Connect with us

Bahia

Programa Partiu Estágio vai selecionar quase três mil universitários baianos; veja como se inscrever

Foto: Alberto Coutinho/GOVBA

O primeiro edital do Programa Partiu Estágio para o ano de 2021 será lançado nesta terça-feira (23/2), pelo Governo do Estado. Ao todo, serão ofertadas 2.973 vagas, distribuídas entre 61 órgãos e entidades da administração pública, alocados na capital e em 173 municípios do interior.  As inscrições poderão ser feitas desta quarta-feira (24/2) até o dia 26 de março, por meio do site do programa. Poderão participar estudantes universitários regularmente matriculados em instituições de ensino superior estaduais, federais e privadas, com sede/polo na Bahia, e que cursem graduação nas modalidades presencial ou EAD.

A inscrição no edital assegura a inclusão do universitário no Banco de Jovens para Estágio (com validade de seis meses), desde que o estudante cumpra os pré-requisitos do programa: ter mais de 16 anos, ser residente na Bahia e ter concluído pelo menos 50% do curso.

Como nos editais anteriores, o Partiu Estágio terá a reserva de 10% das vagas ofertadas para pessoas com deficiência física. Sobre o quantitativo de vagas não reservadas, terão prioridade universitários inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), seguidos daqueles que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada. Não poderão se inscrever estudantes beneficiados pelo Projeto Estadual de Auxílio Permanência.

INSCRIÇÕES

Candidatos que estejam participando pela primeira vez do Programa Partiu Estágio devem estar atentos sobre o processo de inscrição. É preciso acessar o endereço do programa  e criar uma conta, informando CPF, nome, data de nascimento e e-mail válido. O sistema enviará automaticamente, para o endereço cadastrado, os dados para acesso ao sistema de inscrição. Quem já tiver realizado cadastro para editais anteriores não precisa fazer o procedimento novamente; basta utilizar seu e-mail e senha para acesso. Em caso de dúvidas, o programa disponibiliza contato através do partiu.estagio@saeb.ba.gov.br.

De posse das informações para acesso ao sistema, o candidato deverá preencher os dados cadastrais e, em seguida, sinalizar seu curso, o turno das aulas e em qual cidade reside e estuda, além dos órgãos onde pretende estagiar – o máximo de três opções deve ser selecionada, em ordem de preferência. O candidato deve estar atento: é preciso identificar no edital seu curso e a disponibilidade de vagas para cada órgão, observando se as oportunidades de estágio estão localizadas no município de sua residência ou no qual estuda.

Depois de finalizada a inscrição, o candidato receberá no e-mail cadastrado o comprovante. A lista completa das vagas poderá ser consultada no edital, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) e disponível para consulta no site do programa e também no site da Secretaria da Administração. As convocações ocorrerão em momento oportuno, por e-mail, SMS e lista de selecionados, de acordo com a necessidade da administração pública.

PROGRAMA

O programa é uma iniciativa da administração estadual baiana que garante acesso a oportunidades de estágio a estudantes universitários de instituições com sede na Bahia. O contrato tem duração máxima de um ano, sem possibilidade de prorrogação, exceto quando o estudante seja deficiente físico.

A carga horária é composta de quatro horas diárias de atividades supervisionadas, chegando a 20 horas semanais. Além da bolsa-estágio, os universitários terão direito a auxílio-transporte e 30 dias de recesso remunerado, proporcionais. Lançado em 2017, o Partiu Estágio já contratou 11.812 universitários para atuação em órgãos e entidades da administração estadual.

Leia a matéria original em AratuOn

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

Bahia confirma 137 mortes por Covid-19 em 24h; número dobrou em três dias


Pelo segundo dia consecutivo, a Bahia bateu recorde no número de novas mortes registradas. Somente nas últimas 24 horas, foram 137 óbitos, de acordo com o boletim da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) desta sexta-feira (26).

Na última quinta (25), haviam sido registradas 100 mortes. Com isto, o estado chega a 11.625 vidas perdidas no total. Na quarta (24), o número foi 68 – ou seja, em apenas três dias o número de óbitos confirmados em 24 horas dobrou.

A pasta, contudo, reforça que essas mortes não necessariamente se referem a casos acontecidos nas últimas 24h. Por conta da dificuldade em levantar os dados exatos, parte deles aconteceu em diferentes datas. Ainda assim, 80 ocorreram em fevereiro.

Dos 674.384 casos confirmados desde o início da pandemia, 642.921 já são considerados recuperados e 19.838 encontram-se ativos. Bahia Notícias.

Continue Reading

Bahia

IBGE: renda por pessoa na Bahia fica abaixo do salário mínimo e em 18º lugar no Brasil


Em 2020, o rendimento domiciliar per capita médio do país, ou seja, a soma dos rendimentos de todas as fontes de cada morador do país dividida pelo total de brasileiros, ficou em R$ 1.380. Os números na Bahia, entretanto, são ainda menores: o rendimento médio foi de R$ 965, cerca de 30% da média do Brasil e abaixo do salário mínimo.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), do IBGE. Em um ranking com todas as 27 unidades federativas, os baianos se estariam na 18ª posição. No ano anterior, 2019, o valor calculado na Bahia era de R$ 913, o que significaria um aumento de 5,7%, caso não fosse contabilizada a inflação no período. 

LEIA MAIS: Pressionada pela queda do auxílio emergencial, taxa de desemprego bate 13 milhões de pessoas, diz IBGE

LEIA MAIS: Ambulante desobedece toque de recolher e é preso em Salvador; “como é que eu vou embora sem ônibus?”

Ainda assim, a Bahia foi o estado com o quarto maior aumento e subiu duas posições no ranking em comparação a 2019, quando marcou a 20ª pior renda per capita. Considerando os nove estados da região Nordeste, subimos da 6ª posição para o 4º lugar em 2020, superando Pernambuco (R$ 897 em 2020) e Paraíba (R$ 892). 

Mesmo com o aumento, o rendimento médio domiciliar per capita na Bahia ainda se manteve abaixo do salário mínimo vigente, de R$ 1.045. Nessa ultima pesquisa, o resultado foi 7,7% menor do que o salário, mas o IBGE destacou que o estado vem sustentado uma trajetória de diminuição dessa distância em relação ao verificado em anos anteriores. 

BRASIL

No Brasil como um todo, houve queda de 4,1% em relação a 2019, também sem considerar a inflação. No ano passado, a renda per capita no país havia sido de R$ 1.439. Outras 14 das 27 unidades da Federação tiveram recuo nominal da renda domiciliar per capita média. 

Com o aumento, a diferença entre a média baiana e a brasileira diminuiu de -36,6% em 2019 para -30,1% em 2020.  O rendimento domiciliar per capita médio na Bahia ainda equivale a quase 40% do valor verificado no Distrito Federal, que continuou com a maior renda domiciliar per capita do país (R$ 2.475), apesar de ter tido recuo nominal (-7,8%) em relação a 2019.

ibgeba-rendompc20

(AratuOn)

Continue Reading

Bahia

Em UTI, Fábio Vilas-Boas está sem febre e com inflamação nos pulmões ”controlada”


Em vídeo publicado nesta sexta-feira (26) nas redes sociais do secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, o médico pneumologista Sérgio Jezler afirma que o secretário está com a inflamação dos pulmões por Covid-19 controlada, mas ainda não tem previsão de alta.

Segundo o pneumologista, Vilas-Boas está ”sem febre, sem falta de ar, consciente, ativo, usando oxigênio em baixo fluxo e com todos os sinais de inflamação controlados”.

O secretário de Saúde está internado na UTI do Hospital Aliança, em Salvador, onde faz fisioterapia respiratória.

Leia a matéria original em Blog Marcos Frahm

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas