Connect with us

Educação

Rui Costa anuncia adiamento das aulas 100% presenciais na Bahia

O governador Rui Costa (PT) anunciou, nesta quinta-feira, 30, que os planos para a retomada presencial das aulas 100% presenciais foram adiados devido ao aumento no número de casos de Covid-19 no estado. A ideia era que o retorno acontecesse no mês de outubro. Com a decisão, a Secretária de Educação do Estado informou que não há uma data para a transição do ensino híbrido ao presencial. 

“Os números vinham caindo. Caíram até dois mil casos diários. Eu já tinha acionado a Secretaria da Educação para iniciar, em outubro, as aulas 100% presenciais. Mas infelizmente, para nossa surpresa e tristeza, os números subiram bastante. Em 10 dias, subiram de 2 mil para 2.700 casos ativos, o que fez com que a gente desse um freio nesse processo de liberação e vamos aguardar o que vai acontecer nos próximos dias”, disse Rui em entrevista à Rede Bahia.

Rui Costa ainda sinalizou que todos os processos de reabertura estão sendo avaliados de acordo com o cenário epidemiológico do estado a fim de encontrar o melhor momento para a retomada.

“O número de ontem já sinalizou uma queda e se na próxima semana, os números voltarem ao que estava antes [2000], e em queda, aí sim, a gente volta a planejar o retorno das aulas 100% presenciais e outras atividades, que também deverá incluir o retorno do público aos estádios de futebol”, endossou o governador.

Coordenador-Geral da APLB Sindicato, Rui Oliveira classificou a decisão do governador como “acertada” e afirmou que o estado não oferece condições para o retorno das aulas 100% presenciais.  

“O governo fez uma avaliação científica e tomou uma decisão acertada. é inadmissível coloca 100% dos alunos dentro de uma sala de aula em um estado onde a Covid não acabou, com índice de contaminação grande e com tendência de subir, com aglomeração nas ruas, nas praias, ônibus lotados. Nada mais natural do que ter bom senso e esperamos que o bom senso se mantenha”, pontuou. 

“O nosso posicionamento é esse, lutamos em defesa da vida. Tudo que compromete a vida somos contra. Devemos seguir a recomendação da OMS de não aglomerar, a Covid não acabou. Se você colocar 100% dos alunos em sala, vai ter aglomeração”, completou Rui Oliveira. 

De acordo com o Coordenador do Laboratório de Virologia  do Instituto de Ciência da Saúde da Universidade Federal da Bahia, Gúbio Soares Campos, é necessário um maior número de pessoas vacinadas no estado para se pensar em um retorno 100% presencial.

“Ainda falta vacinar bastante pessoas, adolescentes, grande parte da população não tomou ainda a segunda dose, então os riscos continuam. A variante Delta está circulando no estado da Bahia, em Salvador, identificamos casos e informamos à Secretaria Municipal de Saúde de Salvador.”, avaliou o pesquisador. 

Gúbio afirmou que, caso fizesse parte do governo, avaliaria retomar as aulas 100% presenciais no ano de 2022 em um cenário em que 80% a 90% da população estivesse imunizada. “Se eu fosse o governo, deixaria para retornar [as aulas 100% presenciais] no ano que vem, com o maior número de pessoas vacinadas, algo em torno de 80% a 90% da população imunizada, principalmente os adolescentes, pessoas da terceira idade ter tomado a terceira dose. Precisamos de um maior número de pessoas vacinadas.”, concluiu. 

Para o médico infectologista do Hospital Aliança, Adriano Silva de Oliveira, o retorno das aulas presenciais com segurança foi apregoado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mas o estado da Bahia, de acordo com o médico, preferiu dar prioridade à abertura de outros setores, como o comércio. A avaliação do infectologista é que houve uma “inversão de prioridades”.

“Em outubro do ano passado, com algum atraso, a Organização Mundial da Saúde lançou um documento orientando os governos do mundo inteiro   priorizar a reabertura de escolas a qualquer outro equipamento. Infelizmente no Brasil prioriza-se a abertura de restaurantes, de estádios,  de equipamentos de diversão e nós ficamos aí mais de um ano, muito mais de um ano, sem aulas presenciais.”, lamentou. 

 “É uma inversão de prioridades, um absurdo. Eu, como infectologista, vou pensar: o aumento da presença do vírus na comunidade leva, sim, ao desejo de preservação de vidas e fechamento de equipamentos, seja eles quais forem. Mas eu fico me perguntando, por que a escola é tão demonizada assim? [A escola é] Um ambiente muito mais controlado do que qualquer restaurante, do que qualquer bar lotado que a gente vê por aí fora. Eu deixo esse questionamento no ar” (ATarde)

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Governo estuda possibilidade de tornar programa ‘Bolsa Presença’ definitivo

Foto: Fernando Vivas/GOVBA

Criado de forma emergencial durante a pandemia da Covid-19, o programa Bolsa Presença pode se tornar definitivo. A possibilidade está sendo analisada pelo governo do estado, revelou o governador Rui Costa (PT), nesta quarta-feira (13). De acordo com o gestor, caso a análise leve a efetivação do programa, um Projeto de Lei (PL) será encaminhado à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

O Bolsa Presença beneficia estudantes da rede estadual de ensino em condição de vulnerabilidade socioeconômica e cadastradas no CadÚnico. A concessão do benefício está vinculada à assiduidade nas aulas (remotas, híbridas ou presenciais) ministradas pela unidade escolar onde o aluno esteja matriculado; à participação obrigatória dos alunos nas avaliações de aprendizagem promovidas pela unidade escolar, visando orientar o acompanhamento pedagógico; e à manutenção dos dados cadastrais atualizados na unidade escolar e de sua família no CadÚnico.

Atualmente o programa está previsto para ficar em vigor até dezembro. Neste domingo uma nova parcela do benefício foi liberada.

O governador Rui Costa destacou a importância de iniciativas de transferência de renda diante do contexto social vivido pela Bahia. “Nós carregamos, talvez de forma secular, indicadores sociais que não são bons. Não é a toa que somos o maior estado do Bolsa Família, é a expressão do quanto nosso povo tem renda baixa”, justificou.

Rui também citou que é comum em famílias de baixa renda que jovens ajudem na manutenção das contas da casa e esse é mais um motivo para manter o programa. Fonte: Bahia Notícias

Continue Reading

Educação

Uefs se manifesta em repúdio a corte de 92% de verbas à ciência: “Misto de ignorância e desdém”

Foto: Divulgação

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) se manifestou em repúdio ao “absurdo” corte de 92% das verbas destinadas à pesquisa científica no país, projeto do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Segundo a nota divulgada nesta segunda-feira (11) pela instituição, a “tão execrável” decisão atrasa o Brasil, o afastando do protagonismo tecnológico mundial.

“A medida fere diretamente os interesses nacionais por obviamente comprometer o potencial de inserção do Brasil no cenário de protagonismo tecnológico mundial”, diz o texto, que aponta contradições em relação ao discurso do Governo Federal que prega a “defesa da pátria”.

A universidade reforça que a redução do investimento na ciência também deve intensificar o fenômeno da ‘fuga de cérebros’ no Brasil. “Em 2021 o triste fenômeno da fuga de cientistas do país, das mais variadas áreas do conhecimento, já é 40% maior que em 2020, o que nos faz retroceder décadas em relação a outras nações”, afirma.

O pronunciamento da instituição ainda repudia o “espírito geral de um Governo Federal que nega a importância da ciência” e “vê as universidades públicas como meras fontes de despesas, quando não as reduz à condição de indesejáveis antagonistas políticas”. Por fim, lamenta o “misto de ignorância e desdém” à pesquisa científica por parte dos mandatários do Congresso. Fonte: Blog do Valente

Continue Reading

Educação

Aulas 100% presenciais retornam no dia 18 de outubro, anuncia governador

O governador Rui Costa anunciou nesta sexta-feira, 8, no município de Floresta Azul, que as aulas 100% presenciais serão retomadas no dia 18 de outubro no estado.

O chefe do Executivo baiano havia prometido novidades sobre o assunto na quinta-feira, 7, após uma reunião com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), mas a agenda foi cancelada.

“”As escolas estão no modelo híbrido, mas na segunda-feira, dia 18, voltaremos com as aulas 100% presenciais. Até lá, temos mais uma semana para finalizar a preparação e organização para esse retorno”, declarou Rui.

Em transmissão nas redes sociais na última quarta-feira, 6, o governador já havia sinalizado a tendência de passar ao sistema de aulas inteiramente presenciais. Atualmente, as escolas funcionam no formato semipresencial (ou híbrido) – com revezamento dos alunos nos dias da semana. “Os números de internados estão caindo e de contaminados estão estáveis. O nosso desejo é que estivessem caindo”, avaliou o governador, na ocasião.

O governador afirmou ainda que divulgará “em breve” a decisão sobre a volta do público aos estádios. Na mesma transmissão, Rui deu a entender que o contexto de flexibilização abrangeria escolas e os estádios. “Se anunciarmos a volta aos estádios, volta também 100% das aulas presenciais. Porque não faz sentido voltar público para o estádio e as aulas parciais”, disse.  

Segundo os últimos dados da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), há 2.695 casos ativos de Covid-19 no estado. A taxa de ocupação dos leitos de UTI adulto para pacientes com a doença é de 26%. Na quinta, foram registrados 5 óbitos e 386 novos casos. (ATarde)

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas