Connect with us

Economia

Isenção de impostos prometida por Bolsonaro só dará alívio de R$ 0,34 no preço do diesel


O anúncio feito pelo presidente Jair Bolsonaro de isentar a cobrança de PIS e Cofins no preço do diesel por dois meses está longe de absorver a alta no preço do combustível neste ano.

Segundo cálculos do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo (Ineep), da Federação Única dos Petroleiros (FUP), a redução no preço final é de cerca de R$ 0,34 com a isenção dos impostos federais. No ano, o diesel acumula alta de R$ 0,56.

Assim, absorve pouco mais da metade do aumento desde janeiro.

Bolsonaro ainda disse ontem que “algo vai acontecer” na estatal, em resposta ao reajuste promovido na gasolina e no diesel pela manhã. (Metro1)

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras anuncia nova alta no preço dos combustíveis a partir desta terça-feira


A Petrobras informou hoje (1º) que vai aumentar novamente os preços da gasolina e do diesel nas refinarias a partir de amanhã (2). A nova alta acontece após o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) solicitar a troca do presidente da empresa.

O preço médio de venda da gasolina terá alta de 4,8%, ficando em R$ 2,60 por litro e do diesel, 5%, a R$ 2,71 por litro. Essa é a quinta alta do ano nos preços da gasolina e quarta no do diesel. Em dezembro, o litro da gasolina custava em média R$ 1,84. Já o do diesel saía a R$ 2,02.

Com os novos reajustes, o litro da gasolina nas refinarias totaliza 41,3% de alta desde o início do ano e o diesel, 34,16%. (Metro1)

Continue Reading

Economia

Sem consenso, votação da PEC Emergencial é adiada para a próxima terça


Em consenso e em meio a pressões de vários partidos, a PEC Emergencial, continua na pauta da sessão desta tarde no Senado, mas apenas para que a discussão tenha início.

“Hoje [o texto] vai ser lido para que na terça ele possa ser votado”, informou o relator, senador Márcio Bittar (MDB-AC), segundo a Agência Brasil.

A PEC Emergencial cria mecanismos de ajuste fiscal para União, estados e municípios. Um ponto controverso do debate está no trecho da proposta que acaba com os mínimos constitucionais para gastos com saúde e educação, o que gerou reação entre parlamentares e organizações da sociedade civil.

O impasse deve atrasar a retomada do pagamento do auxílio emergencial. O projeto é de que até R$ 250 fossem pagos de março a julho, mas depende da aprovação da PEC. Fonte: Metro1

Continue Reading

Economia

Governo pretende entregar ao Congresso projeto para privatizar os Correios


O governo enviará ao Congresso, nos próximos dias, um projeto de lei para desestatizar os Correios. A informação foi confirmada pelo Ministério das Comunicações, e divulgada pelo jornal O Globo.

Nesta semana, o governo enviou uma medida provisória para privatizar a Eletrobras. Agora, a mesma iniciativa com os Correios sinaliza apoio à agenda de privatizações defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em um momento no qual a pauta liberal é questionada após a decisão do presidente Jair Bolsonaro de trocar o comando da Petrobras.

A venda dos Correios depende da regulamentação de um trecho da Constituição. Fonte: Metro1

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas