Connect with us

Mundo

Erupção de vulcão no Congo causa 15 mortes; veja vídeo

ENOCH DAVID VIA REUTERS

Neste domingo (23), a erupção do vulcão no monte Nyiragongo, na República Democrática do Congo, causou a morte de 15 pessoas.

A lava causou caos na cidade de Goma e estima-se que 500 casas foram destruídas. Por causa da situação de perigo na localidade, cerca de 30 mil pessoas fugiram das áreas afetadas e pelo menos 170 crianças se encontram desaparecidas.

Essa não é a primeira vez que Goma precisa lidar com essa situação. Em 2002 o mesmo vulcão entrou em erupção e na época cerca de 100 mil pessoas ficaram desabrigadas.

Leia a matéria original em iBahia

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Já atrasada na vacinação, África do Sul pode ter recebido 2 milhões de vacinas contaminadas

A África do Sul, que entrou na terceira onda da pandemia de covid-19 e está atrasada em sua campanha de vacinação, anunciou neste sábado, 12, que terá que colocar dois milhões de vacinas da americana Johnson & Johnson (J&J) em espera, por suspeitas de contaminação.

As autoridades americanas anunciaram na véspera que “vários lotes” da vacina, ou seja, vários milhões de doses, fabricada em Baltimore, nos Estados Unidos, e cuja produção teve de ser interrompida há várias semanas, terão que ser retirados.

“Temos dois pacotes lacrados, representando 2 milhões de doses atualmente mantidas no armazém de Gqeberha (ex-Port Elizabeth, Sul)”, disse a ministra da Saúde da África do Sul Mmamoloko Kubayi-Ngubane a jornalistas durante uma visita ao hospital.

A autoridade reguladora de produtos de saúde (Sahpra) terá que se pronunciar sobre sua provável retirada.

Em março, testes realizados na fábrica americana revelaram que produtos que entram na composição da vacina AstraZeneca, fabricada no mesmo local, foram misturados erroneamente às vacinas J&J, causando a contaminação de milhões de doses e deixando-as inutilizáveis. Outros lotes ainda precisam ser analisados.

“Não podemos negar que é um retrocesso em nosso programa de vacinação”, acrescentou a ministra, que recentemente substituiu Zweli Mkhize, afastado após suspeitas de corrupção.

Uma entrega de 300 mil novas doses de J&J está prevista para terça-feira, disse Kubayi-Ngubane.

A África do Sul tem um estoque de 31 milhões de doses da vacina J&J de dose única para imunizar sua população de 59 milhões.

A única vacina comprada pelo governo e aprovada pelas autoridades de saúde da África do Sul é a fabricada pela Pfizer.

O país conseguiu obter 30 milhões de doses, mas essa vacina de duas injeções precisa ser armazenada em temperatura muito baixa.

A África do Sul, onde 58 mil pessoas morreram de covid, vacinou apenas pouco mais de 1% de sua população. Fonte: A Tarde

Continue Reading

Mundo

Mulher dá à luz 10 bebês de uma vez e quebra recorde mundial, afirma jornal

Uma mulher sul-africana de 37 anos deu à luz 10 bebês. Gosiame Thamara Sithole surpreendeu os médicos com a chegada de sete meninos e três meninas no mesmo parto, na noite da última segunda-feira (7/6).

Em entrevista à imprensa local, Gosiame revelou que inicialmente foi informada sobre uma gravidez de sêxtuplos. Novos exames mostraram que ela esperava óctuplos. Os outros dois foram descobertos apenas na hora do parto. Desempregado, o marido Tebogo Tsotetsi disse estar “feliz e emocionado” com o nascimento de sete meninos e três meninas.

O parto agora pode entrar no livro dos recordes como o maior da história. O Guinness se pronunciou e declarou que investigará o caso. O governo local ainda não confirmou a situação. O casal já tem gêmeos de 6 anos de idade e garante que a gravidez foi natural, sem a utilização de tratamento de fertilidade.

Leia a matéria original em AratuOn

Continue Reading

Mundo

Acidente ferroviário deixa 40 mortos no sul do Paquistão

Vários passageiros permaneciam presos nos vagões destruídos pelo acidente, perto da cidade de Daharki, na província de Sindh, onde as equipes de resgate demoraram horas para chegar. O acidente aconteceu às 3h30 locais. Um trem procedente de Karachi descarrilou e foi atingido por outro, procedente de Rawalpindi, que circulava no sentido contrário, afirmou à AFP um porta-voz da empresa ‘Pakistan Railways’.

“Caímos uns sobre os outros, mas isto não foi tão fatal”, declarou à AFP Akhtar Rajput, um passageiro do comboio que descarrilou. “Depois outro trem nos atingiu do nada, muito forte. Quando recuperei a consciência, vi os passageiros ao meu redor, alguns tentavam sair do vagão”, completou.

O ministro da Informação, Fawad Chaudhry, disse que os incidentes aconteceram com minutos de intervalo.

O policial Umar Tufail confirmou o balanço de pelo menos 40 mortos.

Uma multidão seguiu para o local da tragédia para tentar socorrer os sobreviventes, informou a imprensa local.

Imagens gravadas por telefones celulares mostram uma pilha de ferros retorcidos e vários vagões tombados.

Os corpos das vítimas foram colocados no chão e cobertos com lenços tradicionais.

As equipes de resgate pediram o apoio urgente de especialistas para conseguir chegar às pessoas presas nas ferragens.

O acidente aconteceu em uma área remota da província, em um trecho da ferrovia que atravessa plantações. “O local é afastado e por isso enfrentamos problemas com as tarefas de resgate”, disse o porta-voz da Pakistan Railways, que relatou a destruição de pelo menos seis vagões.

Soldados do exército do Paquistão e unidades da Guarda Florestal seguiram pra o local para ajudar nas operações de resgate, anunciou o tenente-general Akhtar Nawaz Satti, presidente da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres.

O primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, afirmou que estava “comovido” e prometeu uma investigação completa sobre o acidente. “Estou ordenando uma ampla investigação sobre as falhas na segurança ferroviária”, anunciou em sua conta no Twitter.

Os acidentes ferroviários são frequentes no Paquistão, que herdou milhares de quilômetros e ferrovias e trens do período em que o território era uma colônia do Império Britânico.

Mas a rede ferroviária está em decadência há várias décadas devido à corrupção, má gestão e falta de investimentos.

Mais de 300 pessoas morreram e 700 ficaram feridas em 1990 quando um trem de 16 vagões com excesso de peso bateu em um trem de mercadorias que estava estacionado perto da cidade de Sukkur.

Em outubro de 2019, ao menos 75 pessoas morreram em um incêndio no trem em que viajavam de Karachi a Rawalpindi.

Leia a matéria original em A Tarde

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas