Connect with us

Mutuípe

Mutuípe: Mulher morre afogada em barragem na zona rural do município

Segundo informações de internautas do Voz da Bahia, uma mulher morreu afogada em barragem às margens da BR 420, na zona rural de Mutuípe na manhã deste domingo domingo (04).

A causa do afogamento não foi divulgada pela polícia militar que esteve no local para realizar ocorrência.

O corpo foi removido para o Departamento de Polícia Técnica de Santo Antônio de Jesus para necropsia. O caso foi registrado na delegacia da cidade.

Leia a matéria original em Voz da Bahia

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mutuípe

Cemitério de Mutuípe está superlotado

O cemitério de Mutuípe está superlotado a ponto de não ter vagas para novos sepultamentos, em dezembro de 2020 este site foi informado do problema, porém não foi possível confirmar as informações. Nas proximidades do Natal, uma mulher esteve no cemitério e teria sido informada pelo coveiro, que não havia possibilidade de fazer o sepultamento, a família tentou contato com autoridades e esperou por algumas horas até que o problema fosse resolvido.

Nos meses de janeiro, fevereiro e março o problema se intensificou, e em 5 de abril uma nova denuncia foi feita, a redação entrou em contrato com secretária de administração através da pessoa de Flávio Sampaio, para questionar se o cemitério estava sem vagas, e em resposta ele disse o seguinte: “Compramos uma casa e vamos demolir pra fazer a construção de gavetas, temos gavetas que já estão vencidas e ai estamos substituindo.” Disse ele.

A gestão municipal havia realizado uma ampliação do espaço recentemente, porém elas logo foram ocupadas.

Problema antigo.

O cemitério de Mutuípe, enfrenta problemas há muitos anos, durante varias gestões, não se priorizou a construção de um novo espaço para descanso dos mortos, limitando-se somente a construção de gavetas quando as vagas se aproximam do colapso.

Na pré-campanha, o ex-prefeito Béu Rocha, reconheceu que desde a gestão dele, (1996-2000), identificava-se a necessidade de aumento na disponibilidade de vagas, segundo ele, durante seu mandato foi ampliado, nas gestões Carlinhos (2001-2008) o cemitério voltou a sofrer intervenções na forma horizontal e vertical, bem como no governo Neto e Celso (2009-2012) e na última gestão petista, (2013-2016) sob a tutela de Carlinhos mais uma vez.

O antigo problema integrou o plano de governo do prefeito Rodrigo Maicon de Santana Andrade – Digão, na campanha de 2016 e a proposta de ‘adquirir e construir um novo cemitério’ voltou a ser colocada como meta para o mandato 2021-2024.

Leia a matéria original em Mídia Bahia

Continue Reading

Mutuípe

Ex zagueiro da seleção de Mutuípe que estava desaparecido foi encontrado morto

Na manhã desta sexta-feira(02), um rapaz que estava desaparecido desde a tarde de ontem, foi encontrado morto em frente a um Casarão no município de Mutuípe.

A autoria e motivação da morte ainda são desconhecidas. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Conforme relatos, Daniel Oliveira Mota, conhecido como Dan, já foi zagueiro da seleção de Mutuípe no ano de 2019.

O corpo foi removido para o Departamento de Polícia Técnica de Santo Antônio de Jesus.

Leia a matéria original em Voz da Bahia

Continue Reading

Mutuípe

Variante do coronavírus chegou a Mutuípe

Com a instalação de três novos termocicladores, que são equipamentos utilizados para detectar o Sars-CoV-2 (Covid-19) utilizando a técnica de biologia molecular do tipo RT-PCR, o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) dobrou a velocidade de análise. Atualmente, a unidade já realizou mais de 950 mil exames do tipo RT-PCR desde o início da pandemia e deve chegar a 1 milhão nos próximos 15 dias.

De acordo com o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “foram investidos mais de R$ 20 milhões nos últimos anos pelo Governo do Estado e a unidade agora é referência nacional em testes do tipo RT-PCR e sequenciamento genético de amostras da Bahia e de outros cinco estados (Sergipe, Alagoas, Piauí, Pernambuco e Rio Grande do Norte)”, afirma.

A diretora geral do Lacen-BA, Arabela Leal, explica que outros equipamentos chegarão em breve. “Estamos em processo de aquisição de mais três extratores e dois pipetadores robotizados que vão ampliar ainda mais a nossa capacidade de realizar RT-PCR, bem como outro equipamento de sequenciamento genético”, ressalta.

O sequenciamento genético de amostras da Covid-19 pelo Lacen-BA é fundamental para conhecer as rotas de transmissão do vírus, a diversidade e pode auxiliar o desenvolvimento de vacinas e medicamentos para o tratamento da doença.

O secretário da Saúde da Bahia explica que o sequenciamento é a leitura do genoma (DNA ou RNA) de um organismo. “Saber como o Sars-CoV-2 (Covid-19) se comporta em nível genômico auxilia o desenvolvimento de vacinas e drogas eficientes, sobretudo, ao considerar as mutações identificadas. Traçando um paralelo com outros tipos de vírus, não é incomum pacientes desenvolverem “resistência” ao medicamento e isso ocorre não porque o paciente ficou resistente, mas sim o vírus”, ressalta Vilas-Boas.

Segundo a diretora geral do Lacen-BA, desde o início da operação em fevereiro deste ano, a Bahia já sequenciou 176 amostras, sendo 32 finalizadas ontem (31). “As variantes de maior atenção estão relacionadas as cepas do Reino Unido (B.1.1.7) e de Manaus (P1), que são consideradas mais contagiosas. Juntas, elas foram detectadas nos municípios de Amargosa, Anguera, Brumado, Cipó, Cruz das Almas, Feira de Santana, Guanambi, Ilhéus, Itabuna, Itapetinga, Irecê, João Dourado, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Mutuípe, Salvador, Santa Luz, São Sebastião do Passé e Serra Preta”, destaca.

O titular da pasta estadual da Saúde pontua que a forma mais eficaz de se combater o coronavírus é acelerar a vacinação. “A Bahia já vacinou 12,85% da sua população, ocupando a segunda posição em um comparativo nacional. Porém, o Ministério da Saúde precisa enviar mais doses”, avalia.

Além das variantes de Manaus e do Reino Unido, já foram detectadas na Bahia cepas do Peru e Rio de Janeiro. Atualmente o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia é a terceira maior unidade de vigilância laboratorial do país e classificado na categoria máxima de qualidade pelo Ministério da Saúde, sendo responsável pelo sequenciamento de amostras dos estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Piauí, Pernambuco e Rio Grande do Norte. As informações são da SESAB.

Leia a matéria original em Mídia Bahia.

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas