Connect with us

Brasil

Mega-Sena pode pagar R$ 10,5 milhões neste sábado

Foto: Divulgação

O concurso 2.419 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 10,5 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h deste sábado (15) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. A aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada também pela internet até 19h 

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito. Fonte: Metro1

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Não há casos da nova variante identificados no Brasil, diz ministério

Agência Brasil – O Ministério da Saúde informou na sexta-feira (26) que não foi identificado nenhum caso da variante B1.1.529 do novo coronavírus no Brasil. “A pasta está em constante vigilância e analisa, de forma conjunta com vários órgãos do governo federal, as medidas a serem tomadas”, acrescentou, por meio de nota.

Ainda de acordo com o comunicado, o governo brasileiro solicitou à Organização Mundial da Saúde (OMS) mais informações sobre a nova variante. “Além disso, o ministério já enviou um comunicado de risco à Rede de Vigilância, Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública no Sistema Único de Saúde a estarem alertas para qualquer mudança no cenário epidemiológico”.

Omicron

Mais cedo, a OMS informou que batizou a variante identificada no continente africano como Omicron e classificou a cepa como uma Variante de Preocupação. De acordo com a entidade, a decisão foi tomada por conta da grande quantidade de mutações apresentada pela variante, sendo que algumas delas apresentam “características preocupantes”.

A classificação, segundo a OMS, exige importantes ações por parte dos governos, como o compartilhamento de sequências de genoma; a comunicação de casos e mutações; e a realização de investigações de campo e de análises laboratoriais para melhor compreender os impactos, a epidemiologia, a severidade e a efetividade de medidas de saúde pública.

Continue Reading

Brasil

Mãe confirma que corpo encontrado após acidente de avião em Ubatuba é de piloto de Corumbá

A família identificou que é do piloto Gustavo Carneiro, natural de Corumbá (MS), o corpo encontrado na tarde desta quinta-feira (25), próximo ao local do acidente aéreo com avião bimotor em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo.

A mãe do piloto, Leila Carneiro, está no Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro (IML). Ela disse ao g1 que a família optou por cremar o corpo. “Não tenho estrutura emocional para ver meu filho num caixão. Perdemos o pai dele em maio de 2020 de Covid-19. É muita dor para a família”.

O resgate foi feito por uma equipe em um helicóptero da FAB, que transportou o corpo até a Base Aérea de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde foi entregue a órgãos competentes.

No comunicado, a FAB “se solidariza com a família da vítima” e informa que “permanece engajada nas operações de buscas aéreas no local do acidente”.

Avião desapareceu na noite de quarta

O avião bimotor desapareceu por volta das 21h de quarta-feira (24). A mãe do copiloto, identificado como José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos, confirmou que o filho estava na aeronave com outras duas pessoas: o piloto e um tripulante.

O voo saiu às 20h30 do Aeroporto dos Amarais, em Campinas, e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. A torre do Rio de Janeiro perdeu o contato com a aeronave às 21h40.

Em nota, o Centro de Coordenação de Salvamento Aeronáutico de Curitiba informou que foi notificado sobre o desaparecimento da aeronave de prefixo PP-WRS e que às 4h15 desta quinta-feira (25), um helicóptero iniciou as buscas na área delimitada. Fonte: G1

Continue Reading

Brasil

Bolsonaro se posiciona contra Carnaval de Salvador em 22: ‘Por mim não teria’

O presidente Jair Bolsonaro se disse contrário a realização do Carnaval em 2022. Para justificar seu posicionamento, o chefe do Executivo nacional afirmou que a realização da festa em 2020 ajudou na proliferação do coronavírus.

“Por mim não teria. Em 2020, quando pouco se sabia sobre o vírus, eu declarei estado de emergência enquanto prefeitos e governadores decidiram fazer o Carnaval e o resultado foi 600 mil mortes. Mas a realização em 2022 é de competência dos prefeitos e governadores. Eles que decidem”, disse em entrevista à Rádio Sociedade na manhã desta quinta-feira (25).

A realização do Carnaval em 2022 na cidade de Salvador ainda é motivo de debates. O prefeito Bruno Reis tem adotado uma postura mais favorável. Nesta quarta (24), ele comentou com otimismo uma orientação da Fiocruz para que a festa seja realizada apenas quando 90% da população estiver vacinada.

“Nós estamos perto desses percentuais, se essa é a recomendação da Fiocruz, se tem essa segurança da Fiocruz, é uma sinalização muito positiva para realização do Carnaval. Já passamos da casa de 80% da população-alvo com a segunda dose e 15% da dose de reforço. Esse documento da Fiocruz acaba dando uma segurança para a tomada dessa decisão”, disse o prefeito.

Por outro lado, o governador Rui Costa é um grande opositor do evento. Ele já chegou a dar declarações que caso os prefeitos decidam realizar o Carnaval, o estado não fornecerá o apoio da Polícia Militar.

Baixa popularidade na Bahia
Na mesma entrevista, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre sua baixa popularidade na Bahia. Uma pesquisa realizada em agosto deste ano pelo instituto Paraná Pesquisas mostra que a grande maioria do estado reprova o governo do conservador.

De acordo com os dados, 22,9% consideram o governo federal ótimo ou bom; 20% acham regular; 56% classificam a administração do capitão ruim ou péssima – 1,2 não sabe/não opinou. Desaprovam o governo Bolsonaro 62,7%, enquanto 32,7% aprovam – 4,6% não sabe/não opinou.

Bolsonaro disse que a culpa de sua rejeição no estado é da “grande mídia”, que, em sua visão, o ataca e veicula apenas notícias ruins a seu respeito.

“A gente sofre um ataque de parte da grande mídia 24 horas por dia. Não há boa notícia. Isso acontece pois não compramos mais a imprensa como se fazia no passado. Por exemplo, reduzimos em 80% o dinheiro repassado a uma grande emissora de televisão. Para reverter esse quadro de impopularidade, precisamos trabalhar para a população enxergar as ações do nosso governo”, disse à Rádio Sociedade.

Fonte: Correio24horas.

Continue Reading

Siga-nos no Instagram:

Facebook

Mais Lidas