Connect with us

Esporte

Bahia é o terceiro estado com mais medalhistas na Olimpíada de História

Após o sucesso em Tóquio, a Bahia também conquistou muitas medalhas em outra olimpíada. O estado terminou com 14 premiados, tornando-se terceiro lugar na 13ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), realizada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). 

A cerimônia de premiação foi realizada neste domingo (12) com transmissão pelo canal no Youtube. Este é o segundo ano em que o anúncio dos medalhistas é realizado de forma online devido à pandemia. 

No total, a Bahia recebeu 3 medalhas de ouro, 4 de prata e 7 de bronze. 

A região Nordeste foi a que mais somou equipes medalhistas: um total de 57. Pernambuco ocupou a primeira posição, com 17 no total. Na sequência estão São Paulo, com 15 equipes; Bahia, com 14; Ceará, com 13; Rio Grande do Norte, com 12; e Paraná, com 5 grupos. 

Os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro somaram 4 equipes medalhistas cada um. Já Alagoas, Pará, Paraíba, Piauí, Santa Catarina e Sergipe tiveram uma equipe medalhista cada.

No total, 90 grupos receberam medalhas, sendo 20 de ouro, 30 de prata e 40 de bronze. A final contou com 414 equipes de 99 cidades de todos os estados. 

Eles participaram de seis fases online da competição, além da final onde realizaram uma prova dissertativa também de forma virtual. 

A cerimônia contou com a participação das coordenadoras da ONHB, as professoras Cristina Meneguello e Alessandra Pedro, além de Fernando Coelho, professor e pró-reitor de Extensão e Cultura da Unicamp (Proec); Valdei Araújo, presidente da Associação Nacional de História (Anpuh); José Alves de Freitas Neto, diretor da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest); e representantes da equipe de elaboradores da prova da competição e de professores da rede básica participantes da Olimpíada. Também foram convidados os artistas Souto MC e Monge Han, cuja música e HQ, respectivamente, foram temas de questão na prova.

Em sua fala, Meneguello afirmou que a proposta do projeto que é fazer a interface entre a universidade e a educação básica, numa via de mão dupla e aprendizagem, está sendo cumprida. “Buscamos estender as fronteiras da história ensinada e da história crítica, formando cidadãos. Os dois lados têm a ganhar.” 

Ela também agradeceu a compreensão e apoio dos participantes que contribuíram com uma vaquinha virtual para que o projeto seja mantido até o final deste ano. Sem repasse de verba do governo federal há dois anos, a ONHB tem passado por dificuldades financeiras.  “Esse apoio nos enche de certeza que nosso projeto tem que continuar.”

Em 2021, a ONHB recebeu inscrições de 9,3 mil equipes formadas por alunos dos 8º e 9º anos do Fundamental e do Ensino Médio. A competição teve início em maio com a realização de seis fases online em que os participantes responderam a questões de múltipla escolha e realizaram tarefas. 

Inscrições para versão aberta da ONHB seguem até 24/09
As inscrições para a 1ª Olimpíada Nacional em História do Brasil Aberta para Todos (ONHB-A), uma versão da competição aberta ao público e que prevê diferentes modalidades de participação, seguem até 24 de setembro. clique aqui para se inscrever

O objetivo da iniciativa é ampliar o projeto para pessoas que não são vinculadas a instituições de ensino, mas têm interesse em conteúdos sobre História do Brasil  e atualidades que são oferecidos na prova da ONHB. A versão original, voltada para estudantes e professores, será mantida e ano que vem chega a sua 14ª edição.

Para participar, os interessados devem escolher uma das quatro modalidades disponíveis, sendo possível participar de forma individual e em equipes com família e amigos, sem vínculo com instituições de ensino, ou em grupos com professores e colegas de classe. 

Estados com equipes medalhistas:

AL 1 (1 bronze)
BA 14 (3 ouro, 4 prata, 7 bronze)
CE 13 (2 ouro, 5 prata, 6 bronze)
MG 4 (3 ouro, 1 bronze)
PA 1 (1 prata)
PB 1 (1 ouro)
PE 17 (3 ouro, 6 prata, 8 bronze)
PI 1 (1 bronze)
PR 5 (3 prata, 2 bronze)
RJ 4 (2 ouro, 2 prata)
RN 12 (3 ouro, 3 prata, 6 bronze)
SC 1 (1 prata)
SE 1 (1 prata)
SP 15 (3 ouro, 4 prata, 8 bronze)Con

Fonte: Correio24h.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Rebeca Andrade conquista ouro e prata no Mundial de ginástica

Rebeca Andrade voltou a fazer história. Medalhista olímpica de ouro no salto há menos de três meses, ela também é campeã mundial nesse aparelho. Neste sábado (23), a brasileira confirmou o favoritismo e venceu com sobras a prova no Campeonato Mundial de ginástica artística em Kitakyushu, no Japão.

Cerca de duas horas depois, levou a prata nas barras assimétricas. A primeira ginasta do país a subir no pódio em Olimpíadas também é a primeira representante, entre homens e mulheres, a conquistar duas medalhas numa mesma edição do Mundial.

No salto, a média de suas duas notas foi 14,966, bem acima da segunda colocada, a italiana Asia D’Amato, com 14,083. Na classificação, Rebeca já havia ficado confortavelmente à frente das concorrentes, com 14,800. M1.

Continue Reading

Esporte

Após 27ª rodada, Bahia tem 35,5% de chances de queda para a Série B

Em uma sequência de três jogos sem derrotas e sem sofrer gols, o Bahia viu a sua situação melhorar um pouco na briga contra o rebaixamento. A posição na tabela e a matemática dizem isso.

Com 28 pontos e no 16º lugar do Campeonato Brasileiro após o empate em 0 a 0 com o América-MG no último sábado (16), o Esquadrão de Aço tem 35,5% de chances de descenso. É o que aponta o instituto de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

As contas indicam que existem outros clubes em situação mais complicada. É o caso do Grêmio (57,1%), Juventude (61,7%), Sport (63,4%) e Chapecoense (99,98%).

A equipe comandada por Guto Ferreira volta a jogar pela competição nacional no próximo domingo (24), às 20h30, contra a Chapecoense na Arena Fonte Nova. Um bom resultado pode afastar ainda mais o Tricolor dos quatro últimos lugares. (BN)

Continue Reading

Esporte

Bahia empata sem gols mas consegue deixar zona de rebaixamento

O Bahia foi dormir aliviado na noite do último sábado (16). Por pelo menos uma noite o time se viu fora da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, após o confronto com o América-MG. O Esquadrão empatou sem gols no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 27ª rodada da Série A, e chegou aos 28 pontos. Com isso, subiu para a 15ª colocação. 

Para encerrar a rodada fora do Z4, o tricolor precisa torcer por um triunfo do Grêmio sobre o Juventude. As duas equipes se enfrentam no domingo (17), às 18h15, em Porto Alegre.

Os próximos passos do tricolor baiano marcam a primeira semana livre à frente do técnico Guto Ferreira, antes dos dois próximos jogos, que serão disputados em casa. No próximo fim de semana, o time enfrenta a Chapecoense, no domingo (24), às 20h30, na Arena Fonte Nova. Lucas Mugni será desfalque, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Depois, o Esquadrão volta ao estádio para receber o Ceará, em confronto atrasado pela 23ª rodada. A partida será no dia 27, às 19h. (Metro1)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas