Connect with us

Salvador

Moradores em situação de rua começam a ser vacinados com Janssen nesta quarta em Salvador

Foto: Divulgação Janssen

Os moradores de rua de Salvador começarão a ser vacinados a partir desta quarta-feira (16). Por decisão da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), eles receberão doses da Janssen, única vacina aprovada no Brasil que precisa de apenas uma aplicação para garantir a completa imunização.

A escolha do imunizante americano foi justamente por conta deste expediente, explicou o prefeito Bruno Reis em coletiva nesta segunda-feira. “Temos os consultórios nas ruas que vão fazer essa vacinação. Nós vamos onde eles estão. Como a vacina da Janssen é dose única, facilita o processo. Com certeza teríamos uma dificuldade maior para aplicar uma segunda dose de outra vacina”. 

Leia a matéria original em Metro1

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

Buscas por homem que caiu em bueiro ao tentar resgatar cachorro chegam ao 3º dia, em Salvador

As buscas por Railson Costa, que caiu em um bueiro ao tentar resgatar cachorro, chegam ao terceiro dia nesta terça-feira (7), em Salvador. Os bombeiros retomaram os trabalhos por volta das 7h.

O caso aconteceu no domingo (5), na região da Avenida Vasco da Gama. Outra vítima, que também caiu e foi identificada como Jonathan Costa, foi resgatada sem vida no mesmo dia, na praia do Rio Vermelho.

De acordo com familiares, o corpo de Jonathan deve ser enterrado nesta terça-feira. No entanto, local e horário não foram divulgados.

Segundo a sobrinha de Railson, Patrícia Souza, a família está aflita com a demora para encontrar o tio, mas ainda esperançosa.

No domingo, uma chuva intensa provocou alagamentos em alguns pontos da capital baiana. Fonte: G1.

Continue Reading

Salvador

Buscas por homem que pulou em canal para salvar cão continuam em Salvador

Corpo de Bombeiros continua em busca do corpo de Railson Costa, afogado no córrego do Rio Lucaia, na tentativa de salvar um cachorro que havia caído, nas imediações da Avenida Vasco da Gama, em Salvador. As fortes chuvas na manhã deste domingo (5) impulsionaram as águas do esgoto, que mataram Jonathan, seu sobrinho, na mesma empreitada. O corpo dele, arrastado pela correnteza, foi encontrado no mar, nas proximidades do Mercado do Peixe, no Rio Vermelho.

A dupla ainda conseguiu salvar o animal, que é cuidado pela comunidade do entorno. De acordo com testemunhas, Jonathan Costa estava chegando de uma Unidade de Pronto Atendimento, após sentir dores, acompanhado de uma sobrinha, quando tudo aconteceu. Ana Cláudia Souza conta que saiu da proximidade dele por minutos, e quando voltou, se deparou com ambos desaparecidos. “Ele estava comigo pouco antes, eu fui pegar um café, e, de uma hora para outra, isso aconteceu”, afirmou, pouco depois.

De acordo com vizinhos, Jonathan era ambulante e vendia frutas nos sinais próximos, com a ajuda de seus filhos. Ele deixou pelo menos 3 crianças e a esposa, que moravam com ele em uma casa próxima à avenida. Sheila Costa era mãe de apenas um deles. Ela esteve no local para acompanhar o resgate. “Ele tinha vários filhos e não sei o que vai acontecer com eles. Éramos só nós dois cuidando de todos. Ele por mim e eu por ele”, disse a viúva.

Railson está sendo procurado por três equipes do Corpo de Bombeiros, em 4 pontos da cidade: no percurso da Avenida Lucaia, em dois pontos da Avenida, e na praia do Rio Vermelho, onde Jonathan foi encontrado. As chances são de que o corpo tenha ficado retido em algum ponto, e que, eventualmente, seja encontrado no mar. Marcelo Nunes, chefe do Salvamar, explica que o monitoramento é feito por 48 horas. “Há possibilidade de ele estar na região do mar, por conta da corrente. De início se torna mais difícil de achar porque o corpo está pesado, pois acabou de afundar, desce, e acompanha a correnteza”, explica.

Devido à previsão de chuva para esta tarde, as equipes ainda não podem adentrar os canais, sob o risco de também serem arrastadas. Por isso, enquanto esta for a previsão do tempo, resta aos profissionais monitorarem as águas. “As pessoas se arriscam por falta de conhecimento do perigo que isso representa. Em situações como essa, devem aguardar a água baixar e, se for o caso, utilizar um bastão para explorar, porque os bueiros podem sugar a pessoa”, adverte o tenente coronel Ramon Diego, responsável pelas buscas. 

Chuvas

Outras situações agravadas pela chuva acontecem na cidade. Na Ribeira, moradores da Rua Juçara, conhecida pelos constantes alagamentos, estão tendo que deixar suas casas de caiaques. “Tem que andar de barco se quiser ir trabalhar, toda chuva que cai nos deixa ilhados em casa, sem possibilidade de sair. A solução está sendo o caiaque”, denuncia Jair Vilas Boas, morador.

Além disso, as casas da região ficam inundadas e uma escola na região constantemente suspende aulas. Não foi diferente neste domingo, quando, até às 17h, a Defesa Civil de Salvador (Codesal) recebeu 31 solicitações. Foram dois alagamentos de imóvel, três ameaças de desabamento, nove ameaças de deslizamento, uma árvore ameaçando cair, quatro avaliações de imóvel alagado, um desabamento de muro, dois desabamentos parciais, cinco deslizamentos de terra, um incêndio e três infiltrações.

O cachorro resgatado pelo homem e seu sobrinho

De acordo com informações do Centro de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil de Salvador (Cemadec), nas últimas 48 horas, os acumulados de chuvas em Salvador foram de 75 mm, medidos pelo pluviômetro de referência em Ondina. O número representa 30% a mais do que a Normal Climatológica para todo o mês dezembro, que é de 58,1 mm.

A Cemadec ainda informa que as chuvas que ocorrem em Salvador desde a madrugada são resultantes da formação de áreas de instabilidade associadas a um cavado sobre o Oceano Atlântico e no leste do Nordeste. O cavado é o nome técnico que se dá a uma região na atmosfera onde ocorre uma ondulação no sentido horário do fluxo de ventos e uma tendência à queda da pressão atmosférica.

Os maiores acumulados de chuvas registrados em 24 horas (dados atualizados às 17h) foram registrados em São Cristóvão (109mm), Caminho das Árvores (96,4mm), Mussurunga (95,4mm), Engenho Velho de Brotas (88,8mm) e CAB (87,7mm). À tarde, as chuvas perderam a intensidade, sendo que os maiores acumulados em 3h foram registrados no Stiep (12,4mm), Rio Sena (9,6mm) e Ondina (5,2mm).

A previsão é de continuidade de para esta segunda (6), por conta de áreas de instabilidade. A Codesal permanece de plantão 24 horas atendendo às solicitações pelo telefone gratuito 199.

Bahia

No estado, seis famílias precisaram sair de casa às pressas por conta da cheia do rio Cachoeira, em Itabuna, neste fim de semana. O nível da água subiu e invadiu as residências no final da tarde de sábado (4). A retirada das pessoas aconteceu até a madrugada deste domingo (5). Alguns moradores ainda estão se recusando a sair.

Segundo a Prefeitura, a maioria das famílias morava em casas de madeira ou de barro, na mesma rua, na zona rural. Cerca de 20 pessoas estão desabrigadas e no grupo há gestantes e crianças. Uma parte foi transferida para o Grupo Escolar Leonor Pacheco e outras para a igreja Assembleia de Deus, no Bairro Maria Matos.

Ainda de acordo com a Sudec (Defesa Civil Do Estado), chuvas intensas no município de Caém, Centro-Norte da Bahia, provocaram alguns pontos de alagamento em ruas da cidade. Até então, não foram registrados danos.

Entenda o que causa as chuvas: La Niña

A explicação que por trás dos altos índices pluviométricos da cidade se encontra no fenômeno La Niña. Esse é um fenômeno natural cuja principal consequência está na diminuição da temperatura da superfície das águas do Oceano Pacífico Tropical Central e Oriental e alteração do volume de chuva. Trata-se de um fenômeno oposto ao El Niño, que por sua vez provoca um aumento de temperatura das águas. 

De acordo com o meteorologista Giuliano Carlos do Nascimento, o fenômeno traz uma série de impactos na atmosfera dos países, inclusive, no Brasil. “O La Niña promove mudança anormal de pressão da atmosfera no oceano Pacífico, causando seu resfriamento. O resultado dessa mudança são períodos mais secos no Sul do Brasil e chuvas mais fortes no Nordeste”, explica.

Em geral, o La Niña começa a se desenvolver em um dado ano e dura até o final dele. Porém, há casos em que esse fenômeno tem duração de até dois anos.

O fenômeno se opõe ao El Niño, mais comum e mais conhecido. Ele gera seca no Nordeste e maior quantidade de chuvas no Sul do Brasil. Fonte: Correio24horas.

Continue Reading

Salvador

Lavagem da Estátua de Zumbi marca celebração do Dia da Consciência Negra em Salvador

Foto: Reprodução/TV Bahia

A 13ª Lavagem da Estátua de Zumbi marca, neste sábado (20), a celebração do Dia da Consciência Negra, em Salvador.

O ato político e cultural tem como objetivo fortalecer a luta pela superação do racismo, além de homenagear o líder Zumbi dos Palmares. A lavagem é realizada pela União de Negros pela Igualdade (Unegro) e baianas.

Por causa da pandemia da Covid-19, cerca de 30 pessoas se reuniram para fazer a lavagem. Todos respeitam os protocolos de segurança e fazem uso de máscara, além de respeitar o distanciamento social. (G1)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas