Connect with us

Brasil

Whindersson Nunes diz que providenciará 20 cilindros de oxigênio para Manaus e cobra atitude de artistas


O Youtuber piauiense Whindersson Nunes usou as redes sociais, nesta quinta-feira (14/1), para dizer que está providenciando 20 cilindros de 50 litros de oxigênio para distribuir em unidades de saúde de Manaus que tenham mais urgência do item. O humorista também cobrou de mais artistas que fizessem o mesmo.

“Providenciando 20 cilindros de 50L de oxigênio pra distribuir nas unidades mais urgentes em Manaus! Alô meus amigos artistas! Na hora de fazer show é tão bom quando o público nós recebe com carinho né, vamos retribuir????”, escreveu Whindersson.

Uma hora depois da publicação, o apresentador da TV Globo, Luciano Huck, disse que também iria aderir à “corrente do bem”.

COLAPSO NO SISTEMA DE SAÚDE

Manaus tem sofrido bastante com a segunda onda da pandemia de Covid-19. O sistema de saúde da capital amazonense entrou em colapso nos últimos dias e pacientes têm sofrido com a falta de oxigênio. Por isso, nesta quinta-feira, o governador do Amazonas, Wilson Lima, decretou toque de recolher na cidade, das 19h às 6h. Apenas trabalhadores de serviços essenciais estão autorizados a circular fora do horário estabelecido. As farmácias poderão funcionar apenas para entrega em domicílio.

EM TEMPO

Também nesta quinta, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), colocou 30 leitos à disposição de pacientes do Amazonas com Covid-19 em situação “menos grave”. Por meio do Twitter, Rui informou que ligou para Wilson Lima manifestando solidariedade e colocando os leitos à disposição. “Responsabilidade e solidariedade são palavras de ordem p vencermos esta guerra que já vitimou mais de 200 mil brasileiros”, escreveu o governador da Bahia.

Leia a matéria original em AratuOn

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Auxílio emergencial de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375: Veja quanto cada um vai receber


Os beneficiários do auxílio emergencial devem receber valores diferentes nessa nova rodada. Embora o governo federal tenha estabelecido a parcela em R$ 250, mulheres chefes de família devem receber um benefício maior, enquanto pessoas que moram sozinhas devem ganhar menos.

Os valores detalhados para cada faixa deverão ser divulgados com a publicação da Medida Provisória (MP) que vai viabilizar o pagamento de quatro novas parcelas. Se mantiver o texto atual, o benefício poderá chegar a R$ 375 mensais.

Dessa vez, a previsão é que cada família receba somente um benefício, ao contrário do que ocorreu no ano passado. Em 2020, até dois membros de cada núcleo familiar poderiam ser aprovados para o auxílio. A medida, segundo o governo, visa reduzir os gastos com o programa.

A expectativa é que os pagamentos do auxílio retornem no dia 18 de março para os beneficiários do Bolsa Família, e até o fim do mês para os demais aprovados.

Quanto cada beneficiário vai receber?

Os critérios para receber continuam sendo os mesmos: renda de meio salário mínimo por pessoa (R$ 550) ou de até três salários mínimos (R$ 3.300) para toda a família. De acordo com fontes do governo federal, as novas faixas de valor serão as seguintes:

  • R$ 250: base paga a famílias com duas ou mais pessoas, exceto chefiadas por mulheres.
  • R$ 375: para famílias chefiadas por mulheres. Em 2020, o valor do auxílio emergencial para mães chefes de família correspondeu ao dobro do pago aos demais beneficiários.
  • R$ 150: famílias de apenas uma pessoa, ou seja, pessoas que vivem sozinhas. O valor poderá ser de R$ 125 ou R$ 175, ainda a ser definido pelo governo.

Quem não pode receber

Além de cumprir os requisitos de renda citados anteriormente, o cidadão não poderá receber nenhum tipo de benefício do governo para ter acesso às quatro novas parcelas do auxílio emergencial.

Também não entrarão nessa nova rodada os servidores públicos, militares e trabalhadores que atuam com carteira assinada.

Aprovação do Congresso

A pretensão do Ministério da Economia é desembolsar no máximo R$ 40 bilhões para custear o auxílio emergencial em 2021. A perspectiva é que o programa custe por volta de R$ 30 bilhões. Além de cortar o número de beneficiários e de parcelas para enxugar os gastos com o programa, há estudos para reduzir o valor pago a pessoas que moram sozinhas.

Para que possa ser criado por meio de uma MP, ainda é necessário obter a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial pelo Congresso. A PEC Emergencial dá o aval para uma nova rodada do auxílio e cria ferramentas para um futuro ajuste fiscal.

Fonte: editalconcursobrasil.com.be

Continue Reading

Brasil

Brasil vacinou 8,1 milhões de pessoas, diz consórcio de imprensa


Um total de 8.135.403 pessoas já receberam a primeira dose do imunizante contra o coronavírus no Brasil, segundo o balanço da vacinação divulgado na noite de ontem (6) pelo consórcio de veículos de imprensa. Com isso, 3,84% da população do país já foi vacinada contra a Covid-19.

A segunda dose foi aplicada em 1,27% da população do país: 2.686.585 pessoas. No total, 10.821.988 doses foram aplicadas na nação brasileira (64,61% das doses recebidas pelos estados).

Na Bahia, 540.532 pessoas receberam a primeira dose (3,62% da população do estado). Destas, 162.561 tomaram a segunda (1,09%). Foram utilizadas 703.093 vacinas para a ação. Desde o início da imunização, foram entregues ao estado 1.111.200 vacinas. (Metro1)

Continue Reading

Brasil

Vacina de Oxford: Ministério da Saúde corta 35% das doses previstas para março


O Ministério da Saúde voltou a diminuir a previsão de entrega de vacinas contra a Covid-19 para março. O cronograma inicial informado em fevereiro estimava a distribuição de 46 milhões de doses e, agora, devem chegar 30 milhões – 35% a menos.

Na última sexta-feira (5), a pasta já havia anunciado o plano com oito milhões de vacinas a menos do que o número inicial, com 38 milhões de doses. Ontem (6), o ministério fez mais um corte, deixando a previsão em 30 milhões de doses.

Até ontem (6), o Brasil vacinou 8.135.403 pessoas contra o coronavírus, de acordo com o boletim divulgado pelo consórcio de veículos de imprensa. Este número corresponde a 3,84% da população brasileira. (Metro1)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas