Connect with us

Mundo

Âncora afegão cercado por homens armados é obrigado a elogiar Talibã. Assista!

Parece mentira, mas não é. Em uma cena que parece surreal até para um filme B, o âncora de um noticiário da TV afegã lê as manchetes aterrorizado enquanto é cercado por militantes do Talibã armados até os dentes. As cenas foram amplamente divulgadas nas redes sociais e a situação horrenda foi duramente criticada por membros da imprensa mundial, que viram na transmissão em que o jornalista é praticamente obrigado a elogiar o Talibã por nada menos que oito homens que invadiram o estúdio do TV.

Yalda Hakim, âncora e correspondente da BBC, compartilhou o vídeo da reportagem com a legenda: “TV Afeganistão – surreal. É assim que se parece um debate político agora na TV afegã, com soldados do Talibã vigiando o apresentador. O apresentador fala sobre o colapso do governo Ghani e diz que o Emirado Islâmico diz que o povo afegão não deve ter medo do #Afeganistão”.

Âncora cercado por soldados talibãs (Foto: reprodução)

O vídeo de apenas 42 segundos, que já teve mais de 1,6 milhão de visualizações, o âncora do noticiário é cercado por oito homens armados que parecem estar fazendo a “escolta” das manchetes lidas. Relatos indicam que os homens invadiram o prédio no domingo e exigiram que o apresentador falasse com eles. De acordo com a WIO News, o âncora realizou um debate com os militantes durante o ar.

A emissora informa que o apresentador falou sobre o colapso do antigo governo no Afeganistão e exortou o povo afegão a não ter medo. Durante o programa, chamado Pardaz, o âncora também disse às pessoas para cooperar com o grupo. As cenas foram produzidas enquanto militares americanos faziam as últimas manobras antes de deixar o país em definitivo após uma campanha que durou 20 anos.

Zaki Daryabi, jornalista investigativo editor dos sites Etilaatroz e KabulNow, também compartilhou e comentou as cenas: “Isso é o que o @Etilaatroz não pode aceitar. Se assim for, vamos parar o nosso trabalho”, continuou, mencionando o site em que trabalha. O jornalista iraniano Masih Alinejad também publicou as cenas, legendando: “Isso é surreal. Militantes do Talibã estão posando atrás deste apresentador de TV visivelmente petrificado com armas e fazendo-o dizer que o povo do #Afeganistão não deve ter medo do Emirado Islâmico. O próprio Talibã é sinônimo de medo nas mentes de milhões. Esta é apenas mais uma prova”. Fonte: G1.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

China anuncia novas medidas de confinamento após aumento de casos de Covid

Foto: Stringer/Getty Images

As autoridades chinesas determinaram o confinamento de dezenas de milhares de moradores do norte do país e pediram aos habitantes da capital que limitem os deslocamentos após o aumento de casos de Covid, a apenas 100 dias do início dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim.

A China identificou 39 novos casos de Covid nesta segunda (25) e mais de 100 durante a semana passada. Muitos contágios estão relacionados com os deslocamentos de um grupo de turistas.

O governo chinês, que adota uma política de “tolerância zero” a respeito do vírus, reagiu rapidamente com a imposição de restrições, assim como a organização de campanhas de teste nas regiões afetadas.

A China vai começar a vacinar contra a Covid crianças a partir dos 3 anos. Os governos locais de nível municipal e provincial emitiram nos últimos dias, em pelo menos cinco províncias, avisos anunciando que as crianças de 3 a 11 anos serão obrigadas a ser vacinadas. Fonte: Metro1

Continue Reading

Mundo

Queda na aprovação de Biden é maior do que qualquer outro líder dos EUA desde 1945, diz estudo

A popularidade do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, teve uma queda de 11,3 pontos. O percentual do chefe do executivo americano caiu de 56, durante os primeiros três meses de mandato, para 44,7 nos últimos três meses. A informação foi publicada neste sábado, 23, pelo tabloide britânico The Telegraph.

O declínio apresentado pelo presidente Joe Biden é maio do que a queda que o ex-presidente Barack Obama teve nos primeiros nove meses de gestão, quando o respectivo índice de aprovação caiu cerca de 10,1 pontos percentuais.

Com relação ao ex-presidente Donald Trump, a diferença fica ainda maior. O antecessor republicano teve uma queda de apenas 4,4 pontos percentuais nos primeiros nove meses de mandato. O índice de aprovação de Jimmy Carter, que ocupou o cargo de presidente do país entre 1977 e 1981, caiu 8,9 pontos percentuais no mesmo período.

A queda acentuada na popularidade de Biden começou a tomar forma durante o mês de julho, quando houve um aumento dos casos de coronavírus nos Estados Unidos.

Outro fator apontado para justificar o declínio está na retirada das tropas norte-americanas do Afeganistão no final de agosto, que culminaram na tomada de poder do Talibã no país do oriente médio. (ATarde)

Continue Reading

Mundo

“Meu coração está partido”, diz Alec Baldwin sobre disparo acidental em set

Foto: Angela Weiss | AFP

O ator Alec Baldwin usou as redes sociais nesta sexta-feira, 22, para se pronunciar sobre o acidente com uma arma cenográfica que causou a morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins e feriu o diretor Joel Souza, no estado do Novo México, nos Estados Unidos. O disparo ocorreu no set de filmagens do filme “Rust”, do qual Baldwin também é produtor.

“Não há palavras para expressar meu choque e tristeza em relação ao trágico acidente que tirou a vida de Halyna Hutchins, esposa, mãe e colega nossa profundamente admirada. Estou cooperando totalmente com a investigação policial para resolver como essa tragédia ocorreu e estou em contato com o marido dela, oferecendo meu apoio a ele e sua família. Meu coração está partido por seu marido, seu filho e por todos que conheciam e amavam Halyna”, escreveu ele no Twitter.

O caso aconteceu na quinta-feira, 21, no Rancho Bonanza Creek, uma locação famosa para filmes nos Estados Unidos, onde foram rodados longas-metragens como “Cowboys & Aliens” e “Longmire”. Halyna Hutchins, 42, e o diretor do filme, Joel Souza, 48, foram atingidos por uma arma cenográfica disparada pelo ator e produtor.

A diretora de fotografia chegou a ser socorrida e levada de helicóptero a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Já Joel foi baleado no ombro, mas passa bem.

Um porta-voz de Baldwin disse que a morte foi um acidente. O artista depôs e foi liberado. Uma foto do jornal local “Santa Fe New Mexican” mostrou o ator chorando enquanto falava ao telefone do lado de fora da delegacia.

“O senhor Baldwin foi interrogado por detetives. Ele fez declarações e respondeu as perguntas. Veio de forma voluntária e deixou o edifício após o interrogatório”, afirmou o porta-voz do departamento do xerife do condado de Santa Fé.

O porta-voz de Santa Fé disse ao The New York Times que o incidente ocorreu durante um jantar que estava sendo ensaiado e filmado, o que explicaria o porquê de Baldwin estar “mirando” nas vítimas.

Ninguém foi detido pelo caso e até o momento não foram apresentadas acusações, segundo a polícia, que está interrogando as testemunhas.

Fonte: A Tarde

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas