bahia, através da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), precisou alugar o décimo equipamento que serão voltados para vítimas da Covid-19 .

Os hospitais Couto Maia, Ernesto Simões e Espanhol também foram contemplados. Mais cinco contêineres também foram alugados para hospitais de Feira de Santana, Jacobina, Vitória da Conquista, Barreiras e Itabuna, segundo o blog “Olho Público”.

Segundo informações da Sesab, na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 112 óbitos, 5.329 casos de Covid-19 e 4.295 recuperados. Dos 694.783 casos confirmados desde o início da pandemia, 662.524 já são considerados recuperados, 20.119 encontram-se ativos e 12.140 tiveram óbito confirmado. (Varela Notícias)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas