Connect with us

Saúde

Governadores pedem à Anvisa nova análise da Sputnik V

A diretora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Meiruze Freitas, minimizou nesta sexta-feira, 7, em Brasília, o conflito entre a agência e governadores de estados que já adquiriram mais de 66 milhões de doses da vacina Sputnik V, produzida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia. No dia 26 de abril, a Anvisa negou a autorização para a importação e o uso emergencial do imunizante russo.

“A Anvisa está sempre aberta ao diálogo. Ainda há processos em discussão, inclusive, com os importadores”, disse Meiruze em audiência pública da Comissão Temporária da Covid-19 do Senado, que debateu a aquisição de vacinas pelo Brasil.

Aos senadores, o relator da matéria sobre a importação da Sputnik V na Anvisa, Alex Campos, lembrou que a agência trabalha com modalidade regulatória excepcional para vacinas com um rito mais acelerado.

Apesar disso, especificamente sobre o imunizante russo, Campos destacou que não foi apresentado relatório técnico da vacina à Anvisa, que notificou todos os importadores, enviando expediente para 62 países que aprovaram o uso emergencial da Sputnik para saber os motivos das aprovações. A garantia da eficácia, segurança e qualidade, indispensáveis ao processo, também não foi apresentada à agência.

Governadores

Durante a audiência, o representante do Consórcio Nordeste e governador do Piauí, Wellington Dias, atribuiu o não cumprimento do plano estratégico de vacinação, elaborado pelos estados em 2020, a não aprovação do imunizante pela agência. O plano previa que, em 30 de abril deste ano, pelo menos 25% da população brasileira estariam vacinados.

“Estou aqui tratando, em nome das 27 unidades da Federação. Nós trabalhamos um plano estratégico, e o fato é que o plano furou. E quando um plano fura, ele tem efeitos. No caso do Brasil, uma tragédia”, disse.

Novo pedido

Também convidado para a discussão, o representante da União Química, Fernando Marques, responsável pelo imunizante russo no país e por enviar os dados de eficácia e segurança da vacina para a Anvisa, disse que a farmacêutica vai apresentar um novo pedido para uso emergencial de mais 10 milhões de doses da Sputnik V.

“Já que não perdemos esses 10 milhões [de doses] que não pudemos importar no primeiro trimestre, conseguimos 10 milhões com o governo russo embarcando de lá. Ao mesmo tempo, o nosso processo industrial está caminhando. Os nossos técnicos estiveram em Moscou, os técnicos russos estiveram aqui, tivemos reuniões no Ministério da Saúde com os executivos russos, lá com o Programa Nacional de Imunização (PIN), eles esclareceram, fizeram as exposições, e nós demos seguimento ao nosso processo industrial, com vistas a cumprir o nosso contrato com o fundo soberano russo de produção da vacina para o Brasil e para demais países da América Latina” afirmou. Fonte: A Tarde

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Vacinas Janssen devem ser usadas nas capitais, diz Ministério

O lote de 3 milhões de vacinas Janssen que deve chegar ao Brasil nesta terça-feira (15) deverá ser utilizado apenas nas capitais do país. Foi o que recomendou o Ministério da Saúde. A informação foi divulgada em coletiva de imprensa realizada na última semana. 

A recomendação ocorreu já que os imunizantes chegarão com data de validade 27 de junho e terão que ser aplicados em pouco tempo. Por conta do curto prazo, o acordo brasileiro com a farmacêutica responsável pela vacina vai receber um desconto de 480 milhões de reais. O valor corresponde a 25% do valor total orçado para a compra de 38 milhões de unidades acordadas. 

Para mudar o cenário futuro, na última sexta-feira (11), o laboratório protocolou junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pedido para aumentar o prazo de validade do fármaco, passando-o de 3 para 4 meses e meio. A mesma flexibilização já foi autorizada pela agência reguladora americana também na sexta.  O uso emergencial dessa vacina aos brasileiros está liberado desde março.  Fonte: Metro1

Continue Reading

Saúde

Pessoas com mais de 18 anos serão vacinadas até dezembro, afirma Queiroga

Todos os brasileiros com mais de 18 anos deverão estar vacinados contra a covid-19 até o fim do ano, segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ele participou, neste sábado, 12, de evento médico sobre o Dia de Conscientização da Cardiopatia Congênita, e reforçou aos profissionais o que já havia adiantado durante sessão no Senado no último dia 8.

“Este ano, a despeito das condições ainda complexas na assistência à saúde, o Ministério da Saúde já contratou 600 milhões de doses de vacina, de tal maneira que a população acima de 18 anos será vacinada até o fim do ano. Isto eu posso assegurar. Somente em junho, nós vamos distribuir mais de 40 milhões de doses de vacina. Nós estamos antecipando doses”, disse Queiroga, que participou do evento por videoconferência.

O ministro da Saúde lembrou também que o acordo de transferência de tecnologia da AstraZeneca para a Fiocruz já foi firmado, o que permitirá, em breve, vacinas produzidas a partir do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) nacional.

“Nós já temos 200 milhões de doses da Pfizer contratadas e 100 milhões dessas doses estarão disponíveis até setembro. Outros 100 milhões de doses estarão disponíveis até dezembro. E avança o contrato para mais 100 milhões de doses da [vacina da empresa] Moderna. Então, isso é a certeza que nós vamos vacinar a nossa população e por fim ao caráter pandêmico dessa doença”, finalizou Queiroga. Fonte A Tarde

Continue Reading

Saúde

EUA autorizam envio de 3 milhões de doses da vacina da Janssen ao Brasil

A agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, FDA, aprovou neste sábado (12) o envio de 3 milhões de doses da vacina da Janssen ao Brasil. A previsão é a de que os imunizantes cheguem nesta terça-feira (15) na Grande São Paulo. As informações são do G1.

Nesta quinta-feira (10) a Johnson & Johnson anunciou que a agência reguladora dos Estados Unidos aumentou de três para quatro meses e meio o prazo de validade da vacina contra Covid-19 da Janssen -os imunizantes vencem no dia 27 de junho. A Anvisa, entretanto, ainda precisa autorizar a prorrogação do prazo.

Confira o que já se sabe sobre o imunizante da Janssen e o acordo feito com o Brasil:

  • O acordo entre a farmacêutica e o governo é de um total de 38 milhões de doses a serem entregues no segundo semestre
  • Por causa da validade curta do lote de 3 milhões, o Ministério aconselha que os estados apliquem as vacinas do lote antecipado somente nas capitais e de maneira rápida
  • O carregamento deverá chegar pelo aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Fonte: Metro1

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas