Connect with us

Bahia

É baixa a probabilidade sobre chance de tsunami na Bahia, afirmam especialistas

A história que uma provável erupção nas Ilhas Canárias nos próximos dias poderia acabar causando um tsunami no litoral do Brasil virou notícia nesta quinta-feira (16). O vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, na costa norte da África, teria este poder?

Segundo especialistas, eventuais ondas gigantes são extremamente improváveis. A última vez que o vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção foi na década de 1970 e pode permanecer mais algumas centenas de anos sem grandes atividades sísmicas.

O professor da UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso) Lucas Rossetti, especialista em rochas vulcânicas, explicou que um tsunami causado por uma erupção a partir de uma ilha vulcânica é um evento que ocorre uma vez a cada 20 mil anos.

“A probabilidade disso [o tsunami] ocorrer é muito pequena. Esses eventos geológicos ocorrem em escalas de dezenas de milhares de anos. A cada 10 mil, 20 mil anos, nós teremos esse tipo de evento acontecendo.”

Outro ponto que favorece o Brasil a fugir de tais desastres é que a atividade vulcânica nas ilhas do Atlântico — oceano que banha o país — é baixíssima. O professor do departamento de Geofísica da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) Aderson Nascimento explicou que o último evento deste tipo nestas águas aconteceu no século 18, em Portugal.

“O Atlântico não é um local que tenhamos registros de tsunami. Talvez o registro mais claro que tenhamos seja no terremoto de Lisboa, em 1755. O foco não foi em Lisboa, mas sim no Atlântico. […] Foi um evento extremamente forte.”

Ainda de acordo com Nascimento, há registros de elevação do mar brasileiro na época da colonização portuguesa, mas que não apontam grandes destruições. Segundo o professor da UFRN, é mais fácil ser atropelado por um carro na rua do que um tsunami chegar ao país após erupção nas Ilhas Canárias.

Atividade vulcânica em La Palma

Rossetti explica que registros de atividades sísmicas foram se intensificando em La Palma nos últimos dias. Entretanto, nesta quinta, deslocamento de lava sob a Terra diminuiu. O professor destaca que a partir de agora a ilha pode ficar centenas de anos sem qualquer outro evento deste tipo.

“De ontem para hoje a atividade sísmica diminuiu muito. Então, se nos próximos dias essa atividade for diminuindo gradativamente ou a gente tiver o fim da atividade sísmica, significa que o magma se movimentou para uma zona mais rasa e parou. Ele pode ficar centenas de anos resfriando antes de uma erupção.”

Ainda que o Cumbre Vieja entre em erupção, seu tipo de magma apresenta uma viscosidade baixa, “que flui como água”, explicou Rossetti. A tendência de expelir a lava e não causar explosões também diminui a chance de promover uma catástrofe.

Fonte: R7

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

Covid-19: cai de 12 para 8 semanas prazo entre as doses da AstraZeneca

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (15) a redução do intervalo da segunda dose da vacina Oxford/AstraZeneca de 12 semanas para oito semanas. Com isso, fica a cargo dos municípios o ajuste dos calendários de segunda dose a partir da disponibilidade do imunizante.

Segundo a pasta, foram enviadas doses para concluir o ciclo vacinal de todas as vacinas ofertadas em todo o país. No total, foram disponibilizadas a estados e municípios 310 milhões de doses.

Tiveram o ciclo vacinal concluído até esta sexta-feira 103,7 milhões de pessoas. A população vacinável, com 12 anos ou mais no país, soma 180 milhões de pessoas.

Segundo o Ministério da Saúde, a nova etapa da campanha de vacinação contra a covid-19 envolve a conclusão do ciclo vacinal de quem recebeu a primeira dose do imunizante da Pfizer e as doses de reforço para idosos, imunossuprimidos e profissionais de saúde.

Um desafio dentro dessa fase é regularizar a situação de quem tomou somente a primeira dose. Segundo o Ministério da Saúde, 19,3 milhões de pessoas estão com a dose atrasada para a conclusão do esquema vacinal. Fonte: Metro1

Continue Reading

Bahia

Seca na Bahia atinge mais de 1 milhão de pessoas

Foto: Eudes Benício | Gov-Ba

A Bahia está com 101 municípios com decretos de emergência por seca/estiagem reconhecidos pelo estado e 97 com reconhecimento também pela Defesa Civil nacional, atingindo diretamente uma população de mais de um milhão de pessoas que necessitam de água através de programas da União e do Estado.

Nesta situação estão os moradores do município de Remanso, vizinho ao Lago de Sobradinho, que enfrentam sérias dificuldades de acordo com o diretor do Sindicato dos Produtores Rurais de Remanso, João Neto.

Ele afirmou que na última temporada as chuvas não caíram conforme o esperado e por isso muitas lagoas, aguadas e barragens estão secando totalmente. Ele citou como exemplos a Lagoa da comunidade de Igarapé e a barragem da comunidade dos Negros, um dos maiores reservatórios da zona rural do município.

Segundo o diretor sindical, este ano não teve colheita, porque as chuvas esperadas para os primeiros meses do ano não foram suficientes e as sementes que plantaram foram perdidas. Disse ainda que o custo de ração para manter os animais “está alto demais e muitos produtores rurais não sabem o que fazer”.

Na região do Sertão do São Francisco, Remanso, tem decretos de emergência por seca, reconhecida pelo estado e pela União. A distribuição de água acontece pela Operação Carro Pipa através do Exército. “Mas não chega em todas as casas e está uma loucura a procura por água”, enfatizou Neto.

O produtor rural pontuou que “tem muita água ainda no rio São Francisco, apesar de estar baixando também. O problema é que esta água não chega nas nossas comunidades”, criticou. Segundo João Neto, a esperança é para chuvas no final de outubro e novembro. “Se chover bem, melhora em 70% o sofrimento da população”, concluiu.

Embora a maioria dos municípios que enfrentam a situação de seca no estado seja atendida pelo Programa do Exército, 18 municípios baianos recebem água através do programa do governo estadual.

Incêndios florestais

Além da seca, que é um problema cíclico em diversas regiões onde não chove por vários meses do ano com reflexo na sobrevivência da população, o clima deste período favorece ainda os incêndios florestais.

De acordo com o programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) este ano já foram detectados 13.558 focos de calor na Bahia. O aumento foi de 112% em relação ao mesmo período de 2020, quando 6.389 focos foram registrados pelo programa.

Essa condição levou o estado a declarar situação de emergência por causa dos incêndios em 16 municípios, principalmente das regiões Oeste, Chapada, Vale do São Francisco e Sudoeste.

Com vigência até 11 de janeiro de 2022, o decreto proíbe qualquer atividade com potencial de geração de novos focos de incêndio, autoriza a mobilização de todos os órgãos estaduais e a convocação de voluntários, bem como dispensa de licitação para aquisição de bens, de prestação de serviços e de obras relacionadas ao combate das queimadas. Fonte: A Tarde

Continue Reading

Bahia

Rui viaja à Europa e Ásia para negociar investimentos para o estado

O governador Rui Costa (PT) embarca , nesta sexta-feira, 15, em uma viagem internacional pela Ásia e Europa com o objetivo de buscar  investimentos para a Bahia. De acordo com a assessoria do governo do estado, estão planejadas diversas reuniões com empresários e autoridades locais em cidades distribuídas em quatro países de dois continentes. Além de apresentar oportunidades de investimento, o governador vai reforçar laços com multinacionais que já investem na Bahia. A primeira parada será em Berlim, capital da Alemanha, na segunda-feira, 18.

Além da capital alemã, a missão internacional baiana passará por cidades no Cazaquistão, República Tcheca e Emirados Árabes Unidos. “Nós precisamos estar sempre ampliando o relacionamento com outros investidores, inclusive investidores estrangeiros, para que a gente amplie a geração de emprego e de renda do nosso povo”, explicou Rui. 

Depois da Alemanha, o governador vai ao Cazaquistão, República Tcheca e Emirados Árabes, onde encerra a missão internacional no dia 29 de outubro. Em virtude da viagem, o vice-governador João Leão assume o Governo do Estado nesta sexta-feira. (ATarde)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas