Connect with us

Justiça

Justiça Federal proíbe governo de fazer propaganda de kit-covid e tratamento precoce

A Justiça Federal decidiu proibir, na última quinta-feira (29), a Secretária de Comunicação do governo federal de fazer propagandas do “kit-covid” e do tratamento precoce contra a doença. 

A decisão foi tomada pela juíza Ana Lúcia Petri Betto, da 6ª Vara Cível Federal de São Paulo, e ela determina que o governo não deve “patrocinar ações publicitárias, por qualquer meio que seja, que contenham referências, diretas ou indiretas, a medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19”.

Junto com essa determinação, a juíza também estabeleceu que os quatro influenciadores digitais contratados pelo governo para promover o tratamento precoce nas suas redes sociais devem, no prazo de 48 horas da intimação, publicar, em seus perfis oficiais, “mensagem de esclarecimento, indicando que não endossam a utilização de medicamentos sem eficácia comprovada”.

A Agência Pública divulgou no início de abril que o governo federal pagou influenciadores para promover o ”atendimento precoce” nas redes sociais. Os famosos Flavia Viana, João Zoli, Jessika Tayara e Pam Puertas foram contratados pelo governo para realizar esse trabalho ao custo total de R$ 23 mil.

Leia a matéria original em BNews

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Justiça

Miliciano suspeito de possuir participação na morte de Marielle Franco é preso na Paraíba

Mais um homem suspeito de envolvimento na morte de Marielle Franco e do motorista dela, Anderson Gomes, foi preso nesta quarta-feira (28/7) na Paraíba. Almir Rogério Gomes da Silva foi encontrado na companhia de um outro homem, que não teve a identidade revelada, no município de Queimadas, a  cerca de 140 km de João Pessoa.

Segundo a polícia, Almir seria integrante da milícia da Gardênia Azul e do Morro do Tirol, no Rio de Janeiro, que é comandada pela viúva do capitão Adriano Magalhães da Nóbrega, morto no interior da Bahia meses depois do crime contra Marielle.

Almir era ainda alvo de uma denúncia do Ministério Público Fluminense por participação no homicídio de Eliezio Victor dos Santos Lima, ocorrido em outubro de 2018. As autoridades judiciárias do Rio de Janeiro já foram informadas das prisões e confirmaram a periculosidade de Almir. Ele será levado para o estado do Rio sob forte escolta policial. Fonte: AratuOn

Continue Reading

Justiça

Procuradoria abre inquérito civil para investigar suspeita de pedido de propina em vacinas por Roberto Dias

A Procuradoria da República no Distrito Federal abriu inquérito civil nesta sexta-feira (23) sobre o suposto pedido de propina por parte de Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde. De acordo com a portaria, o inquérito tem como objetivo “apurar possíveis atos de improbidade administrativa praticados pelo então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, e outros agentes públicos e privados”.

Em reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o policial militar Luiz Paulo Dominghetti Pereira, representante da empresa Davati Medical Supply, disse que Dias cobrou a propina em um jantar em um restaurante de Brasília no dia 25 de fevereiro. Na CPI da Covid no Senado, Dominghetti repetiu a acusação e disse que esteve no ministério três vezes para tratar da proposta da venda.

No dia 7 deste mês, Roberto Dias prestou depoimento à CPI e chegou a sair preso. O presidente da CPI da Covid deu voz de prisão para o ex-diretor de logística do Ministério da Saúde após virem à tona, em reportagem da CNN, áudios que desmentem a versão de Dias sobre encontro acidental com o cabo da Polícia Militar Luis Paulo Dominguetti em que o policial diz que o ex-diretor pediu propina de um dólar por dose de vacina. Fonte: Metro1

Continue Reading

Justiça

Justiça determina reativação do canal bolsonarista Terça Livre no YouTube

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) acatou um pedido do site “Terça Livre” e determinou que o Google mantenha o canal do YouTube da página no ar. A informação é da coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

O site é comandado pelo bolsonarista Allan dos Santos e foi suspenso por supostamente violar regras ao publicar um vídeo sugerindo fraude nas eleições dos Estados Unidos.

Segundo o desembargador Mathias Coltro, o vídeo não teria incitado a violência, como a juíza na 1ª instância entendeu.

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas